tabagismo 23 2Estudo publicado no Journal of the National Comprehensive Cancer Network (JNCCN) avaliou a associação entre tabagismo (particularmente a cessação do tabagismo) e o risco de câncer de pâncreas em indivíduos com diabetes e pré-diabetes.

“Indivíduos com diabetes e pré-diabetes apresentam risco aumentado de câncer de pâncreas. No entanto, pouco se sabe sobre os efeitos do tabagismo ou da cessação do tabagismo no risco de câncer de pâncreas em indivíduos de acordo com o status glicêmico”, observaram os autores.

Este estudo de coorte nacional incluiu 9.520.629 adultos sem câncer submetidos ao Programa Nacional de Rastreamento Coreano em 2009 e acompanhados até 2018. Taxas de risco e intervalos de confiança de 95% para câncer de pâncreas foram estimados após ajuste para possíveis fatores de confusão.

Resultados

Durante o acompanhamento de 78,4 milhões de pessoas-ano, 15.245 pacientes foram diagnosticados com câncer de pâncreas. Entre indivíduos com diabetes e pré-diabetes, o tabagismo atual aumentou sinergicamente o risco de câncer de pâncreas (todos P<0,01). No entanto, os pacientes com diabetes e pré-diabetes que abandonaram o tabagismo apresentaram um risco de câncer de pâncreas comparável àqueles pacientes que nunca fumaram (todos P > 0,05).

Para o câncer de pâncreas em fumantes atuais, que abandonaram o tabagismo e que nunca fumaram, respectivamente, as taxas de risco foram 1,48 (95% CI, 1,40–1,58), 1,11 (95% CI, 1,03–1,19) e 1,00 (referência) entre indivíduos com índices normais de glicemia; 1,83 (95% CI, 1,70–1,97), 1,28 (95% CI, 1,18–1,39) e 1,20 (95% CI, 1,14–1,26) entre indivíduos com pré-diabetes; e 2,72 (95% CI, 2,52–2,94), 1,78 (95% CI, 1,63–1,95) e 1,63 (95% CI, 1,54–1,72) entre indivíduos com diabetes.

Não houve diferenças no risco entre ex-tabagistas com histórico de < 20 maços-ano e os que nunca fumaram em todos os grupos de status glicêmico.

“O risco de câncer de pâncreas aumentou sinergicamente em fumantes atuais com diabetes e pré-diabetes. No entanto, a cessação do tabagismo reduziu o risco sinergicamente aumentado de câncer de pâncreas ao nível dos que nunca fumaram, especialmente quando o histórico de tabagismo era <20 maços-ano. Uma educação mais individualizada e intensiva sobre a prevenção do câncer deve ser reforçada para indivíduos com um risco aumentado da doença”, concluíram os autores.

Referência: Park, J., Hong, J. Y., Shen, J. J., Han, K., Park, Y. S., & Park, J. O. (2023). Smoking Cessation and Pancreatic Cancer Risk in Individuals With Prediabetes and Diabetes: A Nationwide Cohort Study. Journal of the National Comprehensive Cancer Network, 21(11), 1149-1155.e3. Retrieved Nov 27, 2023, from https://doi.org/10.6004/jnccn.2023.7060