Gastrointestinal

  • Consumo de café é associado a menor risco de recorrência do câncer colorretal

    Em estudo de coorte que avaliou prospectivamente 1719 pacientes com câncer colorretal (CCR) em estágio I-III na Holanda, o consumo diário de mais de 4 xícaras de café foi associado a um risco 32% menor de recorrência de CCR, assim como reduziu o risco de mortalidade por todas as causas. “Até onde sabemos, esta é a primeira pesquisa a avaliar a potencial associação não linear entre o consumo de café e a mortalidade por todas as causas em pacientes com CCR”, analisam os autores, em artigo

    ...
  • Pesquisa brasileira é premiada como publicação de maior impacto nos últimos 5 anos

    O periódico Diseases of the Colon & Rectum seleciona a cada ano a pesquisa de maior impacto na especialidade nos últimos 5 anos, destacada com a premiação Robert D. Madoff, MD Impact Paper Award. Este ano, o reconhecimento foi para o estudo brasileiro (Achieving a Complete Clinical Response After Neoadjuvant Chemoradiation That Does Not Require Surgical Resection: It May Take Longer Than You Think!) de Angelita Habr-Gama, Guilherme São Julião, Laura Fernandez,

    ...
  • Distúrbios motores relacionados à neuropatia periférica induzida por oxaliplatina

    Estudo publicado no Supportive Care in Cancer destaca o impacto prejudicial dos distúrbios motores nos sobreviventes de câncer colorretal após a quimioterapia à base de oxaliplatina. “Os oncologistas devem priorizar a avaliação e o manejo das manifestações motoras juntamente com os sintomas sensoriais para melhorar a qualidade de vida pós-câncer”, defendem os autores.

  • CAIRO4 não mostra benefício da ressecção do tumor primário no mCRC síncrono

    Os resultados do estudo CAIRO4 mostram que a ressecção inicial do tumor primário seguida de quimioterapia de primeira linha à base de fluoropirimidina com bevacizumabe não tem benefício de sobrevida em pacientes com câncer colorretal metastático (mCRC) síncrono sem sintomas graves do tumor primário. “Esta prática não deve mais ser considerada padrão de tratamento”, destacam os autores.

  • Efeito protetor da ingestão de folato no câncer gástrico é modificado pelo consumo de álcool

    A epidemiologista Maria Paula Curado (foto) é coautora de estudo publicado no periódico da União Internacional de Controle do Câncer, em análise que avaliou o efeito protetor da ingestão de folato no risco de câncer gástrico (CG), a partir de dados agrupados do Consórcio  StoP (Stomach Cancer Pooling Consortium). Os resultados fornecem mais evidências do papel do folato na redução do risco de CG, mas sugerem que o consumo de mais de duas bebidas alcoólicas por dia parece

    ...
  • A realidade do carcinoma hepatocelular no Brasil (BRA-HEP)

    O oncologista Diogo Bugano (foto), do Hospital Israelita Albert Einstein, é o principal investigador de estudo observacional, multicêntrico, retrospectivo (Real World Evidence -RWE), que tem o objetivo de analisar o perfil epidemiológico dos carcinomas hepatocelulares (BCLC A, B ou C) de pacientes tratados em centros de referência nacionais em oncologia, nos últimos 6 anos (entre 2017 e 2022).

  • Revisão descreve experiência brasileira de transplante de fígado de doador vivo no tratamento do colangiocarcinoma intra-hepático

    Revisão de Wellington Andraus (à esquerda na foto) e colegas, publicada na Frontiers in Oncology, apresenta resultados da experiência global de transplante de fígado a partir de doador vivo (TFDV) no tratamento do colangiocarcinoma intra-hepático (iCC), incluindo o primeiro relato de TFDV para tratar iCC na América Latina, realizado pelo Departamento de Gastroenterologia da Universidade de São Paulo. O trabalho tem como autor sênior o médico Luiz Augusto Carneiro D'Albuquerque (à

    ...
  • NExT: estudo avalia tratamento neoadjuvante no câncer de esôfago localmente avançado

    A quimioterapia tripla neoadjuvante seguida de esofagectomia resultou em um benefício de sobrevida global estatisticamente significativo em comparação com a quimioterapia dupla e pode ser o novo padrão de tratamento para pacientes com carcinoma espinocelular esofágico localmente avançado com performance status ECOG 0 ou 1. Os resultados são do estudo japonês NExT (JCOG1109) e foram publicados no Lancet.

  • Tratamento do H. pylori e risco de câncer gástrico entre indivíduos com alto risco genético

    Estudo de coorte com mais de 100 mil adultos chineses demonstrou que o tratamento para Helicobacter pylori foi associado à redução do risco de câncer gástrico em indivíduos com alto risco genético durante o acompanhamento de longo prazo, mas não naqueles com baixo risco genético. “Os resultados sugerem a utilização da suscetibilidade genética para implementar estratégias de prevenção primária da doença”, afirmaram os autores em artigo publicado no JAMA Network Open.

  • Ressonância magnética e sobrevida no adenocarcinoma ductal pancreático

    Estudo de coorte canadense que buscou determinar o impacto da ressonância magnética (RNM) abdominal pré-operatória na mortalidade por todas as causas em pacientes com adenocarcinoma ductal pancreático (PDAC) ressecado mostrou que a RNM foi associada à melhora da sobrevida nesses pacientes.

