ESMO GI 2024

  • TOPAZ-1: sobrevida em três anos, segurança e sobrevida estendida em longo prazo de durvalumabe no trato biliar

    Na análise primária do estudo TOPAZ-1, durvalumabe + gemcitabina e cisplatina (GC) melhoraram significativamente a sobrevida global em comparação com placebo + GC, com um perfil de segurança manejável em pacientes com câncer do trato biliar avançado. Agora, no ESMO GI 2024 foram relatados os resultados de sobrevida global em 3 anos, sobrevida estendida em longo prazo (eLTS) e análise de segurança.

  • RATIONALE-306: novos dados apoiam método de análise do biomarcador PD-L1

    Eric Raymond (foto), chefe do departamento de oncologia do Paris Saint-Joseph Hospital, apresentou no ESMO GI 2024 nova análise do RATIONALE-306, estudo que avalia a adição do anti PD-1 tislelizumabe (TIS) à quimioterapia (QT) em pacientes com  carcinoma avançado de células escamosas de esôfago (ESCC). Resultados de sobrevida global (SG) no subgrupo PD-L1 e em todos os pacientes randomizados apoiam TIS + QT como nova opção de primeira linha nesse cenário de tratamento. A análise

    ...
  • TRANSMET: Transplante de fígado + QT em metástases hepáticas irressecáveis  do câncer colorretal ​​

    O estudo TRANSMET demonstrou benefício do transplante de fígado associado à quimioterapia (QT) em metástases hepáticas irressecáveis relacionadas ao câncer colorretal. Os resultados atualizados foram selecionados em Proferred Session no ESMO GI 2024, em apresentação de Maximiliano Gelli (foto), do Instituto Gustave Roussy. Nos pacientes do braço de intervenção, a taxa de sobrevida global em 5 anos foi de 73%, contra 9% entre os tratados apenas com QT, apoiando essa estratégia como

    ...
  • Cânceres GI de início precoce: uma preocupação crescente

    Pesquisas sobre cânceres gastrointestinais de início precoce destacam a necessidade de melhorar a prevenção, diagnóstico e tratamento. Novos casos anuais de tumores em indivíduos com menos de 50 anos aumentaram em 51% em regiões de alta renda desde a década de 1990. Se a tendência continuar, o câncer colorretal pode se tornar o câncer mais mortal na faixa demográfica de 20 a 49 anos até 2030. O alerta vem da Sociedade Europeia de Oncologia Médica (ESMO), durante o congresso ESMO GI,

    ...
  • Anti-hipertensivo e toxicidade intestinal grave induzida por CAPOX

    Adriano Fernandes Teixeira (foto), oncologista da Clinica AMO e doutorando em cancerologia no A.C Camargo Cancer Center, é primeiro autor de estudo multicêntrico, selecionado em poster no ESMO GI 2024, que  avaliou a relação entre o uso de bloqueadores dos receptores de angiotensina e o aumento do risco de diarreia grave e/ou enterocolite em pacientes com câncer colorretal tratados com CAPOX. Os resultados alertam para o uso de olmesartana, associado à maior toxicidade intestinal

    ...
  • Pesquisa brasileira do mundo real mostra SBRT no câncer de pâncreas

    Dados do mundo real de pacientes com adenocarcinoma ductal pancreático tratados com radioterapia corporal estereotática (SBRT) foram selecionados no programa científico do ESMO GI 2024, em apresentação da oncologista Carolina C. Ferreira (foto), do Real Hospital Português de Beneficência, em Recife. Os resultados da experiência brasileira são encorajadores, favorecendo o controle local em quase 2 anos de acompanhamento, com sobrevida global mediana de 27 meses para todos os

    ...
  • Resposta radiológica e redução de custos com 177-LuDOTATE em NETs avançados

    Estudo do Centro Internacional de Pesquisa (CIPE) do A.C. Camargo Cancer Center selecionado em poster no ESMO GI 2024 sugere que é seguro omitir tomografias logo após o ciclo 2 de 177-LuDOTATE em pacientes com tumores neuroendócrinos (NETs) G1 e indolentes, com a intenção de reduzir custos. O trabalho tem como primeira autora a médica Carolina Campanholo Marques e como autora sênior a oncologista Rachel Riechelmann (à direita). “Para pacientes com doença mais agressiva, como aqueles com

    ...
  • DECIPHER: Pesquisa com ctDNA avalia T-DXd no adenocarcinoma esofagogástrico HER2-positivo

    Coordenado pela Cancer Research UK Southampton Clinical Trials Unit, o DECIPHER é um ensaio clínico de fase II, multicêntrico e de braço único que avalia o efeito de trastuzumabe deruxtecana na redução da carga de doença micrometastática em pacientes com adenocarcinoma esofagogástrico HER2-positivos que são ctDNA positivos após quimioterapia e cirurgia. O trabalho foi destacado na sessão Trials in Progressdo ESMO GI 2024, em apresentação da oncologista Elizabeth Smyth

    ...
  • HIMALAYA: Nova análise continua a apoiar o esquema STRIDE no carcinoma hepatolecular irressecável

    Análise de subgrupo do estudo de fase 3 HIMALAYA apresentada no ESMO GI  por Lorenza Rimassa (foto) mostrou resultados da combinação de durvalumabe e tremelimumabe em pacientes com carcinoma hepatocelular irressecável de etiologia não viral com comorbidades cardiovasculares ou metabólicas. Os resultados continuam a apoiar o esquema STRIDE (Single Tremelimumab Regular Interval Durvalumab), com maiores taxas de sobrevida global em 36 e 48 meses em relação ao controle, sem novos

    ...
  • NETTER-2: análise de subgrupo avalia eficácia de radioligante em GEP-NETs por grau e origem do tumor

    Análise de subgrupo pré-planejada do estudo de Fase 3 NETTER-2 examinou a eficácia do tratamento de primeira linha com o radioligante 177-LuDOTATE em tumores neuroendócrinos gastroenteropancreáticos avançados por grau (G2, G3) e origem (pâncreas, intestino delgado). Os resultados foram apresentados em sessão mini-oral no ESMO GI 2024 pelo oncologista Simron Singh (foto), do Sunnybrook’s Odette Cancer Centre, em Toronto.

  • EORTC: quimioterapia sistêmica mostra benefício no câncer colorretal com metástases hepáticas ressecáveis

    O gerenciamento ideal do câncer colorretal com metástases hepáticas ressecáveis (CRCLM) continua sendo uma questão de debate. O valor da quimioterapia sistêmica pós-operatória ou perioperatória é incerto e o tamanho amostral relativamente pequeno de ensaios randomizados de fase 3 impede análises significativas de sobrevida em toda a população e em subgrupos específicos. É o que sustenta a EORTC, que mostrou no ESMO GI 2024 resultados da maior meta-análise de dados individuais de

    ...
  • Assinatura sanguínea baseada em IA mostra especificidade na detecção precoce do CHC

    Solução de inteligência artificial (IA) baseada em uma assinatura sanguínea foi capaz de detectar o carcinoma hepatocelular (CHC) um ano antes do diagnóstico clínico, abrindo espaço para intervenções oportunas. “A assinatura sanguínea de rotina baseada em IA ​​pode avançar o diagnóstico de CHC em 40% dos pacientes em um ano e potencialmente levar à redução da mortalidade por câncer”, destacam pesquisadores de Kowloon, China, em trabalho apresentado em sessão mini-oral no ESMO GI.