fda predioA Food and Drug Administration (FDA) concedeu revisão prioritária ao anticorpo droga-conjugado trastuzumabe deruxtecana (Enhertu®, Daiichi Sankyo/Astrazeneca) para o tratamento de pacientes com câncer de mama irressecável ou metastático HER2-low (IHC 1+ ou IHC 2 +/hibridização in situ [ISH]-negativo) que receberam uma terapia prévia no cenário metastático. A decisão tem como base os resultados do estudo de fase 3 DESTINY-Breast04, apresentado em sessão plenária no ASCO 2022 e publicado simultaneamente na New England Journal of Medicine1.

O DESTINY-Breast04 é um estudo de Fase 3 global, randomizado, aberto, que avalia a eficácia e segurança de trastuzumabe deruxtecana (T-DXd; 5,4mg/kg) versus quimioterapia de escolha do médico (capecitabina, eribulina, gencitabina, paclitaxel ou nab-paclitaxel) em pacientes com câncer de mama HR-positivo ou HR-negativo, HER2-low irressecável e/ou metastático previamente tratado com uma ou duas linhas prévias de quimioterapia. Os pacientes foram randomizados 2:1 para receber T-DXd ou quimioterapia.

O endpoint primário é a sobrevida livre de progressão (SLP) em pacientes com doença HR-positivo com base em revisão central independente cega (BICR). Os principais desfechos secundários incluem SLP com base em BICR em todos os pacientes randomizados (doença HR-positiva e HR-negativa), sobrevida global (SG) em pacientes com doença HR-positiva e SG em todos os pacientes randomizados (doença HR-positiva e HR-negativa). Outros endpoints secundários incluem SLP com base na avaliação do investigador, taxa de resposta objetiva com base no BICR e na avaliação do investigador, duração da resposta com base no BICR e segurança.

Os resultados publicados na NEJM demonstraram que trastuzumabe deruxtecana conferiu eficácia superior e clinicamente significativa na sobrevida livre de progressão e sobrevida global em pacientes previamente tratados com câncer de mama metastático HER2-low com receptor hormonal (HR) positivo ou doença HR-negativa versus padrão de tratamento de escolha do médico de quimioterapia.

O perfil de segurança foi consistente com os ensaios clínicos anteriores, sem novas preocupações de segurança identificadas. As taxas de doença pulmonar intersticial ou pneumonite foram consistentes com as observadas em ensaios de T-DXd no câncer de mama HER2-positivo. A maioria (10%) foi principalmente de baixo grau (grau 1 ou 2), com cinco eventos grau 3 (1,3%), nenhum grau 4 e três grau 5 (0,8%).

“Os dados do DESTINY-Breast04 representam a primeira vez que uma terapia direcionada ao HER2 mostrou um benefício de sobrevida em pacientes com câncer de mama metastático HER2-low. Por mais de duas décadas, apenas pacientes com câncer de mama HER2-positivo foram capazes de se beneficiar de terapias direcionadas a HER2. Se aprovado, trastuzumabe deruxtecana irá redefinir a forma como classificamos e tratamos o câncer de mama metastático, permitindo que pacientes cujos tumores tenham níveis mais baixos de expressão de HER2 tenham a oportunidade de se beneficiar de uma terapia direcionada ao HER2”, destacou Susan Galbraith, vice-presidente executiva de pesquisa e desenvolvimento de oncologia da AstraZeneca.

“Os resultados representam um avanço significativo e reforçam o potencial de trastuzumabe deruxtecana para se tornar um novo padrão de tratamento para pacientes com câncer de mama metastático HER2-low previamente tratado. A priorização desta aplicação pela FDA e a inclusão nas iniciativas Real-Time Oncology Review e Project Orbis apoiam a importância desses dados”, acrescentou Ken Takeshita, chefe global de P&D da Daiichi Sankyo.

A Food and Drug Administration (FDA) concede revisão prioritária a pedidos que, se aprovados, oferecem alterações significativas em relação às opções disponíveis. A revisão prioritária anunciada pelo FDA faz parte do Projeto Orbis e do Real-Time Oncology Review (RTOR), iniciativas que tem o propósito de trazer tratamentos eficazes o mais cedo possível para o paciente de câncer. O RTOR permite que o FDA revise os componentes de um pedido antes do envio do pedido completo. O Projeto Orbis fornece uma estrutura para submissão e revisão simultânea de medicamentos oncológicos entre os parceiros internacionais participantes.

Referência:

1 - Modi S, et al. Trastuzumab Deruxtecan in Previously Treated HER2-Low Advanced Breast Cancer. N Engl J Med. 2022;387:9-20.

Veja mais sobre o DESTINY-Breast04: DESTINY-Breast04: trastuzumabe deruxtecana mostra ganho de sobrevida no câncer de mama HER2-low Significância prognóstica e biológica de HER2-low no câncer de mama estágio inicial Trastuzumabe-deruxtecana reconfigura o tratamento do câncer de mama avançado Câncer de mama no ASCO 2022