fda predioA agência norte-americana Food and Drug Administration (FDA) concedeu revisão prioritária ao pedido de licença biológica suplementar (sBLA) do conjugado de anticorpo-medicamento (ADC) trastuzumabe deruxtecana (Enhertu®, Daiichi Sankyo/Astrazeneca) para o tratamento de pacientes adultos com tumores sólidos irressecáveis ou metastáticos HER2-positivo (imuno-histoquímica [IHC] 3+) que receberam tratamento prévio ou não têm opções alternativas de tratamento satisfatórias. O sBLA é baseado em dados do estudo de Fase 2 DESTINY-PanTumor02, além de dados adicionais do programa de desenvolvimento clínico do medicamento.

O DESTINY-PanTumor02 é um ensaio de Fase 2 global, multicêntrico, multicoorte e aberto que avalia a eficácia e segurança de trastuzumabe deruxtecana (T-DXd; 5,4 mg/kg) para o tratamento de tumores previamente tratados que expressam HER2, incluindo câncer do trato biliar, bexiga, colo do útero, endométrio, ovário e pâncreas, entre outros. O estudo incluiu 267 pacientes em vários locais na Ásia, Europa e América do Norte.

O endpoint primário de eficácia é a taxa de resposta objetiva (ORR) confirmada conforme avaliado pelo investigador. Os endpoints secundários incluem duração da resposta (DoR), taxa de controle da doença (DCR), sobrevida livre de progressão (SLP), sobrevida global (SG), segurança, tolerabilidade e farmacocinética.

Os resultados do DESTINY-PanTumor02 apresentados no ESMO 2023 e publicados simultaneamente no Journal of Clinical Oncology (JCO) mostraram respostas clinicamente significativas e duráveis, levando a um benefício de sobrevida clinicamente significativo nos pacientes avaliados. O estudo está em andamento. Dados de outros ensaios de apoio em pacientes com tumores HER2-positivos IHC3+ no programa de desenvolvimento clínico de T-DXd, incluindo DESTINY-Lung01 e DESTINY-CRC02, também foram incluídos na submissão.

A U.S. Food and Drug Administration (FDA) concede Revisão Prioritária a pedidos de medicamentos que possam oferecer melhorias significativas de segurança ou eficácia em relação às opções disponíveis, prevenindo condições graves ou melhorando a adesão do paciente. A decisão regulatória está prevista para o segundo trimestre de 2024.

“A revisão prioritária para a primeira submissão tumor-agnóstica para T-DXd reflete o potencial deste medicamento para redefinir o tratamento de tumores que expressam HER2. Os biomarcadores para a expressão de HER2 já estão estabelecidos nos tumores de mama e gástrico, mas devemos agora defini-los entre os tipos de tumor”, observou Susan Galbraith, vice-presidente executiva de pesquisa e desenvolvimento em oncologia da AstraZeneca.

“O benefício clínico observado em tumores sólidos metastáticos que expressam HER2 no ensaio DESTINY-PanTumor02 e os dados contínuos do programa de desenvolvimento clínico de trastuzumabe deruxtecana continuam a demonstrar o potencial deste medicamento além de suas indicações aprovadas. Se aprovado, Enhertu poderá se tornar a primeira terapia dirigida ao HER2 e o primeiro ADC com indicação agnóstica, proporcionando aos pacientes uma potencial nova opção de tratamento”, acrescentou Ken Takeshita, chefe global de Pesquisa e Desenvolvimento da Daiichi Sankyo

O sBLA está sendo revisado no âmbito do programa Real-Time Oncology Review (RTOR) e do Projeto Orbis, duas iniciativas da FDA que são projetadas para levar tratamentos de câncer seguros e eficazes aos pacientes no menor prazo possível. O RTOR permite que o FDA revise os componentes de um pedido antes do envio do pedido completo. O Projeto Orbis fornece uma estrutura para submissão e revisão simultânea de medicamentos oncológicos entre os parceiros internacionais participantes.