21072019Dom
AtualizadoQui, 18 Jul 2019 7pm

PUBLICIDADE
topbanner novartis2019 468x60

Inovação X benefício clínico

Pesquisa bxMais da metade dos novos medicamentos que ingressaram no sistema de saúde alemão não demonstrou benefícios clínicos. Em artigo no British Medical Journal (BMJ), Beate Wieseler e colegas argumentam que os processos e políticas internacionais de desenvolvimento de medicamentos são responsáveis ​​pelo cenário atual e devem ser reformados.


Prevalência e severidade de danos evitáveis aos pacientes

Medicamentos DiversosO dano evitável afeta cerca de um em cada 20 pacientes (6%) em atendimento médico, com 12% de mortes ou incapacidade permanente na população afetada. Os resultado são de uma revisão sistemática e meta-análise publicada no British Medical Journal (BMJ). 70 estudos envolvendo 337 025 pacientes foram incluídos na metanálise. A revisão mostrou que o dano evitável foi principalmente relacionado a incidentes com medicamentos (25%, intervalo de confiança de 95%, 16% a 34%) e procedimentos invasivos (24%, IC: 21% a 30%).

Rastreamento e incidência de câncer colorretal em jovens adultos

cancer colorretal NET OKO aumento da incidência de câncer colorretal em jovens adultos é um reflexo da realização de mais colonoscopias? Estudo realizado pela American Cancer Society analisou as mudanças nas taxas de colonoscopia, bem como a incidência de câncer colorretal entre adultos com idade entre 40 e 54 anos, e demonstrou que as tendências nas taxas de colonoscopia não estão totalmente relacionadas com o aumento da incidência da doença em jovens adultos. Os resultados foram publicados online no Journal of Medical Screening.

Consumo de bebidas açucaradas e risco de câncer

Foto Dr Buzaid NET OKResultados de um grande estudo de coorte prospectivo de base populacional mostram que o consumo de bebidas açucaradas foi significativamente associado ao risco de câncer. Os dados estão no British Medical Journal (BMJ). “Este é mais um estudo que mostra que o maior veneno deste século é o carboidrato livre. Os governos deveriam intervir imediatamente na alimentação das escolas na tentativa de reduzir seu efeito adverso. Médicos de todas as especialidades deveriam educar seus pacientes sobre isto”, afirma o oncologista Antonio Carlos Buzaid (foto), diretor do Centro de Oncologia da BP - A Beneficência Portuguesa de São Paulo, e membro do comitê gestor do Centro de Oncologia do Hospital Israelita Albert Einstein.

Eventos imunomediados e re-exposição a inibidores de checkpoint

Santini 2018

Depois de um evento adverso imunomediado de grau 2 ou superior, é seguro uma re-exposição a inibidores anti PD-1/PD-L1? Estudo de coorte com 93 adultos franceses que foram novamente tratados com imunoterapia após evento imunomediado de grau 2 ou superior mostrou que 55% tiveram um segundo evento e que a re-exposição parece ser aceitável. Os resultados foram publicados no JAMA Oncology. O oncologista Fernando Santini (foto), médico do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, analisa os resultados.

Índice de confiança, pesquisa clínica e registro de drogas anticâncer

sergio simon 2019O índice de fragilidade tem o objetivo de fornecer uma medida de confiança, indicando que o benefício observado em um ensaio clínico randomizado é real. Estudo publicado no Lancet Oncology por pesquisadores canadenses calculou o índice de fragilidade de ensaios clínicos randomizados que subsidiaram a aprovação de antineoplásicos pela agência norte-americana Food and Drug Administration (FDA), de 2014 a 2018. Mais da metade dos estudos avaliados não mostrou níveis de confiança, indicando dúvidas sobre sua superioridade em relação ao braço controle. “O trabalho demonstra nossa insegurança estatística mesmo nos estudos de Fase III usados para registro de novas drogas”, avalia o oncologista Sergio Simon (foto), presidente da Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC) e médico do Centro Paulista de Oncologia (CPO), do Grupo Oncoclínicas.

Microbioma cervicovaginal e risco de câncer de ovário

Alessandra Morelle NET OKEstudo caso-controle publicado no Lancet Oncology avaliou a associação entre o status BRCA, câncer de ovário e microbioma cervicovaginal. “Apesar de nossos achados sugerirem que o microbioma está implicado no risco de câncer ovariano, a ligação entre disbiose e câncer de ovário ainda precisa ser melhor avaliada, assim como estratégias de redução de risco”, sugerem os autores.  A oncologista Alessandra Morelle (foto), médica do Hospital Moinhos de Vento, em Porto Alegre, e membro do Grupo Brasileiro de Tumores Ginecológicos (EVA/GBTG), comenta o trabalho.

