20052019Seg
AtualizadoDom, 19 Mai 2019 10pm

banner_freud_adv_468x60.jpg

Biópsia líquida, aplicações e perspectivas de expansão

CASALI 2018 NET OKEstudo de pesquisadores brasileiros publicado na Precision Medicine, com participação do oncogeneticista José Claudio Casali da Rocha (foto), discute desafios e perspectivas da biópsia líquida, com recomendações para expandir sua adoção no Brasil. “Em um país com limitada capacidade de recursos e profundas desigualdades na assistência à saúde, queremos mostrar a importância de aumentar a utilização da biópsia líquida no diagnóstico, tratamento e seguimento do câncer, melhorando o acesso a essa nova ferramenta molecular”, diz Casali.


CAR T Cells em mieloma múltiplo e as lições para a pesquisa translacional

Martin Bonamino NET OKTerapias CAR T Cells com o receptor quimérico de antígeno (CAR) anti-CD19 têm demonstrado resultados encorajadores em leucemias e linfomas. Agora, dados iniciais do ensaio CRB- 401 também mostraram respostas em pacientes com mieloma múltiplo, sugerindo o antígeno de maturação de células B (BCMA) como importante alvo terapêutico. Os resultados foram recentemente publicados por Raje, N et al no New England Journal of Medicine. Martín Bonamino (foto), pesquisador do Instituto Nacional de Cancer (INCA) e da Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ), comenta os resultados.

Consulta pública avalia incorporação da abiraterona no CPRCm com quimioterapia prévia

Prostata 2017 NET OKO Ministério da Saúde colocou em Consulta Pública a decisão de incorporar ao Sistema Único de Saúde (SUS) a indicação de uso da abiraterona em pacientes com câncer de próstata metastático resistente à castração que receberam terapia antineoplásica prévia com docetaxel conforme o modelo da Assistência Oncológica no SUS. As contribuições podem ser enviadas até o dia 28 de maio para a Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias Sanitárias (CONITEC), através de formulário eletrônico. A decisão preliminar da CONITEC recomenda a incorporação do medicamento para esta indicação.

FDA: nova aprovação no tratamento do câncer renal avançado

FABIO SCHUTZ LACOG GU NET OKA agência norte-americana FDA aprovou a combinação de avelumabe (Bavencio®) e axitinibe (Inlyta®) para pacientes com carcinoma de células renais avançado. A decisão é baseada nos resultados de estudo randomizado de Fase III (JAVELIN RENAL 101). “Avelumabe é o primeiro anticorpo monoclonal anti-PDL-1 a ser aprovado em RCC. Agora, os Estados Unidos contam com três opções de tratamento contendo agentes imunoterápicos na primeira linha de tratamento”, observa Fábio Schutz (foto), oncologista da BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo.

Subtipos moleculares e seleção de tratamento no câncer colorretal

Renata DAlpino 2018 NET OKO JCO publicou estudo de Innocenti, F et al desenhado com o objetivo de determinar o valor preditivo e prognóstico do consenso de subtipos moleculares de câncer colorretal em pacientes inscritos no CALGB/WOG 80405. Os resultados mostram que baixa carga mutacional do tumor e mutações em BRAF e RAS são fatores prognósticos negativos; pacientes com alta instabilidade de microssatélites se beneficiaram mais de bevacizumabe na primeira linha do que aqueles tratados com cetuximabe. A oncologista Renata D'Alpino (foto), coordenadora de Tumores Gastrointestinais e Neuroendócrinos do Hospital Alemão Oswaldo Cruz e membro do Grupo Brasileiro de Tumores Gastrointestinais (GTG) analisa os resultados.

Guideline AUA: diagnóstico e tratamento do câncer de testículo

TESTICULO NET OKA American Urological Association (AUA) publicou uma nova diretriz clínica sobre o diagnóstico e tratamento do câncer de testículo em estágio inicial. São 45 recomendações, divididas em diagnóstico e consulta Inicial, orquiectomia, cirurgias preservadoras de testículos, aconselhamento e gestão de neoplasia de células germinativas in situ, estadiamento (marcadores tumorais séricos e exames de imagem), manejo do seminoma e não-seminoma, vigilância no câncer testicular estádio I, e sobrevida adicional.

Resposta terapêutica e risco de progressão no câncer de cabeça e pescoço

Aline Chaves NET OKA persistência de DNA de papilomavírus humano (HPV) na cavidade oral detectado após o término da terapia primária está associada à recorrência da doença e sobrevida em pacientes com câncer oral ou de orofarínge HPV-positivo? Resultados de estudo de coorte publicado em maio no JAMA Oncology mostram que sim, sugerindo que a análise do DNA do HPV tumoral e sua quantificação representa uma promessa como biomarcador de resposta ao tratamento e risco de progressão no carcinoma escamoso de cabeça e pescoço (HNSCC). A oncologista Aline Chaves (foto), presidente do Grupo Brasileiro de Câncer de Cabeça e Pescoço (GBCP), comenta os resultados.

