28112020Sáb
AtualizadoSex, 27 Nov 2020 1pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

Intervenção melhora bem-estar em jovens pacientes com câncer

Qualidade Vida Pacientes NET OKUm ensaio clínico randomizado apresentado no 2017 Palliative and Supportive Care in Oncology Symposium, em San Diego, Califórnia, demonstrou que a intervenção chamada Promoting Resilience in Stress Management (PRISM) pode melhorar a saúde psicossocial em uma população particularmente vulnerável - adolescentes e jovens adultos com câncer.

 

O estresse psicossocial do câncer é comum e muitas vezes é um grande prejuízo para a qualidade de vida. Embora muitos programas ofereçam algum nível de apoio psicossocial para pacientes e famílias, poucos fornecem ferramentas padronizadas para gerenciar esse estresse.

"A experiência do câncer é estressante em todos os sentidos, mas tendemos a nos concentrar mais nos sintomas físicos do que nos desafios sociais e emocionais igualmente importantes", disse o autor principal do estudo, Abby R. Rosenberg, diretor de cuidados paliativos e pesquisa de resiliência no Seattle Children’s Research Institute. "Isto é particularmente verdadeiro para adolescentes e jovens adultos que já lutam com mudanças normais do desenvolvimento. Quando você inclui o câncer nesse caldeirão, tudo pode se tornar muito mais difícil ".

Sobre o Estudo

PRISM é uma intervenção direcionada ao gerenciamento do estresse, definição de metas, reestruturação cognitiva e criação de significado. No estudo, 100 pacientes entre 12 e 25 anos com diagnóstico de câncer ou recidiva recente foram randomizados aleatoriamente para receber PRISM ou cuidados psicossociais usuais. A intervenção foi entregue em quatro sessões de 30 minutos a uma hora com um pesquisador associado treinado, seguido de uma reunião familiar. O PRISM ofereceu recursos de resiliência interna que fortalecem o gerenciamento do estresse e a definição de metas, bem como recursos de resiliência existencial que fortalecem a reprogramação cognitiva e a criação de significado.

Independentemente do grupo, todos os participantes receberam atendimento psicossocial padrão, incluindo um assistente social dedicado e acesso a psicólogos e outros especialistas em cuidados oncológicos para adolescentes e jovens adultos, conforme necessário.

Foram utilizados modelos mistos de regressão para estimar associações entre PRISM e o desfecho primário (resiliência relatada pelo paciente, medida pela Connor-Davidson Resilience Scale [CDRISC-10]) e resultados secundários (qualidade de vida relacionada à saúde [PedsQL 4.0 Quality of Life Inventory], esperança [Snyder Hope Scale] e distress psicológico [Kessler-6 Psychological Distress Scale]) aos 6 meses.

Principais conclusões

Os pacientes completaram surveys na inscrição do estudo e após seis meses. Entre os 74 participantes que completaram a pesquisa aos 6 meses (36 no grupo de intervenção e 38 no grupo de cuidados habituais), aqueles que receberam a intervenção apresentaram melhorias na resiliência, qualidade de vida relacionada ao câncer, esperança e distress em comparação com aqueles que receberam cuidados psicossociais habituais. Além disso, a incidência de depressão foi muito menor no grupo de intervenção em comparação com o grupo de cuidados habituais (6% vs. 21%).

Todos, exceto quatro participantes do PRISM, optaram por participar da reunião familiar após as suas sessões individuais de treinamento de habilidades. "Embora o impacto específico desta reunião ainda não esteja determinado, a expectativa é que ela oriente as famílias para que haja apoio continuado aos pacientes", disse Rosenberg.

Segundo os autores, o próximo passo é determinar se esse tipo de intervenção pode se traduzir em outros centros onde o cuidado usual pode não ser tão abrangente. “Também queremos testar o PRISM em pacientes com câncer avançado e, possivelmente, expandir para outras doenças”, afirmaram.

O estudo foi financiado, em parte, pelo National Institutes of Health.

Referência: The “Promoting Resilience in Stress Management” (PRISM) intervention for adolescents and young adults: A pilot randomized controlled trial. - Abstract No: 176 - Poster Board Number: Poster Session B (Board #B1) - Citation: J Clin Oncol 35, 2017 (suppl 31S; abstract 176) - Author(s): Abby R. Rosenberg et al

 


Publicidade
banner pfizer 2018 institucional 300x250px
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
banner_janssen2016_300x250_v2.jpg
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
Astrazeneca
Publicidade
IBCC
Publicidade
300x250 ad onconews200519