23062021Qua
AtualizadoQua, 23 Jun 2021 2pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

Painel genômico: PLAN-B mostra resultados de longo prazo

NotasAntigas_Sergio_Nota2_Teste_Gen__tico.jpgNovos resultados do PLAN-B, estudo de fase III liderado pelo grupo alemão (WSG), foram apresentados na 10ª European Breast Cancer Conference e mostram que 94% das mulheres avaliadas como baixo risco de recorrência pela classificação do painel de 21 genes (Oncotype DX) estavam livres de doença após cinco anos, sem ter recebido quimioterapia. Assim, os pesquisadores concluem que é possível utilizar um painel genético para identificar pacientes com câncer de mama precoce que podem ser poupadas da quimioterapia e estar bem cinco anos após o diagnóstico.

Este é o primeiro estudo desenhado para relatar dados de sobrevida aos cinco anos a partir do Índice de recorrência do teste de 21 genes em pacientes com câncer de mama precoce, sem comprometimento linfático ou com presença de 1 a 3 linfonodos, com receptor hormonal positivo (RH +), sem expressão de HER2.
 
Entre 2009 e 2011, o estudo incluiu 3198 pacientes com mediana de 56 anos. O teste analisa um grupo de 21 genes que podem predizer o comportamento tumoral e a resposta ao tratamento. A partir de um score que varia de 0-100, o painel genético fornece uma escala de risco baseada na pontuação obtida. Mulheres com resultado 11 ou inferior são classificadas como pacientes de baixo risco de recorrência, embora outros fatores clínicos, tais como status nodal, grau, tamanho do tumor ou idade possam indicar um risco maior.
 
Resultados
 
No PLAN-B, um total de 348 pacientes (15,3%) tiveram score de risco igual ou inferior a 11 e foram tratados exclusivamente com a terapia anti-hormonal, sem quimioterapia adjuvante. Todos os outros pacientes com score de risco superior a 11 ou com mais de quatro linfonodos comprometidos ou hormônio-receptor negativo foram avaliados como sendo de risco intermediário ou alto e foram randomizados para receber um dos dois tipos de quimioterapia: seis ciclos de docetaxel/ciclofosfamida ou quatro ciclos de epirrubicina/ciclofosfamida seguido por quatro ciclos de docetaxel.
 
Após uma média de 55 meses de acompanhamento, 94% dos pacientes de baixo risco pelo painel genômico, tratados exclusivamente com a terapia anti-hormonal, ainda estavam vivos e livres de doença em cinco anos. Entre os pacientes de risco intermediário que foram tratados com quimioterapia adjuvante, a sobrevida livre de doença em cinco anos também foi de 94%. Entre mulheres consideradas de alto risco (score de risco maior que 25) tratadas com quimioterapia, a sobrevida em cinco anos foi de 84%.
 
"Neste estudo prospectivo mostramos que entre pacientes que tiveram um risco de recorrência intermediário ou alto clinicamente determinado e que tinham 0-3 linfonodos envolvidos, 15% foram identificados como baixo risco e poupados da quimioterapia. A taxa de 94% de sobrevida livre de doença observada depois de cinco anos sem quimioterapia adjuvante é um excelente resultado", disse Oleg Gluz, um dos coordenadores científicos do grupo alemão, que apresentou o trabalho no congresso europeu.
 
Uma análise mais aprofundada de outros fatores prognósticos, como o status nodal, o tamanho do tumor, grau e presença da proteína Ki67 (um indicador de proliferação celular) mostrou que o painel genético foi o melhor preditor independente de recorrência da doença.
 
" Nossos dados revelam claramente um impacto prognóstico mais forte do painel de 21 genes em relação a ferramentas de imuno-histoquímica, como Ki67 e expressão de receptores hormonais, o que pode apoiar a incorporação do teste na prática clínica de rotina para embasar decisões de tratamentos", disse o pesquisador."A implementação do teste é fácil, mas os custos não são cobertos em todos os países. Vários estudos têm mostrado que é o score de risco do painel genético é custo- efetivo, pois permite uma utilização mais personalizada e menos frequente da quimioterapia ", argumentou.
 
Os dados apresentados no 10º EBCC se somam ao corpo de evidências já disponível, como o estudo TAILORx, e os pesquisadores já anunciaram um estudo de seguimento por até dez anos, o WSG-ADAPT, que já tem recrutados mais de 4 mil pacientes (Abstract nº: 8 LBA).
 
Referência: “Prospective WSG Phase III PlanB trial: Clinical outcome at 5-year follow up and impact of 21 Gene Recurrence Score result, central/local-pathological review of grade, ER, PR and Ki67 in HR+/HER2- high risk node-negative and –positive breast cancer”
 
Leia mais: EPHOS-B mostra resultados do combo anti-HER2 em apenas 11 dias
IMPORT LOW: radioterapia em câncer de mama inicial 
Câncer de mama: a etnia faz diferença?
Quimio adjuvante em dose densa amplia sobrevida em mulheres pré-menopausa

 

 


Publicidade
NEXT FRONTIERS 2021
Publicidade
MERCK
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
300x250 ad onconews200519