28052020Qui
AtualizadoSeg, 25 Maio 2020 2am

Conheça o Podcast Onconews no Spotfy

Imunoterapia em câncer de pulmão

G_Werutzky.jpgGustavo Werutski (foto), do Grupo Brasileiro de Oncologia Torácica (GBOT) aponta, em vídeo, os estudos em câncer de pulmão que estiveram entre os destaques do ECC/ESMO 2015. Os estudos POPLAR e BIRCH demonstraram a superioridade do anti PD-L1 atezolizumab frente à quimioterapia padrão de segunda linha. 


Nova opção de imunoterapia em câncer de pulmão

CancroPulmao.jpgOs resultados dos estudos POPLAR e BIRCH, que durante o congresso de câncer europeu apresentaram os primeiros dados de eficácia do atezolizumab, provocaram entusiasmo em Viena. Martin Reck, chefe do serviço de Oncologia Torácica do Hospital Grosshansdorf, Alemanha, qualificou de “notáveis” os resultados iniciais.

CHECKMATE 057: imunoterapia em câncer de pulmão é destaque na ESMO 2015

BALANCO_PULMAO_horiz_bx.jpgResultados recentes do estudo CheckMate 057 apresentados na ESMO confirmaram  que o anti PD-1 nivolumab melhorou a  sobrevida de pacientes com câncer de pulmão não pequenas células não escamosas que progrediram à quimioterapia baseada em platina. Os dados do estudo de Fase III foram publicados simultaneamente no New England Journal of Medicine e mostram que, em 12 meses, mais pacientes estavam vivos no braço tratado com nivolumab em comparação com docetaxel (51% versus 39%). A diferença permaneceu na análise em 18 meses de seguimento (39% para nivolumab vs 23% para docetaxel).

Aspirina aumenta sobrevida em câncer gastrointestinal

Aspirina_NET_OK_1.jpgA aspirina aumenta a sobrevida em pacientes com tumores do trato gastrointestinal (GI), como mostram os resultados de um grande estudo holandês apresentado nesta segunda-feira, 28, no Congresso de Câncer Europeu. Esta é a primeira vez que os dados de sobrevida de pacientes com tumores em diferentes localizações do trato GI foram analisados. Os pesquisadores acreditam que os resultados do estudo, envolvendo quase 14 mil pacientes, podem levar a novos insights sobre o uso de aspirina em câncer GI.

METEOR - Cabozantinib comprova benefício em câncer renal avançado

Tony_Choueiri_NET_OK_1.jpgOs pacientes com câncer renal avançado viveram quase o dobro do tempo sem progressão da doença quando tratados com cabozantinib, uma droga que inibe a ação das tirosina quinases. Na Sessão Presidencial de sábado, 26 de setembro, Toni Choueiri (foto) apresentou no congresso europeu os resultados dos primeiros 375 pacientes de um total de 658 recrutados para o estudo clínico de fase III METEOR, que compara cabozantinib com everolimus, o tratamento padrão atual para a doença.

CheckMate 025 - Nivolumab melhora a sobrevida global em pacientes com câncer renal avançado

RIM_CAPA_NET_OK.jpgO anti PD-1 nivolumab prolonga significativamente a sobrevida em pacientes com câncer renal avançado, cuja doença tenha progredido após o tratamento inicial. É o que mostram os dados do estudo Checkmate 025 apresentados sábado, 26 de setembro, na Sessão Presidencial do Congresso Europeu de Câncer 2015. Os resultados foram publicados simultaneamente no New England Journal of Medicine [1].

EUROCARE 5: Europa expõe desigualdades no tratamento do câncer

mapa_de_europa_NET_OK.jpgMilena Sant, da Fondazione IRCCS Istituto Nazionale dei Tumori, em Milão, Itália, apresentou no congresso europeu uma nova análise de dados a partir do EUROCARE 5, estudo que forneceu informações sobre os pacientes diagnosticados após o ano 2000 na Europa. A análise revelou desigualdades importantes, indicando que a sobrevida é geralmente baixa na Europa Oriental e alta no Norte e Centro da Europa, confirmando as tendências destacadas em estudos anteriores da série EUROCARE.

NETTER-1: Câncer raro responde excepcionalmente bem a novo tratamento

neuroindocrino.jpgPacientes com tumores neuroendócrinos gastrointestinais avançados (TNEs) têm limitadas opções de tratamento e há poucos oncologistas especializados nesta doença relativamente rara. Agora, o estudo de fase III NETTER-1, multicêntrico, randomizado, internacional, apresentado no Congresso Europeu de Câncer 2015 (ECC2015), mostrou um tratamento inovador que apresentou uma melhoria significativa na duração do tempo de sobrevida livre de progressão de pacientes com TNEs mid-intestinal [1].


Publicidade
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
banner_janssen2016_300x250_v2.jpg
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
Astrazeneca
Publicidade
300x250 ad onconews200519