  • NETTER-2: radioligante mostra resultados na primeira linha de tratamento de GEP-NETs

    O tratamento de primeira linha com o radioligante 177Lu-Dotatate (Lutathera®) e octreotida (Sandostatina) prolongou significativamente a mediana de sobrevida livre de progressão (em 14 meses) em pacientes com tumores neuroendócrinos gastroenteropancreáticos avançados de alto grau, potencialmente estabelecendo um novo padrão nesse cenário de tratamento. Os resultados são do estudo de Fase 3 NETTER-2 e foram publicados no Lancet.

  • TOPAZ-1: nova análise de sobrevida global apoia durvalumabe como padrão-ouro no câncer do trato biliar

    Dados atualizados de sobrevida global e segurança do estudo global TOPAZ-1 foram relatados por Do-Youn et al. no Lancet Gastroenterology and Hepatology, com resultados que continuam a apoiar o regime durvalumabe mais gemcitabina–cisplatina como padrão de tratamento para pacientes com câncer avançado do trato biliar. A taxa de sobrevida global estimada em 24 meses confirmou o benefício da adição do anti PD-L1 durvalumabe em comparação com quimioterapia isolada (23,6% vs 11,

    ...
  • Esteatose hepática, disfunção metabólica e risco de câncer

    A brasileira Elisabete Weiderpass (foto), Diretora da Agência Internacional de Pesquisa em Câncer, é coautora de estudo prospectivo internacional que avaliou 15.784 participantes da coorte EPIC (European Prospective Investigation into Cancer and Nutrition). Os resultados foram publicados em junho na BMC Medicine e mostram que indivíduos com esteatose hepática ou disfunção metabólica têm maior risco de mortalidade geral e por causa específica, incluindo câncer.

  • Estudo mostra aumento de sobrevida no câncer gástrico em uma coorte brasileira

    Estudo retrospectivo que avaliou pacientes com câncer gástrico tratados no AC Camargo Cancer Center de 2000 a 2017 mostrou que a taxa de sobrevida global em 5 anos mais que dobrou no período analisado, saltando de 27,8% entre 2000 a 2004  para 53,9% de 2015 a 2017 (p < 0,001). O trabalho foi destaque no programa científico do ASCO GI 2024 e publicado na eCancer, em artigo que tem como autor correspondente o oncologista Angelo Borsarelli Carvalho Brito (foto).

  • ESOPEC: FLOT perioperatório é novo padrão de tratamento no adenocarcinoma de esôfago ressecável

    No adenocarcinoma de esôfago localmente avançado ressecável, o tratamento com quimioterapia perioperatória melhorou a sobrevida em comparação com a quimiorradioterapia neoadjuvante. “Nosso estudo mostra a superioridade da quimioterapia perioperatória FLOT (5-FU/leucovorina/oxaliplatina/docetaxel) como estratégia multimodal nessa poulação de pacientes”, afirmou Jens Hoeppner (foto), cirurgião na Universidade de Bielefeld, Alemanha, e principal autor do estudo de Fase 3 ESOPEC (LBA1),

    ...
  • TRANSMET: estudo randomizado mostra benefício do transplante de fígado em pacientes com metástases hepáticas irressecáveis

    Resultados do primeiro estudo randomizado avaliando a eficácia da quimioterapia (QT) combinada ao transplante de fígado em metástases hepáticas colorretais irressecáveis mostram que a combinação melhorou significativamente a sobrevida em pacientes selecionados em comparação à QT isoladamente.  “Esses resultados argumentam pela validação do transplante de fígado como nova opção padrão que pode mudar a estratégia de tratamento nessa população de pacientes”, destacam os autores.

  • ctDNA no monitoramento do câncer epidermoide cervical e anal 

    Camila Venchiarutti Moniz (foto), oncologista do Instituto D'Or de Pesquisa e Ensino (IDOR), é primeira autora de estudo selecionado para apresentação em poster no ASCO 2024, com análise sobre o papel do DNA tumoral circulante (ctDNA) no monitoramento do carcinoma epidermoide cervical e de canal anal em pacientes em tratamento com quimiorradioterapia. O trabalho tem como autor senior o oncologista Paulo Hoff (na foto, à direita), com resultados que apoiam o valor preditivo desse biomarcador

    ...
  • FITs via correio aumentam o rastreamento do câncer colorretal nos EUA entre minorias e populações de baixa renda

    O câncer colorretal (CRC) é a segunda principal causa de morte por câncer nos Estados Unidos, onde evidências indicam que o rastreamento do CRC pode reduzir a incidência e a mortalidade, mas permanece subutilizado, especialmente entre grupos minoritários e populações de baixa renda. A adoção de estratégias de fácil implementação por centros comunitários de saúde aumentou as taxas de rastreio entre grupos vulneráveis.

  • Escore Prognóstico de Glasgow modificado como biomarcador de SG no câncer colorretal metastático

    O Glasgow Prognostic Score modificado (mGPS) é  um preditor independente de sobrevida global em pacientes com câncer colorretal metastático (CRCm) que recebem tratamento de primeira linha, independentemente do regime de tratamento, e pode ajudar a identificar subgrupos específicos que se beneficiam mais ou menos da terapia intensiva inicial. Os dados são de análise post hoc do estudo de fase III (XELAVIRI), realizado pelo AIO Colorectal Cancer Study Group.

  • Consenso Delphi internacional padroniza definições e terminologia de ressecções pancreáticas do lado esquerdo

    Consenso internacional que envolveu a participação de 86 especialistas, de 24 países, de quatro continentes fornece uma nova terminologia para diferentes tipos de cirurgia pancreática do lado esquerdo, em artigo de van Ramshorst et al. no British Journal of Surgery.O trabalho tem como coautor o cirurgião oncológico Felipe José Fernandez Coimbra (foto), Líder do Centro de Referência em Tumores do Aparelho Digestivo Alto, do AC Camargo Cancer Center.