14112019Qui
AtualizadoQua, 13 Nov 2019 1pm

PUBLICIDADE
topbanner novartis2019 468x60

Células tumorais circulantes na avaliação de resposta ao tratamento neoadjuvante do câncer de reto

Virgilio ASCOGI NET OKEstudo de pesquisadores brasileiros avaliou o valor preditivo da análise de células tumorais circulantes (CTCs) em pacientes com câncer de reto localmente avançado (LARC) submetidos a quimiorradiação neoadjuvante (NCRT) mais cirurgia. Os resultados foram publicados dia 26 de junho no periódico Cells. O oncologista Virgilio SouZa e Silva (foto), médico do A.C.Camargo Cancer Center e um dos autores do estudo, comenta os achados.

No estudo, os pesquisadores monitoraram na CTCs a timidilato sintase (TYMS) e a proteína de reparo de excisão, o RAD23 homólogo B (RAD23B), para determinar seu valor preditivo em relação à resistência à quimioterapia/radioterapia.

Métodos e resultados

Amostras de sangue de 30 pacientes foram coletadas antes da quimiorradiação neoadjuvante (S1) e antes da cirurgia (S2). As células tumorais circulantes foram isoladas e quantificadas pelo ISET®, as proteínas foram analisadas por imunocitoquímica e o RNAm de TYMS foi detectado por hibridização cromogênica in situ.

As contagens de CTCs diminuíram entre S1 e S2 em pacientes que exibiram resposta patológica completa (p = 0,02) ou resposta parcial (p = 0,01). Quanto à expressão proteica nas CTCs, o TYMS estava ausente em 100% das CTCs dos pacientes com pCR (p = 0,001), mas foi expresso em 83% dos não respondedores no S2 (p <0,001).

Além disso, o RAD23B foi expresso em CTCs em 75% dos não respondedores em S1 (p = 0,01) e em 100% dos não respondedores em S2 (p = 0,001). Todos os não respondedores expressaram mRNA de TYMS em ambos os momentos (p = 0,001). Por fim, o TYMS/RAD23B não foi detectado nas CTCs dos pacientes que apresentaram pCR (p = 0,001).

Os resultados demonstraram 83,3% de sensibilidade para mRNA de TYMS em S1 (p = 0,001) e 100% para expressão proteica de TYMS (p = 0,064) e RAD23B (p = 0,01) em S2. Assim, a expressão de mRNA de TYM e/ou TYMS/RAD23B em CTCs, bem como a cinética de CTC, têm o potencial de predizer a ausência de resposta à quimiorradiação neoadjuvante em pacientes com câncer de reto localmente avançado.

“Nossos resultados fornecem dados valiosos sobre potenciais biomarcadores na análise de CTCs para avaliação de resposta à quimiorradioterapia em pacientes submetidos a tratamento neoadjuvante para câncer retal localmente avançado. Apesar do pequeno tamanho da amostra, a cinética da CTC, bem como a não expressão do mRNA de TYMS e/ou RAD23B/TYMS nas CTCs, correlacionaram-se fortemente com o pCR”, observa Virgilio.

O oncologista acrescenta que mais estudos são necessários para validar esses achados com uma coorte maior de pacientes. “Se a análise de células tumorais circulantes for útil na previsão de resposta patológica completa com alta precisão, muitos pacientes podem ser poupados de cirurgia radical para o tratamento do câncer retal. Além disso, análises cinéticas e de biomarcadores de CTCs podem identificar potenciais não respondedores ao tratamento com quimiorradiação neoadjuvante, identificando a necessidade de avaliar outras formas de terapia para esses pacientes”, conclui.

Referência: Molecular and Kinetic Analyses of Circulating Tumor Cells as Predictive Markers of Treatment Response in Locally Advanced Rectal Cancer Patients - Bianca C. Troncarelli Flores, Virgilio Souza e Silva, Emne Ali Abdallah, Celso A.L. Mello, Maria Letícia Gobo Silva, Gustavo Gomes Mendes, Alexcia Camila Braun, Samuel Aguiar Junior e Ludmilla Thomé Domingos Chinen - Cells 2019, 8(7), 641 - https://doi.org/10.3390/cells8070641


Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
banner_janssen2016_300x250_v2.jpg
Publicidade
banner teva inst 300x250
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
banner personal2019 250x300p
Publicidade
banner ibcc2019 300x250
Publicidade
300x250 ad onconews200519
Publicidade
banner onconews spotify 300x150px