CART_NET_OK.jpgO presidente da ASH, Charles Abrahms, professor de medicina da Universidade da Pensilvânia, destacou dois estudos com células CAR-T geneticamente modificadas. O estudo pivotal multicêntrico de fase 2 ZUMA-1, com células CAR-T anti-CD19 (LBA-6) envolveu 111 doentes de 22 instituições e induziu uma taxa de resposta objetiva em 76% de 101 pacientes com linfoma difuso de grandes células B (47% de resposta completa e 29% de resposta parcial).

“A sobrevida livre de progressão foi de 56% aos 3 meses, o que é impressionante. Também vale ressaltar que o ensaio foi conduzido em muitos locais clínicos diferentes, alguns sem experiência com terapia de células CAR-T e seus efeitos adversos. O estudo mostra que a tecnologia pode ser trazida para o ambiente mais amplo da comunidade”, comentou Abrahms.
 
Outro abstract destacado por Abrahms foi a pesquisa sobre um novo alvo para a terapia com células CAR-T. Até hoje, grande parte do sucesso com esta abordagem investigacional foi alcançado com terapia com células CAR-T anti-CD19 para leucemia linfoblástica aguda (LLA) recidivada/refratária. No entanto, nem todos os pacientes respondem, e foi observado escape de CD19-negativo. Para testar um alvo alternativo, pesquisadores do Instituto Nacional do Câncer desenvolveram uma célula CAR-T anti-CD22. Os resultados dos primeiros pacientes tratados com este produto, todos com LLA CD22+ já submetidos a pelo menos um transplante alogênico de células-tronco hematopoiéticas, serão apresentados na ASH 2016 (abstract 650).
 
Nos quatro pacientes avaliados para resposta (de nove tratados), os resultados mostram uma remissão completa com doença residual mínima negativa. O resultado foi conseguido em pacientes que nunca tinham recebido terapia com células CAR-T e em doentes que haviam sido previamente tratados com CAR anti-CD19 e eram CD19 negativos.
 
"Esta abordagem com CAR-T é um pouco diferente, visando um alvo diferente de células T com expressão CD22. Isso é encorajador, e sugere que o objetivo do CAR-T pode ser expandido. Algum dia poderemos usar um painel de alvos", comentou Abrams.
 
Referências: LBA-6 - Kte-C19 (anti-CD19 CAR T Cells) Induces Complete Remissions in Patients with Refractory Diffuse Large B-Cell Lymphoma (DLBCL): Results from the Pivotal Phase 2 ZUMA-1 
 
650 - Minimal Residual Disease Negative Complete Remissions Following Anti-CD22 Chimeric Antigen Receptor (CAR) in Children and Young Adults with Relapsed/Refractory Acute Lymphoblastic Leukemia (ALL) 
 
Leia mais sobre a ASH 2016: ASH 2016 e os destaques da oncohematologia

Head to head: GALLIUM mostra superioridade do novo anti-CD20