Prostata 2018 NET OKSelecionado para sessão oral, em apresentação de Axel Merseburger, o ensaio PRESIDE (NCT02288247) é um dos destaques no panorama do câncer de próstata avançado no ASCO GU 2022. O estudo avaliou o benefício da continuação de enzalutamida (ENZA) associada a privação androgênica (ADT) com docetaxel + predinisona em homens com câncer de próstata metastático resistente a castração (mCRPC) que progrediram ao tratamento com ENZA + ADT.

De dezembro de 2014 a abril de 2020, foram recrutados pacientes com mCRPC virgens de quimioterapia que progrediram da doença durante terapia com agonista/antagonista (ADT) do hormônio liberador do hormônio luteinizante (LHRH) ou após orquiectomia bilateral.

Os pacientes elegíveis receberam ENZA (160 mg) + ADT no Período 1 (P1). Aqueles com uma resposta do antígeno prostático específico (PSA) de ≥50% da linha de base até a semana 13 ou posterior foram elegíveis para o Período 2 (P2).

Os pacientes inscritos em P2 receberam docetaxel (75 mg/m2), predinisona (10 mg) e ADT, e foram randomizados para ENZA (160 mg) ou PBO. O endpoint primário foi a sobrevida livre de progressão (SLP) em P2 (da randomização à progressão radiográfica/clínica ou morte). Os endpoints secundários incluíram tempo para progressão do PSA (TTPP) [≥25% de aumento; aumento absoluto ≥2 ng/mL] e resposta do PSA em P2. Eventos adversos (EAs) foram registrados para avaliar a segurança.

Resultados

687 pacientes receberam ENZA em P1; 273 pacientes foram randomizados e 271 foram tratados em P2. A exposição mediana a ENZA foi de 62,6 semanas em P1 e de 36,1 e 30,1 semanas em P2 com ENZA e PBO, respectivamente.

No corte de dados de P2 (30 de abril de 2020), 269 (99,3%) pacientes haviam interrompido a terapia. Os autores descrevem que 93 pacientes em cada braço (ENZA, 74,4%; PBO, 75,6%) tiveram progressão. No entanto, a SLP melhorou significativamente com ENZA (HR 0,72; intervalo de confiança de 95% [IC] 0,53, 0,96; p = 0,027), com mediana de SLP superior com ENZA (9,53 meses; IC 95% 8,25, 10,87) do que com PBO (8,28 meses; 95% CI 6,28, 8,71).

O tratamento com ENZA também atrasou significativamente o TTPP (8,44 vs. 6,24 meses; HR 0,58; IC 95% 0,41, 0,82; p = 0,002) e melhorou a resposta do PSA a qualquer momento (ENZA, n = 76 [55,9%]; PBO, n = 50 [37,0%]). Houve 46 (6,7%) óbitos em P1 e 20 em P2 (ENZA, n = 13 [9,6%]; PBO, n = 7 [5,2%]). Em P2, 264 (97,4%) pacientes tiveram EA relacionados ao tratamento (TEAE) [ENZA, n = 133 (97,8%); PBO, n = 131 (97,0%)]. Eventos adversos de grau 3/4 relacionados ao tratamento foram relatados por 84 (61,8%) pacientes em ENZA e 84 (62,2%) em PBO, e 12 (8,8%) e 9 (6,7%) pacientes, respectivamente, tiveram TEAEs que levaram à descontinuação.

Neutropenia (ENZA, 16,9%; PBO, 20,7%) foi o TEAE grau 4 mais comum. Os TEAEs relacionados a medicamentos (ENZA, 46,3%; PBO, 41,5%) foram semelhantes e 90,4% dos pacientes em cada braço relataram TEAEs relacionados a docetaxel.

“A terapia contínua com ENZA em homens com mCRPC que progrediram com ENZA + ADT e receberam DOC + PDN pós-progressão melhorou significativamente a SLP em comparação com PBO. O tratamento foi bem tolerado e os EAs de ENZA foram consistentes com seu perfil de segurança conhecido”, concluem os autores.

Referência: A randomized, double-blind, placebo (PBO)-controlled, phase 3b study of the efficacy and safety of continuing enzalutamide (ENZA) in chemotherapy-naïve, metastatic castration-resistant prostate cancer (mCRPC) patients (pts) treated with docetaxel (DOC) plus prednisolone (PDN) who have progressed on ENZA: PRESIDE.
First Author: Axel S. Merseburger, MD
Meeting: 2022 ASCO Genitourinary Cancers Symposium
Session Type: Oral Abstract Session
Session Title: Oral Abstract Session A: Prostate Cancer
Track: Prostate Cancer- Advanced
Subtrack: Therapeutics
Abstract #: 15
Clinical Trial Registry Number: NCT02288247
Citation: J Clin Oncol 40, 2022 (suppl 6; abstr 15)
DOI: 10.1200/JCO.2022.40.6_suppl.015