13062021Dom
AtualizadoQui, 10 Jun 2021 9pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

Bevacizumabe biossimilar mostra eficácia e segurança no câncer de pulmão

pulmao 2020Estudo duplo-cego randomizado de Fase III (STELLA) demonstrou a eficácia, segurança e imunogenicidade do bevacizumabe biossimilar (MB02) na comparação com bevacizumabe de referência (Avastin®; EU-bevacizumabe), ambos em combinação com quimioterapia no tratamento de pacientes com câncer de pulmão de células não pequenas (CPCNP) avançado. Os resultados foram reportados por Trukhin et al., na BioDrugs,  e mostram que bevacizumabe biossimilar cumpriu todos os critérios exigidos pelas principais autoridades regulatórias internacionais, demonstrando equivalência de eficácia clínica com o agente de referência e  perfil de segurança comparável.

A similaridade do MB02 com EU- bevacizumabe foi demonstrada  em estudos de bioanalítica e posteriormente confirmada pela equivalência clínica em farmacocinética. Agora, este estudo comparativo foi desenhado para confirmar a eficácia de MB02 em relação ao agente de referência a partir de dados clínicos. A escolha de pacientes com CPCNP não escamoso como a população do estudo foi feita de acordo com as diretrizes internacionais, considerado o modelo mais sensível para testar possíveis diferenças de eficácia entre os braços de análise.

Foram inscritos pacientes adultos (≥18 anos) com CPCNP não escamoso recém-diagnosticados ou com doença recorrente estágio IIIB / IV não candidatos à cirurgia com intenção curativa, com pelo menos uma lesão mensurável (RECIST, v 1.1) e bom status de desempenho (ECOG- 0 ou 1).

Os pacientes elegíveis foram randomizados (1: 1) para receber MB02 ou EU-bevacizumabe  (15 mg / kg) administrado com quimioterapia (paclitaxel 200 mg / m2 e carboplatina AUC6) no dia 1 de cada ciclo de 3 semanas por 6 ciclos (Semana 18), seguido por MB02 / EU-bevacizumabe em monoterapia, até  progressão da doença, toxicidade inaceitável, morte, retirada do consentimento ou encerramento do estudo (Semana 52).

O endpoint primário de eficácia foi a taxa de resposta objetiva (ORR), definida como a taxa de resposta completa (CR) ou parcial (PR) na Semana 18 (por intenção de tratar - ITT), avaliada por comitê de revisão independente (IRC). A melhor taxa de resposta objetiva (BORR) também foi avaliada pelo IRC, considerando a melhor resposta global (BOR) de CR ou PR pós- baseline até  a Semana 18. Endpoints secundários incluíram sobrevida livre de progressão (SLP), sobrevida global (SG), duração da resposta global (OR) (tempo desde a primeira documentação de OR até a primeira PD ou morte) e tempo para OR (da randomização até a primeira documentação de OR). Dados de segurança e imunogenicidade também foram avaliados como endpoints secundários.

Resultados

627 indivíduos foram randomizados 1: 1 para MB02 (n = 315) ou EU-bevacizumabe (n = 312). Os resultados reportados por Trukhin et al. demonstram que o estudo cumpriu seu principal endpoint, com  ORR comparável nos grupos MB02 (40,3%) e EU-bevacizumabe (44,6%). “A razão de risco ORR de 0,910 (IC 90% 0,780 a 1,060; IC 95% 0,758 a 1,092) e a diferença de risco ORR de − 4,02 (IC 90% −10,51 a 2,47; IC 95% −11,76 a 3,71) estão dentro das margens predefinidas de similaridade”, destacam os autores, indicando resultados compatíveis com as taxas de resposta históricas relatadas para o bevacizumabe de referência na mesma população de pacientes.

Na análise de sobrevida global e sobrevida livre de progressão também não houve diferenças significativas entre os grupos MB02 e EU-bevacizumabe,  respectivamente com SLP mediana de 36,0 vs 37,3 semanas (HR 1,187; IC de 95% 0,98 a 1,44) e SG mediana (não alcançada; HR 1,108; IC de 95%: 0,83 a 1,49).

Segurança

O perfil de segurança de MB02 também foi comparável ao de EU-bevacizumabe  e os resultados foram os esperados para o medicamento de referência em uma população de estudo equivalente e com as mesmas terapias concomitantes, sem novos sinais de segurança nos dois braços de análise.

