15052021Sáb
AtualizadoSex, 14 Maio 2021 2am

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

Impacto clínico de múltiplas infecções de DNA viral no transplante de células-tronco hematopoéticas

kerbauy hamerschlak 2021Mariana Kerbauy, hematologista do Hospital Israelita Albert Einstein, é primeira autora de estudo publicado no periódico Transplant Infectious Disease que analisa retrospectivamente as infecções virais nos primeiros seis meses após o transplante de células-tronco hematopoéticas haploidênticas (haplo-HSCT) com ciclofosfamida pós-transplante (PTCy) e transplante de células-tronco hematopoéticas alogênicas de doador não relacionado (UD-HSCT) com timoglobulina. O oncohematologista Nelson Hamerschlak é o autor sênior do trabalho.

No estudo, 59 pacientes foram submetidos a haplo-HSCT e 68 a UD-HSCT. A infecção mais frequente foi citomegalovírus (CMV; 76,3% em haplo-HSCT e 69,1% em UD-HSCT; P = 0,878). No grupo de pacientes com reativação de CMV, a carga viral máxima de CMV acima de 2 500 UI/ml correlacionou com pior sobrevida global (HR 1,93; 95% CI 1,04-3,59; p = 0,03).

A incidência cumulativa de múltiplos DNA-virus em 180 dias pós-transplante foi de 78,7% para 1 vírus e 28,4% para 2 ou mais vírus, sem diferença em relação ao tipo de transplante. Infecções virais, idade e doença do enxerto contra o hospedeiro aguda (GVHD) graus II-IV foram fatores de risco para pior sobrevida global em análises multivariadas: 1 vírus (HR 2,53; 95% CI 1,03-6,17; p = 0,04); 2 ou mais vírus (HR 3,51; 95% CI 1,37-9; p <0,01); idade (HR 1,03; 95% CI 1,02-1,05; p <0,01); e GVHD II-IV aguda (HR 1,97; 95% CI 1,13-3,43; p = 0,01).

Além disso, nas análises multivariadas, idade acima de 50 anos (HR 4,25; 95% CI 2,01-8,97; p <0,001); segunda reativação de CMV ou presença de poliomavírus de CMV e BK (BKV) (HR 2,65; 95% CI 1,26-5,56; p = 0,01); e graus de GVHD aguda II-IV (HR 2,23; 95% CI 1,12-4,43; p = 0,022) foram fatores de risco para mortalidade não relacionada a recidiva.

“Múltiplas infecções por DNA-virus são frequentes tanto no haplo-HSCT quanto no UD-HSCT, e representam um fator de risco para pior sobrevida global”, concluíram os autores.

Referência: Kerbauy MN, Ribeiro AAF, Arcuri LJ, Kerbauy LN, da Silva CC, Camargo LFA, Machado CM, Hamerschlak N. Clinical impact of multiple DNA virus infections in non-depleted haploidentical and unrelated allogeneic hematopoietic stem cell transplantation. Transpl Infect Dis. 2021 Apr 26:e13626. doi: 10.1111/tid.13626. Epub ahead of print. PMID: 33900012.

  


Publicidade
MULHERES NA CIÊNCIA
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
300x250 ad onconews200519