26062022Dom
AtualizadoSex, 24 Jun 2022 3am

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

Estado nutricional e risco cirúrgico no câncer de esôfago

vinicius pretti bxPoucos estudos se concentraram no estado nutricional pré-operatório de pacientes com câncer de esôfago elegíveis para cirurgia inicial. Artigo de Noh et al. publicado na Nutrition and Cancer mostra que pacientes com mau estado nutricional no pré-operatório apresentaram maiores taxas de complicações pós-operatórias e baixa sobrevida global após cirurgia inicial para câncer de esôfago. Vinícius Basso Preti (foto), cirurgião oncológico e especialista em terapia nutricional do Hospital Erasto Gaertner e do Instituto de Oncologia do Paraná – IOP, comenta os resultados.

Nesta análise, o objetivo dos pesquisadores foi investigar a associação do estado nutricional pré-operatório com o prognóstico de pacientes com câncer de esôfago.

Foram elegíveis 274 pacientes submetidos à cirurgia inicial para carcinoma espinocelular de esôfago entre janeiro de 2012 e dezembro de 2016, com mediana de 63 anos, 94,7% homens. Os estágios patológicos foram estágio I – 74,5% (204/274), estágio II – 20,4% (56/274) e estágio III – 5,1% (14/274). O estado nutricional pré-operatório foi avaliado pelo sistema de pontuação do índice nutricional prognóstico (PNI), triagem de risco nutricional 2002 (NRS 2002) e controle do estado nutricional.

Os resultados da análise multivariada revelam que estágio avançado, baixo PNI e alto NRS 2002 foram preditores independentes de sobrevida global. Durante acompanhamento mediano de 55 meses, as taxas de sobrevida global foram menores no grupo NRS 2002 alto (P < 0,001). Alta pontuação NRS 2002 foi associada a complicações pós-operatórias frequentes, especialmente pneumonia e vazamento do local da anastomose (P = 0,003).

Em síntese, o mau estado nutricional pré-operatório com NRS 2002 alto está associado a complicações pós-operatórias, bem como à baixa sobrevida global em pacientes com câncer de esôfago submetidos à cirurgia inicial.

“Devido aos resultados tão desfavoráveis em pacientes desnutridos, é prudente instituir terapia nutricional e postergar o tratamento cirúrgico. Duas semanas de suporte nutricional já é capaz de melhorar estes resultados”, conclui Preti.

Referência: Noh, Jin Hee. Influence of Preoperative Nutritional Status on Patients Who Undergo Upfront Surgery for Esophageal Squamous Cell Carcinoma. https://doi.org/10.1080/0163//5581.2022.2042573


Publicidade
Publicidade
KITE PHARMA
Publicidade
NOVARTIS
Publicidade
FARMAUSA
Publicidade
https://xperienceforumoncologia21.com.br/
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
300x250 ad onconews200519