Geniturinário

  • PI-CAI: Inteligência artificial na detecção do câncer de próstata

    Os sistemas de inteligência artificial (IA) têm o potencial de auxiliar o diagnóstico do câncer de próstata, prevenindo o sobrediagnóstico e reduzindo a dependência de radiologistas experientes. Estudo do Consórcio PI-CAI (Prostate Imaging: Cancer AI) mostra um sistema de IA que pode ser uma ferramenta de suporte dentro de um cenário de diagnóstico primário, com benefícios para pacientes e radiologistas. “A validação prospectiva é necessária para testar a aplicabilidade clínica

    ...
  • Atividade física durante a vigilância ativa no câncer de próstata

    Revisão sistemática e meta-análise publicada no periódico Supportive Care in Cancer demonstrou que a atividade física favorece a aptidão cardiorrespiratória e pode melhorar a qualidade de vida e os níveis de PSA em homens com câncer de próstata em vigilância ativa.

  • Revisão analisa PET PSMA no estadiamento do câncer de próstata

    A tomografia por emissão de pósitrons com antígeno de membrana específico da próstata (PET/CT PSMA) tem sensibilidade e especificidade superiores na detecção do câncer de próstata (CaP) recorrente e está sob investigação quanto ao potencial no estadiamento pré-tratamento. Revisão sistemática e meta-análise sobre a precisão diagnóstica do PET/CT PSMA no estadiamento do CaP destacam a eficácia do PET-CT com PSMA na detecção de CaP com invasão de vesículas seminais e invasão linfonodal, mas

    ...
  • Watchful waiting em pacientes com câncer de próstata não metastático e baixa expectativa de vida

    Resultados de estudo sueco reforçam que a estratégia watchful waiting é apropriada para minimizar consequências adversas do câncer de próstata em homens com expectativa de vida no diagnóstico inferior a 10 anos. O trabalho foi publicado no JAMA Network Open.

  • Inibidores da sinalização do receptor de andrógenos no câncer de próstata e eventos cardiovasculares

    Revisão sistemática e meta-análise de 24 ensaios clínicos randomizados envolvendo 22.166 pacientes mostrou que a adição de inibidores de sinalização do receptor de andrógeno à terapia padrão de privação androgênica foi associada a um risco significativamente maior de eventos cardiovasculares.

  • IGF-I livre circulante e risco de câncer de próstata

    O fator de crescimento semelhante à insulina tipo I (IGF-I) é bem estabelecido como fator de risco para câncer de próstata, mas pesquisa que investigou a proporção do IGF-I circulante e livre ou facilmente dissociável de proteínas de ligação ao IGF (sua forma biodisponível) não encontrou associação com o risco de câncer de próstata. Os resultados estão na BMC Cancer, em artigo de Cheng et al.

  • Estudo brasileiro analisa sobrevida e marcadores prognósticos no câncer de pênis

    Mapeamento apresentado em poster no ASCO 2024 descreve a sobrevida associada à quimioterapia e os marcadores prognósticos no câncer de pênis em um hospital de referência do nordeste brasileiro, no período de 2000 a 2021. O trabalho tem como primeiro autor o oncologista João Paulo Holanda Soares (foto), do Instituto do Câncer do Ceará (ICC), e representa o maior estudo retrospectivo sobre quimioterapia e resultados de sobrevida nessa população de pacientes.

  • ctDNA e resultados de pacientes com mCPRC tratados com o radioligante 177-Lu

    O oncologista Johann De Bono (foto), do Royal Marsden NHS Foundation Trust é primeiro autor de análise exploratória do estudo PSMAfore selecionado para sessão oral no ASCO 2024 que avalia associações entre o DNA tumoral circulante basal (ctDNA) e os resultados de pacientes com câncer de próstata metastático resistente à castração (mCPRC) virgens de taxano tratados com o radioligante 177-Lu.

  • Radioligante 177-Lu mostra resultados de qualidade de vida no mCPRC

    No estudo PSMAfore (NCT04689828), o radioligante 177-Lu prolongou a sobrevida livre de progressão radiográfica na comparação com inibidores da via do receptor de andrógeno em pacientes com câncer de próstata metastático resistente à castração (mCPRC) virgens de taxano. No ASCO 2024, Karim Fizazi, (foto), do Instituto Gustave Roussy, apresentou dados de qualidade de vida relacionada à saúde (QVRS) e os resultados de dor na segunda análise interina, confirmando o benefício do radioligante

    ...
  • Desdiferenciação sarcomatoide no carcinoma de células claras de rim

    Estudo publicado no Annals of Surgical Oncology demonstrou que em pacientes com carcinoma de células renais de células claras localizado de alto grau tratados cirurgicamente, a desdiferenciação sarcomatoide não é apenas um preditor multivariável independente de maior mortalidade específica por câncer (MSC), mas também interage com o grau do tumor e resulta em uma capacidade ainda melhor de prever MSC. O urologista Gustavo Franco Carvalhal (foto) comenta os resultados.

