Hepatocelular NET OKNo ensaio CELESTIAL de Fase III, cabozantinibe mostrou melhora significativa na sobrevida global em pacientes com carcinoma hepatocelular avançado, com boa tolerabilidade. “Nosso objetivo foi avaliar a eficácia, sobrevida e tolerabilidade de cabozatinibe em pacientes com carcinoma hepatocelular avançado (CHC) em uma configuração de vida real”, descreve estudo chinês selecionado para a sessão de pôster do ASCO GI 2021.

Nesta análise, pacientes com CHC avançado que receberam cabozatinibe sozinho ou em combinação foram consecutivamente inscritos entre fevereiro de 2018 e outubro de 2019, a partir dos hospitais do Sistema de Saúde da Universidade de Hong Kong. Cabozantinibe foi administrado a 60 mg/dia, continuamente. A taxa de resposta objetiva (ORR), tempo de progressão (TTP), sobrevida global (SG) e tolerabilidade foram avaliados.

Resultados

No geral, 22 pacientes foram incluídos, com idade média de 57,1 anos (intervalo 48,5-58,6). Todos os pacientes, exceto um, eram portadores de hepatite B. Mais de 80% dos pacientes tinham cirrose Child-Pugh A subjacente. A maioria apresentava doença metastática (95,5%) e mais de 70% receberam cabozantinibe além da segunda linha, e foram previamente expostos a tratamentos com inibidores de tirosina quinase (TKI) e / ou imunoterapia.

O tempo mediano desde o início do tratamento sistêmico de primeira linha até o início do tratamento com cabozantinibe foi de 11,2 meses. Cabozantinibe foi administrado a 11 pacientes (50%) como único agente, enquanto a outra metade recebeu cabozantinibe em combinação, principalmente com inibidores de checkpoint imune. O acompanhamento médio foi de 7,6 meses. A tabela abaixo mostra a taxa de resposta objetiva (ORR). A mediana de TTP e SG foi de 4,2 e 8,90 meses, respectivamente. Curiosamente, entre aqueles que receberam cabozantinibe como agente único, a mediana de SG foi de 5,36 meses em contraste com 12,32 meses entre os pacientes que receberam a combinação.

Os autores descrevem que  90,9% dos pacientes experimentaram eventos adversos relacionados ao tratamento (TRAEs) com função hepática transitória em quase 50% da população avaliada. No entanto, TRAEs Grau 3/4 foi de apenas 12%.

“ Nosso estudo mostrou que o uso de cabozatinibe mostrou boa atividade antitumoral em pacientes com CHC avançado, com benefício de sobrevida e perfil de toxicidade aceitável”, concluem os autores.

 

Overall (n=22)

Single-agent (n=11)

Combination (n=11)

Complete response

0 (0%)

0 (0%)

0 (0%)

Partial response

1 (4.5%)

1 (9.1)

0 (0%)

Stable disease

7 (31.8%)

2 (18.2%)

5 (45.55%)

Progressive disease

11 (50.0%)

5 (45.5%)

6 (54.5%)

Not evaluable

3 (13.6%)

3 (27.3%)

0 (0%)

 

Referência: 316- Poster Session - The use of cabozantinib in advanced hepatocellular carcinoma (HCC): Hong Kong multi-center experience.

First Author: Yawen Dong, University of Hong Kong, Wien, Austria