18042024Qui
AtualizadoQua, 17 Abr 2024 9pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

 

ACCENT/IDEA: análise agrupada avalia QT adjuvante com oxaliplatina no idoso com câncer de cólon

Idoso NET OKAnálise agrupada de 12 ensaios ACCENT/IDEA avaliou a quimioterapia adjuvante à base de oxaliplatina em pacientes idosos (≥70 anos) com câncer de cólon estágio III que receberam 3 ou 6 meses de tratamento. Os resultados mostram que o regime foi bem tolerado e o tempo para recorrência foi comparável ao de pacientes mais jovens, sugerindo eficácia semelhante. “Até onde sabemos, esta análise agrupada de 12 ensaios adjuvantes incluindo mais de 17.000 pacientes é o maior estudo avaliando a tolerância e eficácia de quimioterapia adjuvante contendo oxaliplatina em pacientes com câncer de cólon estágio III, de acordo com a idade”, destacam os autores.

Vários estudos sugerem que pacientes idosos podem ter benefício reduzido ou nenhum benefício com a adição de oxaliplatina às fluoropirimidinas como quimioterapia adjuvante para câncer de cólon em estágio III.

Análise agrupada que envolveu 12 ensaios ACCENT/IDEA avaliou o impacto prognóstico da idade, a adesão ao tratamento e padrões de toxicidade por corte etário em pacientes idosos com câncer de cólon em estágio III que receberam 3 ou 6 meses de infusão de fluorouracil, leucovorina e oxaliplatina/capecitabina e oxaliplatina (CAPOX) como terapia adjuvante. Associações entre idade e tempo para recorrência (TTR), sobrevida livre de doença (SLD), sobrevida global (SG), sobrevida após recorrência (SAR) e sobrevida câncer específica (CSS) foram avaliadas por modelo de Cox ou modelo de risco concorrente, estratificado por estudo e ajustado por sexo, status de desempenho, estágio T e N e ano de inscrição no estudo.

Os resultados relatados por Papamichael e colegas no Journal of Clinical Oncology (JCO) mostram que 17.909 pacientes foram incluídos na análise, 24% deles com idade superior a 70 anos (4.340).

 Pacientes com idade ≥70 anos tiveram taxas mais altas de descontinuação precoce do tratamento. As taxas de eventos adversos de grau ≥3 foram semelhantes entre pacientes com mais e menos de 70 anos, exceto diarreia e neutropenia, que foram mais frequentes em pacientes idosos tratados com CAPOX (14,2% v 11,2%; P =,01 e 12,1% v 9,6%; P=.04, respectivamente).

Na análise multivariável, TTR não foi significativamente diferente entre pacientes <70 anos e aqueles ≥70 anos, mas SLD, SG, sobrevida após recorrência e sobrevida câncer específica foram significativamente menores em pacientes idosos.

“Em pacientes ≥70 anos com câncer de cólon estágio III aptos para serem inscritos em ensaios clínicos, a quimioterapia adjuvante à base de oxaliplatina foi bem tolerada e levou a TTR semelhante em comparação com pacientes mais jovens, sugerindo eficácia semelhante”, concluem os autores, destacando que TTR pode ser um desfecho mais apropriado para avaliar eficácia nesta população de pacientes.

A idade média no diagnóstico do câncer de cólon é de cerca de 70 anos em países ocidentais, mas esta população tem sido sub-representada nos ensaios adjuvantes mencionados, já que apenas 14%-20% dos pacientes inscritos nesses estudos tinham idade >70 anos.

Os dados de Papamichael e colegas fornecem mais garantias sobre o uso de terapia adjuvante à base de oxaliplatina em indivíduos idosos com câncer de cólon estágio

III, embora se possa esperar com mais frequência a necessidade de modificações de dose e/ou interrupção precoce do tratamento.

“Até onde sabemos, esta análise conjunta de 12 ensaios adjuvantes incluindo mais de 17.000 pacientes é o maior estudo avaliando a tolerância e eficácia de quimioterapia adjuvantes contendo oxaliplatina de acordo com a idade, em pacientes com câncer de cólon estágio III”, destacam os autores. “Em nossa população, pacientes ≥70 anos tiveram maior probabilidade de pior status de desempenho (ECOG-PS ≥1), com maior frequência de tumores T4 e localizados no cólon proximal, além de fenótipo esporádico de MSI alto com BRAFV600E, consistente com outros relatos na literatura recente”, observam.

Outros fatores prognósticos foram estatisticamente diferentes de acordo com a idade, como relação grupo de risco ou linfonodo. A proporção de pacientes tratados com CAPOX foi maior em pacientes ≥70 anos (22% v 18,5% para CAPOX 6 meses e 17,5% v 13,2% para CAPOX 3 meses).

Referência: DOI https://doi.org/10.1200/JCO.23.01326. Published March 28, 2024


Publicidade
ABBVIE
Publicidade
ASTRAZENECA
Publicidade
SANOFI
Publicidade
ASTELLAS
Publicidade
NOVARTIS
banner_assine_300x75.jpg
Publicidade
300x250 ad onconews200519