SABR-COMET: radioterapia estereotática vs tratamento paliativo no câncer oligometastático

carlos cris rt bxPublicado no Lancet, o estudo randomizado, aberto, de fase II SABR-COMET buscou avaliar a radioterapia ablativa estereotática em comparação com o cuidado paliativo padrão de tratamento em pacientes com câncer oligometastático. O estudo é tema dos comentários dos radio-oncologistas Carlos Lima Junior e Cristiane Almeida (foto), médicos da Radioterapia São Sebastião, em Florianópolis, Santa Catarina, e Letícia Cericato, médica residente de oncologia na Clínica LeSanté, em Lages (SC).

Perfil genômico e resultados clínicos no câncer de próstata

Murad 2018 NET OKEstudo publicado na Proceedings of the National Academy of Sciences apresenta os resultados de análises genômicas e transcriptômicas de 429 pacientes com câncer de próstata metastático resistente à castração (CPRCm), correlacionadas com desfechos clínicos e tipo de tratamento hormonal. O oncologista André Murad (foto), coordenador da Disciplina de Oncologia da Faculdade de Medicina da UFMG e diretor científico do GBOP- Grupo Brasileiro de Oncologia de Precisão, comenta o trabalho.

Exposição a agrotóxicos e resposta a imunoquimioterapia no linfoma difuso de grandes células B

agrotoxicos NET OKQual é o prognóstico de pacientes tratados para linfoma difuso de grandes células B (DLBCL) com histórico de exposição ocupacional a agrotóxicos? Estudo de coorte retrospectivo publicado no JAMA Network Open mostrou que a exposição profissional a pesticidas agrícolas pode ser um fator de risco independente para falha do tratamento e foi associada à menor sobrevida livre de eventos e sobrevida global entre os pacientes com linfoma difuso de grandes células B.

Pesquisa clínica e registro de antineoplásicos

ON22 PG6 PESQUISA 2 BXEstudo que avaliou 143 aprovações concedidas pelo FDA entre 1º de janeiro de 2013 e 31 de julho de 2018 identificou que 16 (17%) dos 96 medicamentos antineoplásicos registrados para comercialização foram aprovados com base em braços-controle sub-ótimos, abaixo do ideal. Os resultados foram publicados em maio no JAMA Oncology.

Microambiente tumoral no glioblastoma

camilla yamada lacog BXCom o objetivo de decifrar o papel do microambiente tumoral no prognóstico do glioblastoma, estudo do Instituto Médico de Genética e Imunologia de Dijon, França, se dedicou a identificar linhas celulares de glioblastoma para propor uma nova classificação. Os resultados foram publicados na edição de março da British Medical of Cancer. Camilla Yamada (foto), chair do LACOG-Neuro-Oncology Group, analisa o estudo e aponta as principais limitações.

ASTRO e AUA atualizam diretrizes para radioterapia adjuvante e de resgate após prostatectomia

GuidelinesA American Society for Radiation Oncology (ASTRO) e a American Urological Association (AUA) atualizaram suas diretrizes clínicas conjuntas sobre radioterapia adjuvante e de resgate após prostatectomia em pacientes com e sem evidência de recorrência do câncer de próstata. O objetivo é incorporar a literatura recém-publicada ao guideline e oferecer recomendações atualizadas para o tratamento.

Estudo brasileiro compara protocolos para remoção de melanina do DNA genômico

vinicius vasquez bxEstudo realizado por pesquisadores do Hospital de Amor (Hospital de Câncer de Barretos) comparou seis métodos diferentes de remoção de melanina do DNA genômico. O objetivo é remover a melanina antes de realizar os métodos de PCR, o que impacta diretamente as aplicações de pesquisa e os testes de diagnóstico molecular necessários para terapias-alvo. Publicado no periódico Histology & Histopathology, o trabalho tem como autor sênior o cirurgião oncológico Vinicius de Lima Vazquez (foto).

