14042021Qua
AtualizadoSeg, 12 Abr 2021 12am

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

HIPEC de curta duração no câncer de ovário avançado

thales 21 bxThales Paulo Batista (foto), cirurgião oncológico do Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (IMIP) e do Real Instituto de Cirurgia Oncológica, em Recife, é primeiro autor de estudo de Fase II selecionado para apresentação em pôster no encontro anual da Sociedade de Ginecologia Oncológica (SGO 2021). O estudo avaliou o papel da quimioterapia hipertérmica intraperitoneal (HIPEC) de curta duração no câncer de ovário avançado com grande volume de doença.


LESSER: histerectomia radical simples vs modificada no câncer cervical

vandre carneiro bxO cirurgião oncológico Vandré Carneiro (foto), médico do Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (IMIP) e do Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP), é primeiro autor de estudo brasileiro que buscou avaliar a segurança e eficácia da histerectomia simples no câncer cervical em estágio inicial. Os resultados foram apresentados no SGO 2021 Annual Meeting on Women’s Cancer pelo cirurgião Glauco Baiocchi, diretor do Departamento de Ginecologia Oncológica do A.C.Camargo Cancer Center.

Combinação mostra benefício de sobrevida no câncer endometrial avançado

vicky makker bxEstudo de Fase III que avaliou a combinação de lenvatinibe (LEN) + pembrolizumabe (pembro) no câncer endometrial avançado foi um dos destaques do encontro anual da Sociedade de Ginecologia Oncológica (SGO 2021), em apresentação de Vicky Makker (foto), oncologista do Memorial Sloan Kettering Cancer Center. O estudo atingiu seus principais endpoints e LEN + pembro demonstrou benefício clínico e estatisticamente significativo de sobrevida livre de progressão (7,2 versus 3,8 meses; HR= 0.56, P < .0001) e sobrevida global (18,3meses vs 11,4 meses; HR = 0.63, P < .0001) em toda a população avaliada.

DIU hormonal no câncer endometrial inicial ou pré-câncer

andreas obermair bxUm dispositivo intrauterino (DIU) que libera o hormônio levonorgestrel demonstrou eficácia no tratamento de pré-câncer de endométrio e doença em estágio inicial. Os resultados do estudo foram apresentados no SGO 2021 Annual Meeting on Women’s Cancer por Andreas Obermair (foto), professor da Faculdade de Medicina da Universidade de Queensland, em Brisbane, Austrália, e primeiro autor do trabalho.

SOLO1: olaparibe de manutenção e benefício de SLP no câncer de ovário avançado BRCA-mutado

william bradley bxEm mulheres com câncer de ovário avançado BRCA-mutado, a terapia de manutenção com olaparibe (Lynparza®, Astrazeneca) por dois anos após o tratamento primário aumenta significativamente a sobrevida livre de progressão em cinco anos. Os resultados do acompanhamento de longo prazo do estudo SOLO1 foram apresentados no encontro anual da Sociedade de Ginecologia Oncológica (SGO 2021) por William Bradley (foto), professor associado do Medical College of Wisconsin e primeiro autor do trabalho.

ARIEL4: rucaparibe mostra resultados no câncer de ovário com mutação BRCA

andreia melo 2020 bxO estudo randomizado de Fase III ARIEL4 demonstrou ganho em sobrevida livre de progressão com rucaparibe em pacientes com câncer de ovário recidivado avançado com mutação no gene BRCA que receberam duas ou mais linhas anteriores de quimioterapia. Os resultados foram apresentados em sessão plenária do SGO 2021 Annual Meeting on Women’s Cancer. A oncologista Andréia de Melo (foto), do Instituto Nacional de Câncer - INCA, é coautora do trabalho.

Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
300x250 ad onconews200519