18062021Sex
AtualizadoQui, 17 Jun 2021 6pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

Tomossíntese no rastreamento do câncer de mama

Mama_NET_OK.jpgUm estudo apresentado na reunião anual da Sociedade Americana de Radiologia (RSNA) mostrou que a tomossíntese digital da mama, também conhecida como mamografia 3-D, tem o potencial de aumentar significativamente a taxa de detecção de câncer no rastreamento por mamografia, em mulheres com mamas densas.

A pesquisa mostrou que mamas densas são mais propensas a desenvolver câncer, problema agravado pela dificuldade da mamografia convencional em detectar alterações nas mulheres com maior densidade do tecido mamário. Mamas densas são caracterizadas pela classificação BI-RADS, de acordo com a presença de maior quantidade de tecido fibroso ou glandular em relação ao tecido adiposo.

Outras modalidades de imagem, como ultra-sonografia e ressonância magnética, são usadas frequentemente, mas ambas têm maiores taxas de resultados falso-positivos.
"A intenção do nosso estudo era verificar se a tomossíntese realmente iria aumentar significativamente a taxa de detecção de câncer em um programa de rastreio de base populacional", disse Per Skaane, do Departamento de Radiologia da Hospital Universitário de Oslo, na Noruega.

método


Os pesquisadores compararam a detecção do câncer através da mamografia digital de campo total (FFDM) versus FFDM associada à tomossíntese da mama. O estudo avaliou 25.547 mulheres com idades entre 50 e 69 anos. A densidade mamária foi classificada com base no American College of Breast Imagem-Reporting e Dados do Sistema de Radiologia (BI-RADS). A escala de densidade da mama BI-RADS vai de 1 a 4, sendo 1 a menos densa e 4 a mais densa.

Entre os achados analisados por Skaane e colegas, 257 casos de câncer foram detectados, incluindo 105 no grupo de densidade 2 e 110 com classificação 3. Dos 257 tipos de câncer, 211, ou 82% foram detectados pela associação da tomossíntese ao rastreamento convencional, que identificou 163 casos ou 63% através da FFDM isoladamente. Na comparação, FFDM mais tomossíntese localizaram 80% dos 132 casos de câncer em mulheres com mamas densas, em comparação com apenas 59% para FFDM isoladamente."Nossos resultados são extremamente promissores, mostrando um aumento relativo global na taxa de detecção de câncer de cerca de 30%", disse Skaane.”Significa que a aplicação da tomossíntese pode indicar uma nova era no rastreio do câncer de mama", concluiu.

Fonte: Radiological Society of North America


Publicidade
NEXT FRONTIERS 2021
Publicidade
MERCK
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
300x250 ad onconews200519