30062022Qui
AtualizadoQua, 29 Jun 2022 9pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

Bactérias e grupos de risco no câncer de próstata

dan waitzberg 21Artigo de Hurst et al. publicado 18 de abril no European Urology Oncology conclui que cinco tipos de bactérias podem estar ligados ao câncer de próstata de alto risco e foram comuns em amostras de urina e tecidos de homens com câncer de próstata agressivo. Esse trabalho pioneiro aponta, em mais de 600 pacientes com câncer de próstata, a existência de novos gêneros e espécies bacterianas específicas no tecido prostático e na urina. Esta importante contribuição enriquece e reforça o conhecimento científico sobre as interações entre microbiota e câncer”, avalia Dan Waitzberg (foto), professor associado do departamento de Gastroenterologia da FMUSP e Diretor científico da Bioma4me.

Dados já conhecidos mostram que as bactérias desempenham papel importante no desenvolvimento de alguns tipos de câncer. É o caso da bactéria Helicobacter pylori no trato digestivo, associada ao câncer de estômago, e de alguns tipos do papilomavírus humano, o HPV, associados ao câncer cervical e a tumores de orofaringe, entre outros. Agora, estudo de pesquisadores da University of East Anglia (UEA) relata associações entre a presença de determinadas bactérias e o câncer de próstata agressivo.

Nesta análise, o objetivo foi caracterizar o microbioma da próstata e da urina para investigar o potencial prognóstico das bactérias presentes. Foram coletadas amostras de urina (microscopia de sedimentos: n = 318, sequenciamento de 16Sr RNA: n = 46; e RNA-seq de vesícula extracelular: n = 40), além de amostras de tecido de pacientes com câncer de próstata (n = 204).

“Demonstramos uma associação entre a presença de bactérias nos sedimentos urinários e câncer de próstata de maior risco conforme classificação D'Amico (n = 215 pacientes, p < 0,001; validação, n = 103, p < 0,001, teste χ2 para tendência)”, destacam os autores. Hurst et al. descrevem que a caracterização da comunidade bacteriana levou à (1) identificação de quatro novas bactérias (Porphyromonas sp. nov., Varibaculum sp. nov., Peptoniphilus sp. nov. e Fenollaria sp. nov.) encontradas com mais frequência na urina de pacientes, e (2) definição de um subgrupo de pacientes associado ao desenvolvimento de metástases (p = 0,015, teste log-rank).

Em síntese, a presença de cinco gêneros anaeróbios específicos foi associada ao grupo de maior risco, tanto nas amostras de sedimento urinário (p = 0,045, teste log-rank), quanto nas vesículas extracelulares de urina (p = 0,039) e no tecido tumoral (p = 0,035), com meta-análise de risco para progressão da doença de 2,60 (intervalo de confiança de 95%: 1,39-4,85; p = 0,003; regressão de Cox).

Este estudo caracteriza os microbiomas da próstata e da urina e indica que gêneros específicos de bactérias anaeróbicas têm potencial prognóstico no câncer de próstata, concluem os autores. A primeira autora, Rachel Hurst, da Norwich Medical School da UEA, reforça a importância desses resultados. “Encontramos vários tipos de bactérias associados ao câncer de próstata agressivo, alguns deles novos, nunca encontrados antes. Esperamos que nossas descobertas e trabalhos futuros possam levar a novas opções de tratamento para retardar ou impedir o desenvolvimento de câncer de próstata agressivo. Nosso trabalho também pode lançar as bases para novos testes que usam bactérias para prever o tratamento mais eficaz para o câncer de cada homem”, acrescentou. 

“Os autores em colaboração com outras instituições inglesas identificaram 5 gêneros de bactérias associadas a câncer agressivo de próstata (Anaerococcus, Peptoniphilus, Porphyromonas, Fenollaria e Fusobacterium, em conjunto chamados de ABBS ou “anaerobic bacteria biomarkers set”. Em adição os autores encontraram 4 novas espécies de bactérias, 3 das quais associadas ao câncer agressivo de próstata”, destaca Waitzberg.

“Chama a atenção que homens com uma ou mais dessas bactérias tem 3 vezes mais chance em progredir do estágio precoce de câncer de próstata para doença avançada quando comparados com homens sem as bactérias na urina ou próstata. Esta observação abre oportunidade para o desenvolvimento de novos testes biomarcadores para câncer de próstata agressivo, baseados na presença do grupo de bactérias ABBS”, conclui.

Referência: Hurst R, Meader E, Gihawi A, Rallapalli G, Clark J, Kay GL, Webb M, Manley K, Curley H, Walker H, Kumar R, Schmidt K, Crossman L, Eeles RA, Wedge DC, Lynch AG, Massie CE; CRUK-ICGC Prostate Group, Yazbek-Hanna M, Rochester M, Mills RD, Mithen RF, Traka MH, Ball RY, O'Grady J, Brewer DS, Wain J, Cooper CS. Microbiomes of Urine and the Prostate Are Linked to Human Prostate Cancer Risk Groups. Eur Urol Oncol. 2022 Apr 18:S2588-9311(22)00056-6. doi: 10.1016/j.euo.2022.03.006. Epub ahead of print. PMID: 35450835.

 

Publicidade
Publicidade
KITE PHARMA
Publicidade
NOVARTIS
Publicidade
FARMAUSA
Publicidade
https://xperienceforumoncologia21.com.br/
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
300x250 ad onconews200519