ESMO GYNAECOLOGICAL 2024

  • Novo ADC confirma eficácia no câncer de ovário resistente à platina

    Dados apresentados no ESMO Gynaecological Cancers Congress 2024 por Susana Banerjee (foto), do  Royal Marsdem Hospital,  apoiam o conjugado anticorpo-fármaco mirvetuximab soravtansina como padrão de tratamento no câncer de ovário resistente à platina em pacientes com expressão do receptor alfa de folato (FRα).  O novo agente aumentou a sobrevida livre de progressão, sobrevida global e taxa de resposta nesses pacientes em relação à quimioterapia, corroborando a

    ...
  • DUO-E: nova análise confirma benefício de durvalumabe no câncer endometrial avançado

    Charles Andreé Joseph de Pádua (foto), da Cetus Oncologia, é coautor de nova análise do estudo global  DUO-E destacada em sessão mini-oral no ESMO Gynaecological Cancers Congress 2024. Os resultados corroboram o benefício de durvalumabe com ou sem olaparibe no câncer endometrial avançado, tanto na população geral do estudo (ITT), quanto no subgrupo com deficiência de mismatch repair (dMMR).

  • Preditores de sucesso da cirurgia de citorredução de intervalo no câncer de ovário avançado

    Em dois conjuntos de dados internacionais independentes, a quimiossensibilidade do tumor primário avaliada pelo CA-125 KELIM foi o único preditor consistente do sucesso da cirurgia de citorredução de intervalo após quimioterapia neoadjuvante em pacientes com câncer epitelial de ovário avançado. Os resultados são de estudo selecionado para apresentação em sessão mini-oral no ESMO Gynaecological Cancers Congress 2024.

  • ICESP apresenta experiência institucional com sarcoma uterino

    Pesquisadores do Departamento de Oncologia do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (ICESP) apresentaram resultados da experiência institucional com pacientes de sarcoma uterino. O trabalho foi aceito em poster no ESMO Gynaecological Cancers Congress 2024, com participação da oncologistas Maria Del Pilar Esteves Diz (foto), Coordenadora da Oncologia Clínica, com achados que destacam a necessidade de novas abordagens de tratamento.

  • DUO-O: adição de durvalumabe e olaparibe mostra benefício histórico de SLP no câncer de ovário

    Dados atualizados do estudo DUO-O destacados no ESMO Gynaecological Cancers Congress 2024 confirmam o benefício clínico e estatisticamente significativo de sobrevida livre de progressão (SLP) com a associação de durvalumabe (D),  olaparibe (O) e bevacizumabe (B) de manutenção após à quimioterapia (carboplatina/paclitaxel, CP) com B e D (braço 3, experimental) no câncer de ovário avançado, em pacientes com deficiência de recombinação homóloga, sem mutação BRCA comparado ao

    ...
  • EURACAN: rede com especialistas de diversos países europeus discute manejo de tumores ginecológicos raros

    Reuniões multidisciplinares realizadas online com especialistas de diversos países europeus para discutir o manejo de pacientes com tumores ginecológicos raros e complexos resultaram em novas recomendações de tratamento e no maior acesso a ensaios clínicos. “O tratamento de cânceres ginecológicos raros traz vários desafios em relação à falta de consenso sobre o manejo ou diretrizes compartilhadas e pouca disponibilidade de ensaios clínicos”, afirmou a pesquisadora Alice Bergamini

    ...