ESMO GI 2022

rui weschenfelder 21 bxResultados de análise de biomarcadores do estudo em andamento DESTINY-Gastric03 (DG-03) avaliou a concordância entre os testes de HER2 local e central e a sobreposição da expressão de PD-L1 e HER2 em pacientes com câncer gástrico e adenocarcinoma de junção gastroesofágica. Os resultados apresentados em sessão mini-oral no ESMO GI 2022 sugerem a administração combinada de agentes anti-HER2 e inibidores de checkpoint. “Os dados de trastuzumabe deruxtecana no câncer gástrico são bastante relevantes, e buscar uma droga como a imunoterapia, que pode oferecer um resultado ainda mais expressivo nessa população, é bastante atraente”, avalia o oncologista Rui Weschenfelder (foto), coordenador do Núcleo de Oncologia Gastrointestinal do Hospital Moinhos de Vento, em Porto Alegre, e vice-presidente do Grupo Brasileiro de Tumores Gastrointestinais (GTG).

Idoso NET OKTrastuzumabe deruxtecana mostrou benefício clínico semelhante para pacientes frágeis com câncer gástrico HER2-positivo tratados na terceira linha, como aponta estudo retrospectivo apresentado no ESMO GI 2022 por Toshihiko Matsumoto, médico do Departamento de Oncologia do Kobe City Medical Center General Hospital, no Japão.

fabio franke bxSelecionado para apresentação em pôster no ESMO GI 2022, como ongoing trial, o estudo DESTINY-Gastric04 tem como objetivo avaliar a eficácia e segurança de trastuzumabe deruxtecana em comparação com a combinação de ramucirumabe e paclitaxel em pacientes com câncer gástrico ou de junção gastroesofágica HER2-positivo no cenário de segunda linha. O oncologista Fabio Franke (foto), diretor do Oncosite – Centro de Pesquisa Clínica em Oncologia, é coautor do trabalho.

Duilio Rocha 2020 ok 2Estudo de Fase 3 (TOPAZ-1) avaliou a eficácia e segurança de durvalumabe mais gencitabina e cisplatina (GemCis) como tratamento de primeira linha para pacientes com câncer avançado do trato biliar (BTC; Oh D-Y et al. J ClinOncol 2022;40 [supl 4]. Abs 378). Durvalumabe mais GemCis melhorou significativamente a sobrevida global versus placebo mais GemCis e representa nova opção potencial de tratamento de primeira linha. Agora, análise apresentada no ESMO GI 2022 mostra que o benefício se manteve, independentemente da localização do tumor primário. O oncologista Duilio Rocha Filho (foto), chefe do Serviço de Oncologia Clínica do Hospital Universitário Walter Cantídio (UFC-CE), discute os resultados.

juliana florinda rêgo 22 bxDestaque em sessão oral no ESMO GI 2022, análise final de eficácia e segurança de estudo de Fase 2 (FIGHT-202) mostrou resultados do inibidor de FGFR2 pemigatinibe em pacientes com colangiocarcinoma localmente avançado ou metastático com fusões ou rearranjos de FGFR2 previamente tratados. “Esta análise final de eficácia e segurança confirma o benefício de pemigatinibe neste cenário”, afirma a oncologista Juliana Florinda Rego (foto).

erick saldanhaErick Saldanha (foto), fellow do A.C Camargo Cancer Center, é primeiro autor de estudo que buscou avaliar o impacto da pandemia de COVID-19 na prestação de cuidados em pacientes com carcinoma de células escamosas do ânus em dois centros de tratamento de câncer: o A.C.Camargo Cancer Center, São Paulo, Brasil, e o Princess Margaret Cancer Centre, em Toronto, Canadá. Os resultados foram selecionados para apresentação em pôster no ESMO World Congress on Gastrointestinal Cancer, em Barcelona, Espanha.