  • Rastreamento do CaP baseado em risco e MRI é custo-efetivo no contexto europeu

    Na Europa, o câncer de próstata (CaP) é o câncer mais comum nos homens, o que levanta questões  se o rastreamento do CaP pode reduzir os custos dos cuidados de saúde, a morbidade e a mortalidade. Revisão sistemática publicada no European Urology apresenta uma visão contemporânea dos custos e benefícios, indicando que programas de rastreio do CaP baseados em risco e na ressonância magnética (MRI) são custo-efetivos no contexto europeu

  • Pesquisa mostra efeitos da vacinação contra HPV na prevenção do câncer em homens e mulheres

    Estudo destacado no ASCO 2024, que considerou cerca de 750 mil homens e quase 1 milhão de mulheres, de 9 a 35 anos, mostra que a vacina contra o papilomavírus humano (HPV) é eficaz na prevenção de vários tipos de câncer, em homens e mulheres. “As conclusões são muito claras e significativas do ponto de vista estatístico, mostrando importante redução de tumores associados ao HPV entre os homens, principalmente na região da cabeça e pescoço, enquanto nas mulheres os resultados são

    ...
  • Desdiferenciação sarcomatoide é preditor de mortalidade no câncer renal de células claras

    Em pacientes com carcinoma de células renais de células claras localizado de alto grau tratados cirurgicamente, a desdiferenciação sarcomatoide não é apenas um preditor multivariável independente de maior mortalidade específica por câncer (MSC), mas também interage com o grau do tumor e resulta em uma capacidade ainda melhor de prever MSC, como descrevem Incesu et al. no Annals of Surgical Oncology

  • Dietas à base de plantas e progressão da doença em homens com câncer de próstata

    Estudo de coorte com 2.062 homens diagnosticados com câncer de próstata não metastático demonstrou que indivíduos com maior ingestão de alimentos à base de plantas apresentaram menor risco de progressão da doença em comparação com aqueles com menor ingestão. Os resultados foram publicados no JAMA Network Open.

  • Função erétil e radioterapia de resgate na recorrência bioquímica do câncer de próstata

    Estudo de Fase III que avalia a radioterapia de resgate com dose intensificada (sRT) e seus efeitos na função erétil em homens com câncer de próstata com recorrência bioquímica após prostatectomia radical apresentou resultados até 5 anos de acompanhamento, demonstrando que o uso de sRT e a intensificação da dose no leito da próstata afetaram a dinâmica da função erétil desde o início do tratamento até cinco anos após a sRT. Bernardo Salvajoli (foto), radio-oncologista do ICESP e do

    ...
  • Estudo mostra biomarcador diagnóstico e prognóstico em pacientes com massas renais suspeitas

    Estudo que analisou os níveis plasmáticos da molécula-1 da lesão renal (pKIM-1) entre pacientes com massa renal suspeita de malignidade demonstrou em duas coortes independentes que pKIM-1 elevado pré-nefrectomia está associado ao risco aumentado de encontrar carcinoma de células renais no momento da cirurgia. Os resultados foram publicados no Journal of Clincal Oncology e apoiam o papel potencial do pKIM-1 como biomarcador diagnóstico e prognóstico em pacientes com massas renais

    ...
  • Variação geográfica de exposições mutagênicas em genomas de câncer renal

    Estudo de Senkin et al. sequenciou 962 amostras de câncer renal de células claras (CCRcc) de pacientes selecionados em 11 países, com o objetivo de explicar as profundas variações geográficas na incidência do CCRcc. O trabalho foi publicado na Nature e tem participação de diferentes centros e pesquisadores brasileiros, incluindo a geneticista Patrícia Prolla (foto), com resultados que indicam a existência de múltiplas exposições mutagênicas, geograficamente variáveis.

  • Qualidade de vida em longo prazo de sobreviventes de câncer de testículo

    O tratamento adjuvante oferecido e o tipo tumoral tiveram um impacto significativo na qualidade de vida a longo prazo em sobreviventes de câncer de testículo, mesmo mais de 25 anos após a conclusão do tratamento. Os resultados foram publicados por Heinzelbecker e colegas no Journal of Cancer Survivorship. O oncologista Flavio Mavignier Cárcano (foto) comenta os resultados.

  • Anvisa aprova enzalutamida no câncer de próstata com recidiva bioquímica de alto risco

    A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou o uso de enzalutamida como monoterapia ou em combinação com terapia de privação androgênica para o tratamento de pacientes com câncer de próstata não metastático hormônio-sensível (nmHSPC) com recorrência bioquímica (BCR) de alto risco que são inadequados para radioterapia de resgate1. Baseada nos resultados do estudo de Fase 3 EMBARK2, a decisão foi publicada no Diário Oficial da União dia 29 de abril.

  • ADT e radioterapia na oligorrecorrência nodal do câncer de próstata

    Resultados de 5 anos do estudo de fase 2 OLIGOPELVIS (GETUG-P07) mostram que a combinação de 6 meses de terapia de privação androgênica (ADT) e radioterapia nodal eletiva (ENRT) em homens com oligorrecorrência nodal pélvica (< 6 lesões) de câncer de próstata parece prolongar o controle do tumor, com toxicidade limitada. O radio-oncologista Rodrigo Hanriot (foto) comenta o trabalho.