San Antonio 2018

bromberg rutgers sanantonio2018Em vídeo gravado no SABCS 2018, Sílvio Bromberg, mastologista do Hospital Israelita Albert Einsten, recebe na TV Onconews o cirurgião Emiel Rutgers, principal investigador do estudo AMAROS e médico do Netherlands Cancer Institute, em Amsterdã. Em pauta, a análise dos 10 anos de seguimento do trabalho, tema da apresentação de Rutgers na General Session do encontro de San Antonio. Assista; com legendas em português.

buzaid daniela sanantonio20181Os oncologistas Daniela Rosa, médica do Hospital Moinhos de Vento, em Porto Alegre, e presidente do Grupo Brasileiro de Estudos do Câncer de Mama (GBECAM-LACOG); e Antonio Carlos Buzaid, Diretor Médico Geral do Centro de Oncologia da BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo, e membro do comitê gestor do Centro de Oncologia do Hospital Albert Einstein, discutem o que ficou de take home message do San Antonio Breast Cancer Symposium, considerando os cenários de tratamento adjuvante, neoadjuvante e metastático. Assista.





marcio duilio sanantonio2018Os oncologistas Marcio Debiasi e Duílio Rocha Filho analisam os estudos em hormonioterapia apresentados no SABCS 2018 e destacam os resultados apresentado pelo grupo italiano, que propõe o uso de 5 mg de tamoxifeno por três anos nas neoplasias intraepitelias. Outro destaque traz em perspectiva a análise do estudo SOLAR1 apresentada em San Antonio, assim como os dados da metanálise de Oxford que discute a duração da hormonioterapia. Assista.

daniela liedke sanantonio2018Os oncologistas Daniela Dornelles Rosa e Pedro Liedke, do GBECAM/LACOG, apresentam os resultados do AMAZONA III, estudo epidemiológico que marca a primeira coorte prospectiva brasileira, com participação de 25 centros no País e quase 3 mil pacientes avaliadas. O estudo revela aspectos que ajudam a compreender o panorama do câncer de mama no Brasil e mostram a importância de reforçar o rastreio mamográfico. Assista.

Andrea De Censi NET OKO tratamento com uma dose baixa de tamoxifeno (5 mg por dia) reduziu o risco de desenvolvimento ou recorrência do câncer de mama em mulheres tratadas com cirurgia após diagnóstico de neoplasia intraepitelial. Os dados são do estudo clínico randomizado fase III e foram apresentados por Andrea De Censi (foto), primeiro autor do estudo e diretor de oncologia do Hospital E.O. Ospedali Galliera, Itália, no 2018 San Antonio Breast Cancer Symposium.

bromberg gimenes sanantonio2018Sílvio Bromberg, mastologista do Hospital Albert Einstein, e Daniel Gimenes, oncologista do Centro Paulista de Oncologia/Grupo Oncoclínicas, analisam os destaques apresentados no segundo dia (5/12) do San Antonio Breast Cancer Symposium. Entre os highlights, dados adicionais do estudo IMPassion 130, que avaliou o impacto do anti PD-L1 atezolizumabe no câncer de mama triplo negativo, assim como os resultados do estudo Katherine, com trastuzumabe-entansina (T-DM1) no câncer de mama HER 2+ invasor com doença residual após QT neo. Assista.

bromberg samir sanantonio2018Em video gravado no SABCS2018, o mastologista Sílvio Bromberg e o radio-oncologista Samir Abdallah Hanna discutem os estudos de radioterapia apresentados em San Antonio, revisitando os principais trabalhos, entre eles os estudos ELIOT, GEC- ESTRO, TARGIT-A e IMPACT LOW. Assista.

garicochea carolina sanantonio2018Bernardo Garicochea e Ana Carolina Gouvea discutem alguns dos destaques de oncogenética do SABCS, entre eles o estudo CARRIERS, apresentado por Fergus Couch, da Mayo Clinic. O estudo discutiu estimativas de risco de câncer de mama com base no sequenciamento de genes de predisposição em 19.228 pacientes com câncer de mama e em 20.211 controles. Os resultados mostram que 4,3% das mulheres têm mutações germinativas. Quando se considera a população abaixo de 50 anos, mais de 7% das mulheres apresentaram mutação em um desses genes. “É um número que impressiona, porque uma em cada 20 mulheres seria portadora de uma mutação germinativa”. Assista.

daniela max sanantonio2018Em vídeo gravado na 41ª edição do San Antonio Breast Cancer Symposium, Daniela Rosa, presidente do GBECAM, discute os dados do estudo KATHERINE com o oncologista Max Mano, um dos autores deste ensaio de fase III que avaliou o uso de trastuzumabe entansina (T-DM1) em pacientes com câncer de mama HER2+ invasor com doença residual após quimioterapia neoadjuvante. Assista.

Frank Vicini SABCS2018 NET OKOs dados do ensaio NRG (NSABP B-39 / RTOG 0413) apresentados no San Antonio Breast Cancer Symposium indicam que as taxas de risco de recorrência do câncer de mama ipsilateral 10 anos após o tratamento são discretamente maiores em mulheres submetidas à irradiação parcial acelerada da mama (PBI, da sigla em inglês) após lumpectomia, em comparação com aquelas tratadas com irradiação de toda a mama (WBI, da sigla em inglês). Os resultados foram apresentados por Frank Vicini (foto), diretor do Instituto de Radioterapia em Pontiac, Michigan, e um dos autores do estudo.

MAX MANO SABCS NET OKTrastuzumabe entansina (T-DM1) adjuvante melhora a sobrevida livre de doença invasiva (IDFS) em pacientes com câncer de mama precoce HER2-positivo com doença residual invasiva na cirurgia após neoadjuvância com quimioterapia e trastuzumabe. Os dados do estudo fase III KATHERINE foram apresentados no 2018 San Antonio Breast Cancer Symposium (SABCS 2018) por Charles Geyer Jr., professor na Virginia Commonwealth University, e publicados simultaneamente no New England Journal of Medicine. O estudo contou com a participação do oncologista brasileiro Max Mano (foto).