Adesão ao guideline nutricional em pacientes com câncer de mama precoce

bruna moraes nutricao bxEmbora ferramentas como as diretrizes de nutrição em pacientes com câncer (ESPEN)1 tenham contribuído para padronizar práticas nutricionais na assistência ao paciente, evidências científicas sobre a eficácia da intervenção nutricional entre pacientes com câncer de mama ainda são escassas. Agora, um estudo2 cujos resultados preliminares serão apresentados no ESMO Breast Cancer 2019, em Berlim, acompanhou 204 pacientes com câncer de mama que receberam orientações nutricionais logo após o diagnóstico inicial. “O estudo corrobora a importância da nutrição no tratamento do câncer e na manutenção da vida com qualidade”, avalia a nutricionista Bruna Moraes (foto), gerente de dados da Unidade Clínica de Terapia Celular do HCFMUSP.

Câncer de mama em mulheres jovens

lilian arruda bxDois estudos apresentados no ESMO Breast Cancer 2019 analisam o câncer de mama em mulheres jovens. Um trabalho português buscou caracterizar uma coorte de mulheres jovens quanto à incidência, estadiamento do tumor, biologia, tratamento e sobrevida. Outro estudo analisou as taxas de recorrência em pacientes jovens com câncer de mama tratadas na Ticino Breast Unit, na Suíça. Os estudos mostram que apesar de apresentar características biológicas mais agressivas quando comparadas à doença em pacientes mais velhas, os tratamentos recomendados em guidelines conferem bons resultados a esse grupo de pacientes. A oncologista Lilian Arruda (foto), coordenadora médica do Centro de Pesquisas e coordenadora do Departamento de Oncologia Clínica do Instituto Brasileiro de Controle do Câncer (IBCC) comenta os trabalhos.

Quimioterapia contínua melhora desfechos e qualidade de vida no câncer de mama avançado

A quimioterapia contínua apresenta maior benefício em pacientes com câncMAMA bxer de mama avançado, melhorando a sobrevida e mantendo a qualidade de vida em comparação com a programação intermitente. Os dados são do estudo Stop&Go, apresentado no ESMO Breast Cancer Congress, que acontece entre os dias 02 e 04 de maio em Berlim, Alemanha.1,2

Estudo brasileiro discute câncer, lipídios e regulação celular

Pesquisa Molecular Barretos NET OKO acúmulo de lipídios intracelulares é frequentemente observado em processos neoplásicos, mas sua regulação durante o ciclo celular ainda é pouco conhecida. Estudo brasileiro desenvolvido por pesquisadores do INCA demonstrou a dinâmica da biogênese e distribuição de lipídios intracelulares no adenocarcinoma de cólon, em publicação que foi destaque na edição de maio da Molecular and Cellular Biology.

KEYNOTE-062: pembrolizumabe não é superior à quimioterapia na primeira linha do câncer gástrico

cancer gastrico NET OKO anti-PD-1 pembrolizumabe (Keytruda®, MSD) não demonstrou superioridade em comparação com a quimioterapia (cisplatina e 5-fluorouracil ou capecitabina) no tratamento de primeira linha do adenocarcinoma gástrico ou de junção gastroesofágica avançado (GEJ). Os resultados da análise final do estudo pivotal de fase 3 KEYNOTE-062 serão apresentados em sessão oral na ASCO 2019, em Chicago, no dia 02 de junho.

Pesquisa brasileira desenvolve solução de baixo custo para o manejo do derrame pleural maligno

igor abreu bxPesquisadores brasileiros desenvolveram uma alternativa barata e eficiente para o manejo da dispneia associada a derrame pleural maligno em pacientes com câncer. O dispositivo (LunGO) foi avaliado em estudo caso-controle e os resultados publicados em abril na Respiration mostram benefícios frente à pleurodese com talco ou o implante de cateter pleural. Igor Renato Louro Bruno de Abreu, cirurgião torácico do Hospital Santa Marcelina, é primeiro autor e comenta os principais achados do estudo.

Hiperprogressão e imunoterapia no câncer de pulmão

clarissa mathias iaslc bxO tratamento com inibidores de checkpoint imune anti PD-1 / PD-L1 tem sido eficaz em várias neoplasias malignas e é considerado padrão para pacientes com câncer de pulmão não pequenas células (CPNPC). No entanto, há estudos sugerindo que o bloqueio de PD-1 / PD-L1 pode levar à doença hiperprogressiva (HPD), com prognóstico sombrio. Estudo publicado em abril no Annals of Oncology examinou a incidência de HPD e buscou identificar os determinantes associados à doença hiperprogressiva em pacientes com CPNPC tratados com bloqueio PD-1/PD-L1. A oncologista Clarissa Mathias (foto), Diretora da América Latina da International Association for the Study of Lung Cancer (IASLC), comenta o trabalho.


Publicidade
300x250 ad onconews200519
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
banner_janssen2016_300x250_v2.jpg
Publicidade
banner teva inst 300x250