Desnutrição no paciente oncológico, como melhorar a triagem nutricional?

nutricao 2019 bxA desnutrição no paciente oncológico tem sido associada ao aumento do risco de complicações, maior tempo de internação, menor tolerância e resposta aos tratamentos, menores taxas de sobrevida, sem falar de um declínio significativo na qualidade de vida. Estudo brasileiro publicado no periódico Nutrition & Cancer mostra que falta investir em instrumentos validados para melhorar a especificidade e confiabilidade da triagem nutricional do paciente de câncer.

BEACON: combinação de terapias-alvo mostra resultados no câncer colorretal avançado

Colorretal OK NET OK ASCO 2016O estudo clínico de fase III BEACON CRC demonstrou que a combinação tripla de terapias-alvo direcionadas à mutação BRAF no câncer colorretal metastático melhorou significativamente a sobrevida global e a resposta objetiva em comparação com o tratamento atual com quimioterapia. Os resultados foram apresentados no ESMO GI 2019, em Barcelona, e sugerem que a combinação de encorafenib, binimetinib e cetuximabe deve ser o novo padrão em pacientes com câncer colorretal metastático BRAF V600E mutado.

Triagem reduz mortalidade por câncer de pulmão

clarissa mathias iaslc bxO diagnóstico precoce com tomografia computadorizada de baixas doses (LDCT, da sigla em inglês) tem sido investigado como estratégia de triagem para reduzir as mortes por câncer de pulmão. Resultados de longo prazo do National Lung Screening Trial (NLST) publicados em julho no Journal of Thoracic Oncology confirmam os achados iniciais e mostram que a LDCT reduziu significativamente a mortalidade por câncer de pulmão em fumantes e ex-fumantes de alto risco em comparação com a radiografia de tórax. “O estudo reafirma os achados do NELSON Trial, que no seguimento de dez ans demonstrou redução de 26% na mortalidade por câncer de pulmão em homens e 39% em mulheres", observa a oncologista Clarissa Mathias (foto), Diretora da América Latina da International Association for the Study of Lung Cancer (IASLC) e médica do Núcleo de Oncologia da Bahia (NOB), do Grupo Oncoclínicas.

Margem cirúrgica no melanoma cutâneo localizado

Melanoma ESMO NET OKCom publicação online no Lancet, estudo sueco apresentou resultados de longo prazo comparando margens de excisão cirúrgica (2 cm vs 4 cm) em pacientes com melanoma cutâneo localizado (> 2 mm). Em quase 20 anos de acompanhamento, os resultados mostraram que uma estreita margem de excisão não afetou a sobrevida específica nem a sobrevida global na coorte avaliada.

ADT, demência e doença de Alzheimer

DIOGO BASTOS LACOG GU NEW NET OKEstudo de coorte retrospectivo utilizou dados do Instituto Nacional de Câncer dos Estados Unidos e do sistema Medicare para analisar a associação entre exposição à ADT e diagnóstico de demência ou doença de Alzheimer entre homens com câncer de próstata. Os resultados estão em acesso aberto, no JAMA Network. "Este é o maior trabalho já publicado sobre terapia de deprivação androgênica (ADT) e risco de Doença de Alzheimer e mostrou associação positiva com declínio cognitivo", avalia o oncologista Diogo Assed Bastos (foto), chair do LACOG GU e médico do ICESP e do Hospital Sírio-Libanês.   

Células tumorais circulantes na avaliação de resposta ao tratamento neoadjuvante do câncer de reto

Virgilio ASCOGI NET OKEstudo de pesquisadores brasileiros avaliou o valor preditivo da análise de células tumorais circulantes (CTCs) em pacientes com câncer de reto localmente avançado (LARC) submetidos a quimiorradiação neoadjuvante (NCRT) mais cirurgia. Os resultados foram publicados dia 26 de junho no periódico Cells. O oncologista Virgilio SouZa e Silva (foto), médico do A.C.Camargo Cancer Center e um dos autores do estudo, comenta os achados.

ASCO atualiza recomendações para adjuvância no câncer de pâncreas

Rachel 3 NET OKQual o esquema adjuvante recomendado para pacientes com adenocarcinoma pancreático que sofreram ressecção R0 ou R1 de seu tumor primário? A ASCO acaba de atualizar as linhas de conduta para o tratamento de pacientes com câncer pancreático potencialmente curável, incorporando evidências do estudo PRODIGE 24/CCTG PA.6. As recomendações foram publicadas 10 de junho no Journal of Clinical Oncology. Quem comenta o guideline é a oncologista Rachel Riechelmann, diretora do Departamento de Oncologia do A.C. Camargo Cancer Center e diretora de pesquisa do Grupo Brasileiro de Tumores Gastrointestinais (GTG).

