23042019Ter
AtualizadoSeg, 22 Abr 2019 6pm

banner_freud_adv_468x60.jpg

Exercício físico e risco cardiovascular em pacientes com câncer de mama inicial

Atividade Fisica NET OKEstudo clínico randomizado que avaliou 100 mulheres com câncer de mama estádio I a III, sedentárias e com sobrepeso ou obesidade, constatou que o risco de desenvolver doença cardiovascular em 10 anos, avaliado pelo Framingham Risk Score, foi significativamente menor entre aquelas que participaram de programas de exercício físico supervisionado. Os resultados estão no JAMA Oncology.

O escore de risco de Framingham (FRS) é um método validado para prever o risco de desenvolver doença cardiovascular em 10 anos. Neste estudo clínico randomizado, os pesquisadores avaliaram prospectivamente os efeitos de uma intervenção aeróbica no FRS, através de um programa supervisionado de exercícios por 16 semanas, em mulheres com câncer de mama em estágio inicial, com sobrepeso ou obesidade (índice de massa corporal de ≥25,0 ou gordura corporal ≥30%).

Foram inscritas 100 mulheres com câncer de mama estádio I a III, que cumpriram os critérios de inclusão e completaram o tratamento do câncer 6 meses antes da inscrição no estudo. Os participantes foram randomizados para o grupo de exercícios habituais ou o grupo de intervenção, com sessões de exercícios aeróbicos e supervisionados três vezes por semana, durante 16 semanas. Os dados foram coletados no período de 1º de agosto de 2012 a 1º de julho de 2017 e a análise foi por intenção de tratar, realizada no período de 24 de maio a 2 de outubro de 2018.

O FRS foi calculado para cada participante usando pontos pré-definidos para cada uma das seis categorias FRS: idade, pressão arterial sistólica, colesterol lipoproteína de alta densidade, colesterol lipoproteína de baixa densidade, presença de diabetes e tabagismo.

Resultados

No total, 100 mulheres foram randomizadas para o grupo de exercício (n = 50) ou para o grupo de cuidados habituais (n = 50), com idade média de 53,5 (10,4) anos. A média dos escores FRS pós-intervenção foi de 2,0 (1,5) no grupo de exercício e de 13,0 (3,0) no grupo controle. O FRS pós-intervenção foi significativamente reduzido no grupo de exercício em comparação com o grupo controle (média, -9,5; 95% CI, -13,0 para -6,0), o que corresponde a uma redução de 11% no risco de desenvolver doença cardiovascular em 10 anos (95% CI, -15,0 a -5,0).

Em conclusão, o estudo mostra que uma intervenção supervisionada de exercícios aeróbicos com duração de 16 semanas parece reduzir o risco de doença cardiovascular em 10 anos avaliado por FRS em mulheres com câncer de mama em estágio inicial, com sobrepeso ou obesidade.

Referências: JAMA Oncol. 2019; doi: 10.1001/jamaoncol.2019.0038 


Publicidade
banner modelo3 newsletter onconews 300x150 pixels
Publicidade
banner astellas2018 v1
Publicidade
banner_janssen2016_300x250_v2.jpg
Publicidade
banner teva inst 300x250