19092021Dom
AtualizadoSáb, 18 Set 2021 9pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

FDA aprova combinação de imunoterápicos no câncer colorretal metastático

Colorretal OK NET OK ASCO 2016O Food and Drug Administration (FDA) aprovou a primeira combinação de imunoterápicos para o tratamento de pacientes com câncer colorretal metastático e alta instabilidade de microssatélite ou deficiência no mismatch repair que progrediram após o tratamento com fluoropirimidina, oxaliplatina e irinotecano.1 A aprovação de nivolumabe (Opdivo®) e ipilimumabe (Yervoy®) foi baseada nos resultados da taxa de resposta global (ORR) e duração da resposta (DOR) do estudo de fase II CheckMate -142, que avaliou a combinação nesse subgrupo de pacientes.1,2,3

Os dados do estudo foram apresentados em janeiro no 2018 Gastrointestinal Cancers Symposium e publicados simultaneamente no Journal of Clinical Oncology.

O estudo CheckMate -142, multicêntrico, não randomizado, aberto, de coorte paralela múltipla, avalia Opdivo + Yervoy em pacientes com câncer colorretal metastático e alta instabilidade de microssatélite ou deficiência no mismatch repair (CCRm MSI-H/dMMR) que progrediram durante ou após tratamento prévio com fluoropirimidina, oxaliplatina - ou quimioterapia baseada em irinotecano.1,7 Na coorte combinada, os pacientes receberam nivolumabe 3 mg/kg + ipilimumabe 1 mg/kg a cada três semanas por quatro doses, seguido por nivo 3 mg/kg como agente único a cada duas semanas.

A coorte nivo + ipi incluiu pacientes com CCRm MSI-H/dMMR que receberam pelo menos uma linha anterior de tratamento para doença metastática. A eficácia foi analisada em ambos os pacientes que receberam tratamento prévio com fluoropirimidina, oxaliplatina e irinotecano (82 de um total de 119 pacientes), bem como para todos os pacientes inscritos.

Entre os 82 pacientes que receberam tratamento prévio com fluoropirimidina, oxaliplatina e irinotecano, 46% (95% IC: 35-58; n = 38/82) responderam ao tratamento combinado, avaliado pelo Comitê de Revisão Radiológica Independente (IRRC).

A resposta completa foi observada em 3,7% (n = 3/82) desses pacientes, e a resposta parcial foi de 43% (n = 35/82).1 Entre esses 38 respondedores, a mediana de duração da resposta não foi atingida (intervalo: 1,9-23,2 + meses); 89% desses pacientes tiveram respostas de seis meses ou mais, e 21% tiveram respostas de 12 meses ou mais.1,4,5 O estudo está em andamento.2

Entre todos os pacientes inscritos, 49% (95% IC: 39-58; n = 58/119) responderam ao tratamento combinado; 4,2% (n = 5/119) tiveram resposta completa, enquanto 45% (n = 53/119) tiveram resposta parcial.1 Entre esses 58 respondedores, a mediana de duração de resposta não foi alcançada (variação: 1,9-23,2 + meses)4,5; 83% desses pacientes tiveram respostas de seis meses ou mais e 19% apresentaram respostas de 12 meses ou mais.1 Na coorte de combinação, 51 dos 58 respondedores estavam resposta no momento do bloqueio do banco de dados; 78% desses respondentes em andamento não atingiram 12 meses de acompanhamento a partir da data de início da resposta.1

Na coorte nivo + ipi do CheckMate-142, 86% dos pacientes receberam todas as quatro doses da combinação.6 Nivolumabe foi descontinuado em 13% dos pacientes e teve o tratamento adiado em 45% dos pacientes devido a uma reação adversa. Reações adversas graves ocorreram em 47% dos pacientes.1

As reações adversas graves mais frequentes notificadas em pelo menos 2% dos doentes foram colite/diarreia, acontecimentos hepáticos, dor abdominal, lesão renal aguda, pirexia e desidratação. As reações adversas mais frequentes (notificadas em pelo menos 20% dos doentes) foram fadiga (49%), diarreia (45%), pirexia (36%), dor musculoesquelética (36%), dor abdominal (30%), prurido (28%), náusea (26%), erupção cutânea (25%) , diminuição do apetite (20%) e vômitos (20%).1

A combinação nivo + ipi também é aprovada para pacientes com carcinoma de células renais avançado de risco intermediário ou de baixo risco sem tratamento prévio (nivo 3 mg/kg + ipi 1 mg/kg; e para pacientes com melanoma irressecável ou metastático (nivo 1 mg/kg + ipi 3 mg/kg). Nivolumabe como agente único também é aprovado para o tratamento de pacientes adultos e pediátricos (12 anos ou mais) com câncer colorretal metastático MSI-H ou dMMR que progrediu após tratamento com fluoropirimidina, oxaliplatina e irinotecano.

A aprovação contínua dessas indicações de aprovação acelerada pode estar condicionada à verificação e descrição do benefício clínico nos estudos de confirmação.

Referências

  1. Opdivo Prescribing Information. Opdivo U.S. Product Information. Last Updated: July 2018. Princeton, NJ: Bristol-Myers Squibb Company.

  1. ClinicalTrials.gov. An investigational immune-therapy study of nivolumab, and nivolumab in combination with other anti-cancer drugs, in colon cancer that has come back or has spread (CheckMate142). https://clinicaltrials.gov/ct2/show/NCT02060188?term=NCT02060188&rank=11. Published November 22, 2017. Updated January 23, 2018. Accessed April 23, 2018.

  1. The ASCO Post. FDA accepts sBLA for nivolumab plus ipilimumab in previously treated MSI-H or dMMR metastatic colorectal cancer. http://www.ascopost.com/News/58676. Published March 30, 2018. Accessed April 23, 2018.

  1. Overman M, Lonardi S, Yeung KYM, et al. Durable clinical benefit with nivolumab plus ipilimumab in DNA mismatch repair-deficient/microsatellite instability-high metastatic colorectal cancer. J Clin Oncol. 2018;36(8):773-779.

  1. Data on file. NIVO 319, Princeton, NJ: Bristol-Myers Squibb.

  1. Data on file. NIVO 377, Princeton, NJ: Bristol-Myers Squibb.

  1. Bever K, Le D. An expanding role for immunotherapy in colorectal cancer. J Natl Compr Canc Netw. 2017;15(3):410-410.


Publicidade
https://xperienceforumoncologia21.com.br/
Publicidade
MERCK
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
300x250 ad onconews200519