Quimiorradioterapia não mostra benefício de sobrevida livre de recidiva no câncer de endométrio

logo EVA QuadradoO tratamento com quimiorradioterapia não foi associado com maior sobrevida livre de recidiva na comparação com quimioterapia isolada em pacientes com carcinoma endometrial estágio III ou IVA. É o que apontam os resultados de Matei D et al, publicados na New England Journal of Medicine, que merece atenção na análise dos dados. A oncologista Solange Sanches, médica do A.C.Camargo Cancer Center e membro do Grupo Brasileiro de Tumores Ginecológicos (EVA/GBTG) comenta os resultados.

Progressos e perspectivas no câncer de próstata avançado

springer antonarakis bxEm vídeo gravado durante o ASCO DIRECT, em São Paulo, os médicos Fabio Schutz, Emmanuel Antonarakis, Marcelo Wroclawski e Fernando Sabino analisam os estudos clínicos que têm reconfigurado o tratamento do câncer de próstata avançado. Em perspectiva, novos agentes empregados tanto na doença hormônio sensível quanto no cenário da doença castração resistente.

Câncer de próstata de alto risco na era da oncologia de precisão

springer petrylak bxEm vídeo gravado durante o ASCO DIRECT, em São Paulo, os médicos Fabio Schutz, Daniel Petrylak, Denis Jardim e Murilo Luz colocam em perspectiva os avanços do tratamento no câncer de próstata de alto risco na era da oncologia de precisão. Em pauta, os últimos avanços no câncer de próstata sensível a castração, seleção de pacientes, sequência de tratamento e biomarcadores moleculares de resistência ou preditivos de resposta.

Oncologia de precisão no câncer de próstata

marcelo petrylak antonarakis ascodirect2019Os médicos Daniel Petrylak, do Yale Cancer Center, e Emmanuel Antonarakis, do Johns Hopkins Sidney Kimmel Comprehensive Cancer Center, apontam os destaques do programa científico da 6ª Edição do ASCO DIRECT - Highlights from the Genitourinary Cancer & Annual Meeting 2019 – Focus on Prostate Cancer, que acontece amanhã, 29 de junho, no Four Seasons Hotel, em São Paulo. Em vídeo com participação de Marcelo Wroclawski, urologista do Hospital Israelita Albert Einstein, os especialistas discutem os avanços e desafios da oncologia de precisão no câncer de próstata.

Crioablação em metástases ósseas de tumores endócrinos

ricardo freitas icesp bxO ICESP vai avaliar a resposta clínica e a segurança da crioablação percutânea guiada por tomografia computadorizada de feixe cônico em metástases ósseas de tumores tireoidianos, adrenais e endócrinos em 30 pacientes. O radiologista intervencionista Ricardo Freitas (foto) é o investigador principal (ClinicalTrials.gov Identifier: NCT03986593).

Biomarcadores no diagnóstico do câncer de ovário, onde estamos?

Audrey NET OKUm novo exame de sangue pode detectar casos limítrofes de câncer de ovário e estágios iniciais da doença, sem necessidade de cirurgia. É o que sustentam pesquisadores da Universidade de Uppsala e da Academia Sahlgrenska, da Universidade de Gotemburgo, em artigo publicado em acesso aberto na Communications Biology. "Este é mais um passo rumo a potencial descoberta de um painel de marcadores que possibilite diferenciar uma lesão anexial benigna de uma maligna, ou mesmo detectar tumores antes mesmo de acontecer elevação de níveis séricos de CA125 ou outros marcadores disponíveis", avalia a cirurgiã oncológica Audrey Tsunoda (foto).

Nova variante genética e câncer de mama na pré-menopausa

Daniela Rosa NET OKUma nova variante genética (em 4q31.22) pode estar associada a um maior risco de câncer de mama na pré-menopausa em mulheres de ascendência europeia e africana. É o que mostram os resultados de estudo publicado no International Journal of Cancer1 por pesquisadores da Universidade de Alberta, no Canadá. A oncologista Daniela Rosa (foto), médica do Hospital Moinhos de Vento, em Porto Alegre, e presidente do Grupo Brasileiro de Estudos em Câncer de Mama (GBECAM) analisa os achados.


Publicidade
300x250 ad onconews200519
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
banner_janssen2016_300x250_v2.jpg
Publicidade
banner teva inst 300x250
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
banner ibcc2019 300x250