12082022Sex
AtualizadoQui, 11 Ago 2022 5pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

Coleta inadequada de linfonodos impacta sobrevida no câncer retal

cancer retoEstudo que avaliou o impacto da coleta de linfonodos na sobrevida de pacientes que receberam quimiorradiação neoadjuvante no câncer retal reportou resultados na Surgery, em artigo de Bliggenstorfer et al. Os resultados mostram que a coleta linfonodal inadequada pode impactar negativamente a sobrevida, apesar do status nodal negativo e de uma resposta patológica completa à terapia neoadjuvante.

A revisão patológica de pelo menos 12 linfonodos é recomendada pelo American Joint Committee on Cancer após a ressecção cirúrgica do câncer retal. No entanto, as implicações da adequada coleta dos linfonodos no prognóstico não são claras.

Nesta análise, os pesquisadores consultaram o National Cancer Database (EUA) de 2010 a 2016 para selecionar casos de adenocarcinoma retal estágio clínico II e III com quimiorradiação neoadjuvante, ressecção do tumor primário, margens cirúrgicas negativas e estágio patológico pN0M0. Os dados foram analisados ​​com teste de χ2, teste t de Student ou teste U de Mann-Whitney. A sobrevida foi estimada com curvas de Kaplan-Meier e análise de risco de Cox.

Resultados

A coleta inadequada dos linfonodos (1–11 linfonodos na patologia) aumentou em 29% o risco de mortalidade em comparação com a coleta bem realizada (≥12 linfonodos na patologia). Entre os pacientes com resposta patológica incompleta à terapia neoadjuvante, a sobrevida em 5 anos foi estimada em 73% para linfonodos inadequados e em 78% para linfonodos adequadamente coletados (P = 0,002). Entre os pacientes com resposta patológica completa, a sobrevida em 5 anos foi estimada em 82% para linfonodos inadequados e em 90% para linfonodos adequados (P = 0,006).

Os autores descrevem que entre os pacientes com linfonodos inadequados e resposta patológica completa, a sobrevida em 5 anos melhorou com o uso de quimioterapia adjuvante (90,4%), em comparação com aqueles sem quimioterapia adjuvante (78,5%, P < 0,001).

“Esses achados sugerem que a coleta linfonodal inadequada pode impactar negativamente a sobrevida, apesar do status nodal negativo e de uma resposta patológica completa à terapia neoadjuvante”, concluem os autores. 

Referência: Lymph node yield after rectal resection is a predictor of survival among patients with node-negative rectal adenocarcinoma - Jonathan T. Bliggenstorfer, MD; Meridith Ginesi, MD; Emily Steinhagen, MD; Sharon L. Stein, MD Published: March 05, 2022 DOI: https://doi.org/10.1016/j.surg.2022.01.041

 

Publicidade
Publicidade
KITE PHARMA
Publicidade
NOVARTIS
Publicidade
FARMAUSA
Publicidade
https://xperienceforumoncologia21.com.br/
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
300x250 ad onconews200519