acupuntura 23Qual é a eficácia da acupuntura e da massagem para o controle da dor oncológica em pacientes com câncer avançado? Resultados de ensaio clínico randomizado publicado no JAMA Network Open sugerem que tanto a acupuntura quanto a massagem foram associadas à redução da dor em longo prazo, sem diferença significativa entre os tratamentos.

“A dor é um desafio para pacientes com câncer avançado, e embora diretrizes recentes recomendem acupuntura e massagem para o controle da dor oncológica, sua eficácia comparativa é desconhecida”, afirmam os autores.

Este ensaio clínico multicêntrico pragmático randomizado foi conduzido em centros de tratamento de câncer dos EUA (um centro abrangente de câncer no nordeste e um instituto de câncer no sudeste) entre 19 de setembro de 2019 e 23 de fevereiro de 2022. O investigador principal e os estatísticos do estudo foram cegos para as atribuições do tratamento. A duração do acompanhamento foi de 26 semanas, e foram realizadas análises de intenção de tratar (modelos lineares mistos).

Foram incluídos pacientes com câncer avançado com dor moderada a intensa e expectativa de vida estimada pelo médico de 6 meses ou mais. A estratégia de recrutamento de pacientes foi multifacetada (por exemplo, consultas ao banco de dados de pacientes, correspondências, encaminhamentos, divulgação na comunidade). Os pacientes elegíveis tinham inglês ou espanhol como primeira língua, mais de 18 anos e score de Karnofsky maior ou igual a 60 (variação de 0 a 100; pontuações mais altas indicando menor comprometimento funcional). Os participantes receberam acupuntura ou massagem semanal por 10 semanas com sessões de reforço mensais até 26 semanas.

O endpoint primário foi a mudança na pior pontuação de intensidade da dor desde o início até 26 semanas. Os endpoints secundários incluíram fadiga, insônia e qualidade de vida. O Inventário Breve de Dor (variação de 0 a 10; números mais altos indicando pior intensidade ou interferência da dor) foi utilizado para avaliar o endpoint primário.

Resultados

Foram incluídos 298 participantes (mediana de idade [DP], 58,7 [14,1] anos, 200 [67,1%] eram mulheres, 33 [11,1%] negros, 220 [74,1%] brancos, 46 [15,4%] hispânicos, e 78,5% com tumores sólidos). A média (DP) do pior escore de dor basal foi de 6,9 (1,5). Durante 26 semanas, a acupuntura reduziu o pior escore de dor, com uma alteração média de -2,53 (95% CI, -2,92 a -2,15) pontos, e a massagem reduziu o pior escore de dor do Brief Pain Inventory, com uma alteração média de -3,01 (95% CI, −3,38 a −2,63) pontos; a diferença entre os grupos não foi significativa (-0,48; 95% CI, -0,98 a 0,03; P = 0,07).

Ambos os tratamentos também melhoraram a fadiga, a insônia e a qualidade de vida sem diferenças significativas entre os grupos. Os eventos adversos foram leves e incluíram hematomas (6,5% dos pacientes que receberam acupuntura) e dor transitória (15,1% dos pacientes que receberam massagem).

“Neste ensaio clínico randomizado com pacientes com câncer avançado, tanto a acupuntura quanto a massagem foram associadas à redução da dor e à melhora da fadiga, da insônia e da qualidade de vida ao longo de 26 semanas; no entanto, não houve diferença significativa entre os tratamentos”, destacaram os autores. “Mais pesquisas são necessárias para avaliar a melhor forma de integrar essas abordagens no tratamento da dor para otimizar o manejo dos sintomas para a crescente população de pessoas que vivem com câncer avançado”, concluíram.

O estudo está registrado em ClinicalTrials.gov, NCT04095234.

Referência: Epstein AS, Liou KT, Romero SAD, et al. Acupuncture vs Massage for Pain in Patients Living With Advanced Cancer: The IMPACT Randomized Clinical Trial. JAMA Netw Open. 2023;6(11):e2342482. doi:10.1001/jamanetworkopen.2023.42482