O perfil de segurança de MB02 e EU-bevacizumabe em relação à natureza, frequência e gravidade dos eventos adversos (EAs) foi comparável. Os EAs de grau ≥3 mais frequentes relacionados ao produto sob investigação foram hipertensão e anemia, com uma diferença entre os grupos de tratamento  <5%. A incidência de anticorpos antidrogas (ADA) e neutralizantes de ADA (NAb) foi semelhante em ambos os grupos de tratamento, indicando que não houve impacto na segurança e nenhum risco de segurança relacionado ao sistema imunológico foi correlacionado com o tratamento.

Em síntese,  a análise primária na população ITT cumpriu todos os critérios predefinidos para demonstrar a similaridade  do agente biossimilar em relação ao agente de referência. “ MB02 demonstrou eficácia similar a EU- bevacizumabe em combinação com carboplatina e paclitaxel em indivíduos com CPCNP não escamoso avançado, com perfis de segurança e imunogenicidade comparáveis, concluem os autores.

 

MB02, N = 315

EU-bevacizumab, N = 312

Total, N = 627

Overall response—Week 18, n (%)

 CR

6 (1.9)

3 (1.0)

9 (1.4)

 PR

121 (38.4)

136 (43.6)

257 (41.0)

 SD

54 (17.1)

53 (17.0)

107 (17.1)

 PD

19 (6.0)

23 (7.4)

42 (6.7)

 Not evaluable

1 (0.3)

0

1 (0.2)

 Early discontinuationa

114 (36.2)

97 (31.1)

211 (33.6)

Objective response—Week 18b,c

 Responder, n (%)

127 (40.3)

139 (44.6)

266 (42.4)

 95% CI

(34.9 to 46.0)

(39.0 to 50.3)

(38.5 to 46.4)

 Non-responder, n (%)

188 (59.7)

173 (55.4)

361 (57.6)

ORR risk ratiod, (%)

0.910

 

 90% CI

 

(0.780 to 1.060)

 

 95% CI

 

(0.758 to 1.092)

 

ORR risk differenced, (%)

− 4.02

 

 90% CI

 

(− 10.51 to 2.47)

 

 95% CI

 

(− 11.76 to 3.71)

 

Best overall responsecn (%)

 CR

6 (1.9)

3 (1.0)

9 (1.4)

 PR

154 (48.9)

169 (54.2)

323 (51.5)

 SD

93 (29.5)

93 (29.8)

186 (29.7)

 PD

10 (3.2)

11 (3.5)

21 (3.3)

 Not evaluable

3 (1.0)

0

3 (0.5)

 Early discontinuationa,b

49 (15.5)

36 (11.5)

85 (13.6)

BORR risk ratio up to Week 18d,e, (%)

0.926

 

 90% CI

 

(0.818 to 1.049)

 

 95% CI

 

(0.799 to 1.075)

 

BORR risk difference up to Week 18d,f, (%)

− 4.04

 

 90% CI

 

(− 10.60 to 2.53)

 

 95% CI

 

(− 11.86 to 3.78)

 

  1. BORR best overall response rate, CI confidence interval, CR complete response, N number of subjects in the intended set, n number of subjects with data available, ORR objective response rate, PD progressive disease, PR partial response, RECIST Response Evaluation Criteria in Solid Tumors, SD stable disease
  2. aEarly discontinuation included subjects at Week 18 classified as ‘NonCR/NonPD’ and ‘missing’
  3. bIn case of missing evaluation, i.e., in case the subject was withdrawn from study before Week 18, the subject was classified as a non-responder
  4. cObjective response was assigned if a subject displayed either CR or PR per RECIST v1.1
  5. dThe ORR estimate was adjusted for the actual randomization strata sex (male/female), smoking status (smoker/non-smoker), disease diagnosis (newly diagnosed/recurrent disease), and disease stage (Stage IIIB/Stage IV) using the Cochran–Mantel–Haenszel estimate of the risk ratio and corresponding 2-sided 90% CI
  6. eEquivalence margin [0.73–1.36]. Confidence intervals calculated with the Mantel–Haenszel method
  7. fEquivalence margin [−12.0% to 12.0%]. Wald asymptotic CIs are specified 

O medicamento está disponível na União Europeia e no Brasil será comercializado pela Libbs Farmacêutica.

O estudo está registrado nas plataformas EudraCT No. 2017-001769-26 e ClinicalTrials.gov: NCT03296163.

Referência: Trukhin, D., Poddubskaya, E., Andric, Z. et al. Efficacy, Safety and Immunogenicity of MB02 (Bevacizumab Biosimilar) versus Reference Bevacizumab in Advanced Non-Small Cell Lung Cancer: A Randomized, Double-Blind, Phase III Study (STELLA). BioDrugs (2021). https://doi.org/10.1007/s40259-021-00483-w


Publicidade
NEXT FRONTIERS 2021
Publicidade
MERCK
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
300x250 ad onconews200519