buzaid 2021Trastuzumabe deruxtecana (Enhertu®, Daiichi Sankyo/Astrazeneca) é uma opção eficaz para pacientes com diferentes tumores sólidos de difícil tratamento que expressam HER2. Os resultados são de análise interina do estudo aberto de Fase 2 DESTINY-PanTumor02 apresentada em sessão oral no ASCO 2023. "Este estudo é pioneiro em mostrar que T-DXd tem atividade em tumores HER-2 3+ e 2+, independente da origem", afirma o oncologista Antonio Carlos Buzaid (foto), diretor médico geral do Centro de Oncologia da BP, a Beneficência Portuguesa de São Paulo.

Embora o HER2 seja expresso em uma variedade de tipos de tumor, atualmente não existem terapias direcionadas ao HER2 aprovadas para muitos tipos de câncer, especialmente aqueles que são difíceis de tratar. Este estudo é o primeiro estudo global de aplicações tumorais agnósticas para trastuzumabe deruxtecana em uma ampla gama de tumores sólidos que expressam HER2.

“HER2 está presente em muitos tipos de câncer, como câncer de mama, gástrico, pulmonar, ginecológico e urotelial, e pacientes com cânceres difíceis de tratar que expressam HER2 precisam de novas opções de tratamento”, disse Funda Meric-Bernstam, diretora do Departamento de Investigação Terapêutica do Câncer da Universidade do Texas MD Anderson Cancer Center e principal autora do estudo. “Esses resultados avançam nossa compreensão clínica da expressão do HER2, reafirmam o HER2 como um biomarcador acionável em uma ampla gama de tipos de tumor e mostram que trastuzumabe deruxtecana pode fornecer uma nova opção de tratamento para pacientes com doença avançada nesses tumores, especialmente em pacientes com expressão HER2 IHC 3+ ou 2+”, acrescentou.

DESTINY-PanTumor02 (NCT04482309) é um estudo aberto, de fase 2, que avalia T-DXd 5,4 mg/kg q3w em pacientes com expressão de HER2 (imuno-histoquímica [IHC] 3+ ou IHC 2+ por teste local ou central) e câncer localmente avançado ou metastático que progrediu após ≥1 tratamento sistêmico ou que não possui opções de tratamento.

O estudo incluiu pacientes com tumores do trato biliar (BTC), bexiga (URO), colo do útero (CC), endométrio (EC), ovário (OC), pâncreas (PC) ou outros tumores (excluindo câncer de mama, gástrico, colorretal e câncer de pulmão de células não pequenas). A eficácia e a segurança foram analisadas em todos os pacientes que receberam ≥1 dose de T-DXd. O endpoint primário foi a taxa de resposta objetiva (ORR) confirmada avaliada pelo investigador; endpoints secundários incluíram duração da resposta (DOR), taxa de controle da doença, sobrevida livre de progressão, sobrevida global e segurança.

Resultados

No corte de dados (16 de novembro de 2022), 267 pacientes foram tratados (mediana de 2 linhas anteriores de tratamento [intervalo, 0-13]). 75 pacientes eram IHC 3+ e 125 eram IHC 2+ por teste central. No acompanhamento médio de 9,7 meses, o tratamento resultou em uma ORR de 37,1%. A mediana de duração de resposta (mDOR) foi de 11,8 meses.

Em pacientes com níveis mais altos de expressão de HER2 (IHC 3+), T-DXd se mostrou ainda mais eficaz, resultando em uma ORR de 61,3% e mDOR de 22,1 meses. ORR por coorte é mostrado em todos os pacientes e naqueles com expressão de HER2 IHC 3+ ou IHC 2+ confirmada centralmente (Tabela).

Eventos adversos (EAs) de grau ≥3 ocorreram em 58,4% dos pacientes; 11,6% interromperam o tratamento devido a EAs. Doença pulmonar intersticial/pneumonite ocorreu em 18 pacientes (6,7% [G1, n=6; G2, n=11; G5, n=1]).

Em síntese, este é o primeiro estudo global tumor-agnóstico de T-DXd em uma ampla gama de tumores sólidos que expressam HER2. “T-DXd mostrou taxa de resposta objetiva encorajadora, particularmente em pacientes com expressão de IHC 3+, benefício clínico duradouro e um perfil de segurança administrável nesta população fortemente pré-tratada. Esses resultados provisórios mostram que T-DXd é uma nova opção potencial de tratamento para essa população de pacientes”, destacaram os autores.

Os pesquisadores estão atualmente coletando resultados de sobrevida adicionais no estudo DESTINY-PanTumor02.

"Estudo adicionais em outros tipos de tumores devem ser realizados. Já conversei com meu patologista e vamos passar a checar a expressão do HER-2 em melanoma", observa Buzaid. 

O estudo foi concebido e patrocinado pela AstraZeneca em colaboração com a Daiichi Sankyo.

 

EC

CC

OC

URO

Othera

BTC

PC

Total

All pts

        

n

40

40

40

41

40

41

25

267

ORR, %b

57.5

50.0

45.0

39.0

30.0

22.0

4.0

37.1

Central IHC 3+c

 

n

13

8

11

16

9

16

2

75

ORR, %b

84.6

75.0

63.6

56.3

44.4

56.3

0

61.3

Central IHC 2+c

 

n

17

20

19

20

16

14

19

125

ORR, %b

47.1

40.0

36.8

35.0

18.8

0

5.3

27.2

a Responses in extramammary Paget disease, head and neck cancer, oropharyngeal neoplasm, and salivary gland cancer.
b By investigator assessment per RECIST 1.1.
Central assessment of HER2 expression was done retrospectively for pts enrolled based on local testing; 67 pts were not centrally confirmed as IHC 3+ or IHC 2+.


Referência:
Efficacy and safety of trastuzumab deruxtecan (T-DXd) in patients (pts) with HER2-expressing solid tumors: DESTINY-PanTumor02 (DP-02) interim results.First Author: Funda Meric-Bernstam, MD
Meeting: 2023 ASCO Annual Meeting
Session Type: Oral Abstract Session
Session Title: Developmental Therapeutics—Molecularly Targeted Agents and Tumor Biology
Track: Developmental Therapeutics—Molecularly Targeted Agents and Tumor Biology
Subtrack: Chemotherapy and Antibody-Drug Conjugates
Abstract #: LBA3000