04032021Qui
AtualizadoQua, 03 Mar 2021 10pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

Momento ideal de cirurgia após quimioterapia neoadjuvante no câncer de mama

Revisão sistemática e meta-análise publicada no European Journal of Surgical Oncology buscou determinar o momento ideal da cirurgia pós-quimioterapia neoadjuvante de câncer de mama, para não comprometer o desfecho prognóstico. O estudo é tema de mais um PODCAST ONCONEWS, com análise do mastologista Silvio Bromberg (foto), cirurgião do Centro de Oncologia do Hospital Israelita Albert Einstein e da BP - A Beneficência Portuguesa de São Paulo. Ouça.


Biossimilares no câncer de mama HER2, implicações e promessas

Bio Verde NET OK 2Artigo de Waller et al. no British Journal of Cancer discute a oferta de diferentes formulações e vias de administração do anti-HER2 trastuzumabe e suas implicações no tratamento do câncer de mama HER2-positivo e no câncer gástrico metastático. “Trastuzumabe foi originalmente aprovado como uma formulação intravenosa (IV), mas desde então foi desenvolvido para administração subcutânea (SC) para pacientes com câncer de mama HER2-positivo. Ambas as formulações demonstram perfis farmacológicos e clínicos geralmente comparáveis. Portanto, ao decidir entre as opções de tratamento, fatores como via de administração, preferência do paciente, valor e custo devem ser considerados”, destacam os autores.

Resultados finais de imatinibe adjuvante no GIST localizado

tulio pfifer 21Após 9,1 anos de acompanhamento, análise final de estudo colaborativo de Fase III realizado pelo EORTC Soft Tissue and Bone Sarcoma Group, Australasian Gastro-Intestinal Trials Group, UNICANCER, French Sarcoma Group, Italian Sarcoma Group, e Spanish Group for Research on Sarcomas demonstrou a eficácia do tratamento adjuvante com imatinibe em pacientes com tumor estromal gastrointestinal localizado (GIST) em termos de prolongamento da sobrevida livre de recidiva (RFS). Os resultados foram publicados no Annals of Oncology. “Mais um importante estudo de tratamento adjuvante de GIST publicou seus dados finais”, destaca Tulio Pfiffer (foto), oncologista do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, que analisa os resultados.

Papel da dieta na incidência de câncer colorretal

Bruna Moraes Nutricao NET OKRevisão Guarda-Chuva de meta-análises de estudos observacionais prospectivos publicada no JAMA Network Open classificou as evidências da associação de padrões dietéticos, alimentos específicos, grupos de alimentos, bebidas (incluindo álcool), macronutrientes e micronutrientes com a incidência de câncer colorretal. Bruna Moraes (foto), nutricionista clínica do Instituto Central do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), analisa os resultados.

Caracterização clínico-patológica e molecular de famílias em risco para a síndrome de Lynch

edenir palmero 21 bxEdenir Inêz Palmero (foto), geneticista molecular e docente-pesquisadora do Instituto de Pesquisa Pelé Pequeno Príncipe e do Hospital de Câncer de Barretos, é autora sênior (foto) de estudo publicado na Cancer Genetics, que buscou determinar o espectro de variantes de genes Mismatch Repair (MMR) e investigar o papel de metilação do MLH1 como um segundo evento em tumores da síndrome de Lynch.Este é o maior estudo de mutações germinativas em genes relacionados à Síndrome de Lynch no Brasil”, destacam os autores.

Novo olhar sobre a ativação de RAS em alterações do BRAF

leticia ok bxUma análise de dados genômicos que considerou mais de 119.000 amostras de câncer sugere a necessidade de revisitar a atual classificação das alterações no gene BRAF, com um novo olhar sobre os mecanismos de ativação de RAS em variantes não-V600. Os resultados têm implicações clínicas importantes. “Este é o primeiro estudo até o momento a avaliar sistematicamente a dependência RAS de alterações no gene BRAF em bancos de dados genômicos de câncer no mundo real”, descrevem Zhao Y et al. no JAMA Network Open. Letícia Ferro Leal (foto), do Centro de Pesquisas em Oncologia Molecular do Hospital de Câncer de Barretos, analisa os resultados.

IP1-PROSTAGRAM: triagem de câncer de próstata com ressonância magnética ou ultrassonografia

felipe galiza bxEstudo publicado no JAMA Oncology comparou o desempenho do teste de PSA, ressonância magnética e ultrassonografia no rastreamento do câncer de próstata. “Este estudo é um marco no rastreio do câncer de próstata, pois pela primeira vez demonstra relevância clínica e a superioridade de um método de imagem na detecção de tumor clinicamente significativo comparado com o tradicional rastreio bioquímico com dosagem do PSA”, destaca Felipe de Galiza (foto), radiologista especialista em oncologia e imagem molecular.

