12082022Sex
AtualizadoQui, 11 Ago 2022 5pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

Brentuximabe vedotina mostra resultados de sobrevida global no linfoma de Hodgkin estádio III ou IV

HEMATOO acompanhamento de cinco anos do estudo ECHELON-1 mostrou benefícios de sobrevida livre de progressão do anticorpo conjugado à droga brentuximabe vedotina em associação com doxorrubicina, vinblastina e dacarbazina (A+AVD) como tratamento de primeira linha de pacientes com linfoma de Hodgkin clássico em estágio III ou IV não tratado anteriormente. Agora, os dados de sobrevida global com uma mediana de 6 anos de acompanhamento publicados na New England Journal of Medicine (NEJM) corroboram o benefício de longo prazo, com redução estatisticamente significativa de 41% no risco de morte. Os resultados foram previamente apresentados em sessão oral na ASCO 2022.

No estudo ECHELON-1, os pacientes foram randomizados (1:1) para receber até seis ciclos de brentuximabe vedotina + doxorrubicina, vinblastina e dacarbazina (A+AVD) ou doxorrubicina, bleomicina, vinblastina e dacarbazina (ABVD). O endpoint primário, sobrevida livre de progressão modificada, foi relatado anteriormente. O endpoint secundário chave foi a sobrevida global na população com intenção de tratar. A segurança também foi avaliada.

Um total de 664 pacientes foram designados para receber A+AVD e 670 para receber ABVD. Em um acompanhamento médio de 73,0 meses, 39 pacientes no grupo A+AVD e 64 no grupo ABVD morreram (hazard ratio, 0,59; 95% [CI], 0,40 a 0,88; P = 0,009).

As estimativas de sobrevida global em 6 anos foram de 93,9% (95% CI, 91,6 a 95,5) no grupo A+AVD e 89,4% (95% CI, 86,6 a 91,7) no grupo ABVD. A sobrevida livre de progressão foi maior com A+AVD em comparação com ABVD (HR para progressão da doença ou morte, 0,68; 95% CI, 0,53 a 0,86). Menos pacientes no grupo A+AVD em comparação com o grupo ABVD receberam terapia subsequente, incluindo transplante, e foram relatados menos segundos tumores com A+AVD (em 23 vs. 32 pacientes).

A profilaxia primária com fator estimulador de colônias de granulócitos foi recomendada após uma incidência aumentada de neutropenia febril ter sido observada com A+AVD. Mais pacientes apresentaram neuropatia periférica com A+AVD em comparação com ABVD, que foi manejada com sucesso na maioria dos pacientes nos dois grupos, conforme observado no último acompanhamento. 

“Os pacientes que receberam brentuximabe vedotina + doxorrubicina, vinblastina e dacarbazina (A+AVD) para o tratamento do linfoma de Hodgkin estágio III ou IV tiveram uma vantagem de sobrevida em comparação com aqueles tratados com doxorrubicina, bleomicina, vinblastina e dacarbazina (ABVD)”, concluíram os autores.

O estudo foi financiado pelo Takeda Development Center Americas e Seagen; ECHELON-1 ClinicalTrials.gov, NCT01712490; número EudraCT, 2011-005450-60.

Referência: Overall Survival with Brentuximab Vedotin in Stage III or IV Hodgkin’s Lymphoma - Stephen M. Ansell, M.D., Ph.D., John Radford, M.D., Joseph M. Connors, M.D., Monika Długosz-Danecka, M.D., Ph.D., Won-Seog Kim, M.D., Andrea Gallamini, M.D., Radhakrishnan Ramchandren, M.D., Jonathan W. Friedberg, M.D., Ranjana Advani, M.D., Martin Hutchings, Ph.D., Andrew M. Evens, D.O., Piotr Smolewski, M.D., Ph.D., et al., for the ECHELON-1 Study Group - July 13, 2022 - DOI: 10.1056/NEJMoa2206125

  

 

Publicidade
Publicidade
KITE PHARMA
Publicidade
NOVARTIS
Publicidade
FARMAUSA
Publicidade
https://xperienceforumoncologia21.com.br/
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
300x250 ad onconews200519