Varfarina_NET_OK.jpgO tratamento padrão para pacientes com câncer que desenvolvem coágulos de sangue é de três a seis meses de terapia anticoagulante com heparina de baixo peso molecular (HBPM). No entanto, existem poucos dados para apoiar a melhor terapia anti-coagulação em um período superior a seis meses.

Um estudo apresentado por Chatree Chai-Adisaksopha, da Universidade McMaster, Canadá, durante a sessão oral na segunda-feira, 7 de dezembro, avaliou os registros de 1.502 pacientes com trombose associada ao câncer. Os pesquisadores selecionaram pacientes que completaram o tratamento com HBPM por seis meses e os dividiram em dois grupos - um grupo de 763 pacientes continuou a receber HBPM e o outro grupo, com 739 pacientes, foi transferido para a varfarina, um outro tipo de anticoagulante. Como a HBPM exige autoinjeções, a varfarina é muitas vezes preferida por ser administrada em forma de pílula.
 
A incidência cumulativa de hemorragia grave foi de 2,6% no grupo HBPM e 2,7% no grupo varfarina. A incidência cumulativa de sangramento total foi de 6,7% no grupo HBPM e 7%no grupo varfarina.
 
O estudo descobriu que a mudança para a varfarina não está associada a um aumento na recorrência de tromboembolismo venoso agudo(TEV) recorrente, hemorragia grave, ou sangramento total, em comparação com HBPM contínuo. Os pesquisadores concluíram que a varfarina é uma alternativa aceitável para HBPM para pacientes com trombose associada ao câncer.
 
Referência: Switching to Warfarin after 6-Month Completion of Anticoagulant Treatment for Cancer-Associated Thrombosis [430]