24112020Ter
AtualizadoSeg, 23 Nov 2020 9pm

Conheça o Podcast Onconews no Spotfy

EMA restringe inibidores de checkpoint no câncer de bexiga

Farmacovigilancia NET OKA Agência Europeia de Medicamentos (EMA) recomendou restringir o uso de pembrolizumabe e atezolizumabe como tratamentos de primeira linha para câncer de bexiga avançado. O anúncio1 foi feito dia 1º de junho, depois da revisão de dados dos estudos KEYNOTE-361 (NCT02853305) e IMvigor130 (NCT02807636). Os dados sugerem que ambas as drogas podem ser menos eficazes que a quimioterapia em primeira linha, em pacientes com baixa expressão de PD-L1.

“O papel dos inibidores de checkpoint imune como terapia de primeira linha para carcinoma urotelial avançado ainda não está claro”, explicou o urologista Yair Lotan, pesquisador do UT Southwestern Medical Center, em artigo no Lancet Oncology2 que discutiu a posição da agência europeia (EMA restricts use of anti-PD-1 drugs for bladder cancer). O especialista sustenta que ainda há necessidade de um biomarcador ótimo para prever resposta a esses imunoterápicos.

Em um alerta também aos pacientes, a EMA esclareceu que os estudos em andamento mostram que Keytruda® e Tecentriq® podem não funcionar em pacientes com câncer de bexiga e do trato urinário com baixa expressão da proteína PD-L1.

Referências:

1 - http://www.ema.europa.eu/docs/en_GB/document_library/Press_release/2018/05/WC500249798.pdf

2 - http://dx.doi.org/10.1016/ S1470-2045(18)30433-9


Publicidade
banner pfizer 2018 institucional 300x250px
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
Astrazeneca
Publicidade
IBCC
Publicidade
300x250 ad onconews200519