O PET-CT com 18F-PSMA-1007 é superior à ressonância magnética multiparamétrica (MRI) para o estadiamento do câncer de próstata de risco intermediário e alto risco antes do tratamento? Estudo prospectivo de coorte publicado no JAMA Oncology mostrou que o PET-CT com 18F-PSMA identificou corretamente o estágio patológico final do tumor em 61 homens (45%) em comparação com 38 homens (28%) com ressonância magnética multiparamétrica, uma diferença estatisticamente significativa.

O antígeno de membrana específico da próstata (PSMA) demonstra superexpressão no câncer de próstata e se correlaciona com a agressividade do tumor. A tomografia por emissão de pósitrons (PET) PSMA é superior à imagem convencional para o estadiamento do câncer de próstata metastático, mas os estudos de radioligantes PET PSMA de segunda geração para estadiamento locorregional são limitados.

Nesse estudo, os pesquisadores buscaram determinar a acurácia do PET/CT com flúor-18 PSMA-1007 (18F-PSMA-1007 PET/CT) em comparação com a ressonância magnética multiparamétrica (RM) no estadiamento locorregional primário de câncer de próstata de risco intermediário e alto risco.

O Next Generation Trial foi um estudo prospectivo de coorte, pareado, de Fase 2, de validação prospectivo de fase 2 que avaliou a precisão de 18F-PSMA-1007 PET/CT e MRI para estadiamento locorregional de câncer de próstata, com resultados de exame histopatológico como padrão de referência comparador. Radiologistas, médicos de medicina nuclear e patologistas não tinham acesso aos dados clínicos, patológicos e de imagem pré-operatórios.

Os pacientes foram submetidos a todos os estudos de imagem e prostatectomias radicais em 2 hospitais terciários em Alberta, Canadá. Eram elegíveis homens com câncer de próstata de risco intermediário ou alto risco que consentiram com a prostatectomia radical. Os participantes submetidos à prostatectomia radical foram incluídos na análise final. Os pacientes foram recrutados entre março de 2022 e junho de 2023, e a análise dos dados ocorreu entre julho de 2023 e dezembro de 2023.

Todos os participantes foram submetidos a PET/CT 18F-PSMA-1007 e ressonância magnética com intervalo de 2 semanas e antes da prostatectomia radical.

O endpoint primário foi a identificação correta do estágio do tumor de próstata em cada exame de imagem. Os endpoints secundários foram identificação correta do nódulo dominante, lateralidade, extensão extracapsular e invasão vesical seminal.

Resultados

De 150 homens elegíveis com câncer de próstata, 134 pacientes foram submetidos à prostatectomia radical (idade média na prostatectomia, 62,0 [5,7] anos). O PET PSMA foi superior à ressonância magnética para a identificação precisa do estágio patológico final do tumor (61 [45%] versus 38 [28%]; P = 0,003).

PSMA PET também foi superior à ressonância magnética para a identificação correta do nódulo dominante (126 [94%] vs 112 [83%]; P = 0,01), lateralidade (86 [64%] vs 60 [44%]; P = 0,001) e extensão extracapsular (100 [75%] vs 84 [63%]; P = 0,01), mas não para invasão da vesícula seminal (122 [91%] vs 115 [85%]; P = 0,07).

“Neste estudo de coorte pareado de validação prospectiva de fase 2, o 18F-PSMA-1007 PET/CT foi superior à ressonância magnética para o estadiamento locorregional do câncer de próstata. Esses achados apoiam o PET PSMA no fluxo de trabalho pré-operatório de tumores de próstata de risco intermediário e alto risco”, conclupiram os autores.

Referência:

Mookerji N, Pfanner T, Hui A, et al. Fluorine-18 Prostate-Specific Membrane Antigen–1007 PET/CT vs Multiparametric MRI for Locoregional Staging of Prostate Cancer. JAMA Oncol. Published online July 01, 2024. doi:10.1001/jamaoncol.2024.3196