Respostas patológicas e biomarcadores preditivos no melanoma avançado

vinicius vasquez bxDados já reportados na literatura mostram que inibidores de checkpoint imune (ICIs) e terapias direcionadas a BRAF contribuíram de forma significativa para melhorar o prognóstico de pacientes com melanoma avançado ou metastático, embora mais de 40% apresentem recaída no intervalo de 3 anos após o tratamento adjuvante. “Agora, dois novos estudos fornecem forte evidência de respostas patológicas como surrogates de sobrevida de longo prazo, particularmente com ICIs, e podem prover novos biomarcadores preditivos”, sustenta David Killock, em artigo na Nature Reviews Clinical Oncology. Vinicius Vazquez (foto), chefe do Departamento de Melanoma e Sarcoma do Hospital do Câncer de Barretos, comenta a publicação.

Avanços na pesquisa em câncer, promessa ou realidade?

ON22 PG6 PESQUISA 2 BXEditorial publicado na edição de fevereiro do Annals of Oncology (vol. 32, nº2, p136-138) faz um alerta importante a oncologistas, pesquisadores e formuladores de políticas. “Nossos resultados sugerem que as alegações de grandes descobertas estão associadas apenas a taxas modestas de sucesso clínico”, sustentam os autores, ao descrever uma análise que lança reflexões profundas sobre o modelo de pesquisa em câncer.

CTONG1104: resultados finais de sobrevida global no câncer de pulmão

BALANCO PULMAO horiz bxResultados finais de sobrevida global (SG) do estudo randomizado de Fase III ADJUVANT-CTONG1104 publicados por Zhong et al. no Journal of Clinical Oncology mostram que o tratamento adjuvante com gefitinibe melhorou significativamente a sobrevida livre de doença (SLD) versus vinorelbina mais cisplatina (VP) em pacientes com câncer de pulmão de células não pequenas (CPNPC) com mutação do receptor do fator de crescimento epidérmico (EGFR) ressecado estágio II-IIIA (N1-N2), mas esse benefício não se traduziu em SG.

ANS atualiza Rol de Procedimentos

saude suplementarCom mais de um ano de atraso, a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) atualizou o Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde, definindo novos exames e tratamentos que passam a fazer parte da lista obrigatória dos planos de saúde. A atualização contempla 19 antineoplásicos orais em 28 indicações de tratamento para diversos tipos de câncer. A Resolução Normativa que estabelece a nova lista de procedimentos entra em vigor no dia 1º de abril.

Terapia androgênica bipolar no câncer de próstata

daniel araujo bxO câncer de próstata torna-se resistente à ablação androgênica por meio da regulação positiva adaptativa do receptor de androgênio, em resposta ao microambiente de baixa testosterona. A argumentação é do estudo de Fase II (TRANSFORMER) reportado no JCO, que apresenta resultados da terapia androgênica bipolar (BAT), definida como um ciclo rápido entre a testosterona sérica alta (suprafisiológica) e baixa (castração), no câncer de próstata resistente à castração (CRPC). “Trata-se de um estudo de iniciativa do investigador, com racional translacional extremamente interessante”, observa o oncologista Daniel Vilarim (foto), chefe do serviço de oncologia clínica do Hospital de Base, em São José do Rio Preto, SP.

Enzalutamida mostra ganho de sobrevida no câncer de próstata metastático resistente a castração

jose mauricio oncogu icesp bxAnálise retrospectiva do banco de dados do Veterans Health Administration (VHA) mostrou que pacientes com câncer de próstata metastático resistente à castração virgens de quimioterapia tratados com enzalutamida tiveram melhor sobrevida em relação àqueles tratados com abiraterona. Os dados foram reportados em acesso aberto por Tagawa et al. na Prostate Cancer and Prostatic Diseases. Quem comenta os resultados é o oncologista José Maurício Mota (foto), chefe do Serviço de Oncologia Clínica Geniturinária do ICESP/FMUSP e médico da Oncologia D’Or.

Análises genômicas de SARS-CoV-2 em pacientes com câncer

Juliana Siqueira bxEstudo realizado por pesquisadores do Instituto Nacional do Câncer (INCA) buscou comparar as sequências genômicas completas de SARS-CoV-2 de pacientes com câncer e profissionais de saúde (grupo-controle) para compreender a diversidade genética intra-hospedeiro e sua associação com a gravidade da doença. A biomédica Juliana Siqueira (foto), do INCA, é a primeira autora do trabalho publicado no periódico Virus Evolution. O pesquisador Marcelo Soares, chefe do Programa de Oncovirologia da instituição, é o autor sênior.

