14042021Qua
AtualizadoSeg, 12 Abr 2021 12am

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

Câncer de pulmão em foco

ELCC_2017_Banner_NET_OK.jpgA imunoterapia foi um dos destaques do programa científico da European Lung Cancer Conference (ELCC), com novos dados sobre a atividade de inibidores de checkpoint imunológico. O evento organizado pela European Society for Medical Oncology (ESMO) em parceria com a International Association for the Study of Lung Cancer (IASLC) reuniu cerca de dois mil participantes entre os dias 5 e 8 de maio em Genebra, na Suíça, para discutir os principais avanços na prevenção, rastreamento, diagnóstico e tratamento do câncer de pulmão.

Estudo apresentado por Marcello Tiseo (Abstract 30PD), do Hospital Universitário de Parma, demonstrou que a contagem de glóbulos brancos no baseline e durante a terapia tem valor preditivo de resposta ao tratamento com nivolumabe no câncer de pulmão não pequenas células1.
 
O risco de eventos adversos da vacinação sazonal contra a gripe em pacientes com câncer de pulmão tratados com inibidores de checkpoint PD-1/PD-L1 também esteve em pauta (Abstract 112P_PR). Embora a vacinação de rotina seja recomendada para pacientes com câncer, os dados do estudo2 apresentado por Sacha Rothschild, da Divisão de Oncologia do University Hospital Basel, na Suíça, oferecem a primeira sugestão de uma possível contraindicação da vacina nesta população. Os autores observam que estes resultados são preliminares e devem ser testados em um estudo maior.
 
Outro trabalho com foco na imunoterapia demonstrou que pacientes com câncer de pulmão não-pequenas células (CPNPC) avançado que necessitam de quimioterapia de resgate são 30% mais propensos a obter uma resposta parcial se tiverem sido pré-tratados com inibidores de checkpoint PD-1/PD- L1 em ​​comparação com aqueles que não foram previamente tratados com imunoterapia3. Os resultados preliminares podem indicar uma nova maneira nova de sequenciar a terapia do câncer (Abstract 91PD).

O encontro também contou com discussões sobre rastreamento, em estudo que investigou as diferenças do câncer de pulmão recém-desenvolvido entre os sexos4. O trabalho apresentado Mi-Young Kim, radiologista do Asan Medical Center, em Seul, Coreia, demonstrou que os homens precisam ser submetidos ao rastreamento de câncer de pulmão com mais frequência que as mulheres, sugerindo que as estratégias de rastreio devem considerar outros critérios de seleção além da idade e quantidade de maços/ano (Abstract 18PD).
 
Late breaking abstracts
 
Nesta edição do encontro, três trabalhos foram apontados como late breaking abstracts. Um consórcio pan-canadense estabeleceu os critérios para a implementação clínica do rastreamento por imunohistoquímica e testes FISH para câncer de pulmão com rearranjo de ROS1 utilizando protocolos otimizados com alta sensibilidade e especificidade (LBA1). O trabalho envolveu uma rede de 14 laboratórios de patologia e demonstrou sensibilidade geral para a detecção da amostra FISH+ de 97%, com 94% de especificidade, 91% de valor preditivo positivo, e 98% de valor preditivo negativo.
 
Outra apresentação em LBA foi a subanálise do estudo de fase III CONVERT (LBA2), apresentado domingo, 7 de maio. O estudo mostrou que a utilização do fator estimulador de colônias de granulócitos (G-CSF) é segura durante a quimiorradioterapia simultânea no câncer de pulmão pequenas células (CPPC). "O G-CSF não teve um impacto negativo significativo nos resultados destes pacientes, o que é um resultado muito reconfortante. A maior toxicidade hematológica foi equilibrada por um tratamento de suporte apropriado ao longo do tratamento”, disse Fabio Gomes, oncologista do Christie NHS Foundation Trust, em Manchester, Reino Unido, e principal autor do estudo. A análise completa do estudo deve ser publicada no final do ano e pode ajudar a mudar as diretrizes atuais.
 
O terceiro late breaking abstract do encontro investigou a correlação entre os resultados clínicos dos pacientes tratados no estudo randomizado de fase III TAILOR, que comparou erlotinib e docetaxel no tratamento de segunda linha em pacientes EGFR selvagem, e a análise de genes associados a mutações KRAS (LBA3). O estudo realizou o sequenciamento de próxima sequenciação (NGS) para identificar novos biomarcadores e novos alvos terapêuticos potenciais especificamente associados a KRAS.O estudo demonstrou que a associação com LKB1 e p53 não afeta o prognóstico, enquanto a mutação LKB1 pode ser um fator prognóstico negativo (HR = 1,39).
 
Referências: 
 
1 - Abstract 30PD - Circulating immune-profile as predictor of outcome in NSCLC patients treated with Nivolumab.
 
2 - Abstract 112P_PR: 'Immune response and adverse events to influenza vaccine in cancer patients undergoing PD-1 blockade' will be on Poster Display on 6 May 12:30 CEST.
 
3 - Abstract 91PD Response to salvage chemotherapy following exposure to PD-1/PD-L1 inhibitors in patients with NSCLC.
 
4 - Abstract 18PD - Optimal screening interval for detection of newly developed lung cancer: Comparison of sexual difference.
 
5 - LBA1: Establishment of a diagnostic algorithm for ROS1 testing in Canada
 
6 - LBA2_PR: Use of G-CSF and prophylactic antibiotics with concurrent chemo-radiotherapy in limited-stage small cell lung cancer: results from the phase III CONVERT trial
 
7 - LBA3: Correlation between clinical outcomes of patients treated within the TAILOR trial and Next-Generation Sequencing (NGS) results: analysis of genes associated to KRAS mutations
 

 


Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
300x250 ad onconews200519