Conservação da mama versus mastectomia para pacientes BRCA mutado

Estudo publicado no periódico The Breast buscou avaliar a segurança oncológica da cirurgia conservadora e radioterapia em comparação com a mastectomia em pacientes com câncer de mama com mutação BRCA. Os resultados são tema da análise do mastologista Silvio Bromberg, médico do Hospital Israelita Albert Einstein e da BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo Paulo. Ouça no PODCAST ONCONEWS.

Cemiplimabe na primeira linha do CPCNP avançado com alta expressão de PD-L1

approved NET OKAUS Food and Drug Administration (FDA) aprovou o inibidor de PD-1 cemiplimabe (Libtayo®, Sanofi) no tratamento de primeira linha de pacientes com câncer de pulmão de células não pequenas (CPCNP) avançado cujos tumores têm alta expressão de PD-L1 (≥50%), conforme determinado por um teste aprovado pela FDA. Os pacientes elegíveis devem ter tumores metastáticos ou localmente avançados que não sejam candidatos à ressecção cirúrgica ou quimiorradiação definitiva, e que não apresentem alterações nos genes EGFR, ALK ou ROS1. A aprovação é baseada no estudo pivotal de Fase III EMPOWER-Lung 1.

Guideline: tratamento do CPCNP estádio IV com alterações driver

GuidelinesUma diretriz conjunta da Sociedade Americana de Oncologia Clínica (ASCO) e da Cancer Care Ontario atualizou as recomendações de tratamento sistêmico do câncer de pulmão de células não pequenas (CPCNP) estádio IV com alterações driver. Publicado no Journal of Clinical Oncology (JCO), o guideline reúne evidências de 27 ensaios clínicos randomizados, 26 estudos observacionais e uma meta-análise, publicados entre dezembro de 2015 e janeiro de 2020, além de abstracts apresentados no encontro anual da ASCO 2020.

Diferenças na mortalidade de pacientes oncológicos com COVID-19

Maria Paula Curado NET OKEstudo realizado no A.C.Camargo Cancer Center demonstrou que entre os pacientes com câncer infectados pela COVID-19 avaliados, 12,4% morreram da doença, com maior taxa de letalidade em pacientes com câncer de pulmão e neoplasias hematológicas. Os resultados foram publicados no periódico Seminars in Oncology, em artigo que tem como primeira autora a epidemiologista Maria Paula Curado (foto), chefe do Grupo de Epidemiologia e Estatística em Câncer (GEECAN) da instituição.

Cirurgia primária no câncer de mama estádio IV de novo com metástase óssea

Publicado no Annals of Surgical Oncology, o estudo BOMET MF14-01, prospectivo, multicêntrico, buscou avaliar o papel do tratamento loco-regional em pacientes com câncer de mama estádio IV de novo com metástase óssea. O trabalho é tema de mais um PODCAST ONCONEWS, com análise do mastologista Silvio Bromberg (foto), cirurgião do Centro de Oncologia do Hospital Israelita Albert Einstein e da BP - A Beneficência Portuguesa de São Paulo. Ouça.

FDA aprova cemiplimabe no carcinoma basocelular localmente avançado e metastático

approved NET OKA US Food and Drug Administration (FDA) aprovou o inibidor de PD-1 cemiplimabe-rwlc (Libtayo®, Sanofi) como a primeira imunoterapia indicada para pacientes com carcinoma basocelular avançado (CBC) previamente tratados com um inibidor da via de hedgehog (HHI) ou para quem um HHI não é apropriado. O anti-PD-1 também recebeu aprovação acelerada para o tratamento do CBC metastático (mBCC) previamente tratado com um HHI.

Capecitabina no câncer de mama triplo-negativo em estágio inicial

Revisão sistemática e meta-análise publicada no periódico BMC Cancer avalia a eficácia e segurança da capecitabina na sobrevida de pacientes com câncer de mama triplo-negativo em estágio inicial. O trabalho é tema de mais um PODCAST Onconews, com apresentação do mastologista Silvio Bromberg (foto), cirurgião do Centro de Oncologia do Hospital Israelita Albert Einstein e da BP - A Beneficência Portuguesa de São Paulo. Ouça.


Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
banner_janssen2016_300x250_v2.jpg
Publicidade
IBCC
Publicidade
300x250 ad onconews200519