30112020Seg
AtualizadoSeg, 30 Nov 2020 1am

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

NeoSphere: dados de longo prazo no câncer de mama HER2

BALANCO_MAMA_bx.jpgArtigo de Luca Gianni e colegas publicado no Lancet Oncology traz os resultados de 5 anos de análise do estudo de fase II NeoSphere, que avaliou o uso combinado de pertuzumabe e trastuzumabe neoadjuvante em pacientes com câncer de mama HER2 positivo localmente avançado em comparação com aqueles que receberam trastuzumabe e docetaxel após a cirurgia. O artigo traz os desfechos secundários do NeoSphere, com dados de sobrevida livre de progressão, sobrevida livre de doença e perfil de segurança.

Neste estudo multicêntrico, randomizado, de fase 2, foram selecionados 417 pacientes com câncer de mama HER2-positivo localmente avançado, inflamatório ou em estágio inicial distribuídos aleatoriamente (1: 1: 1: 1) para receber quatro ciclos de tratamento. No braço A (n= 107), os pacientes receberam trastuzumab neoadjuvante (8 mg/kg, seguido de 6 mg/kg a cada 3 semanas) e docetaxel (75 mg /m2 a cada 3 semanas, aumentando para 100 mg/m2 no ciclo 2, se tolerada. No braço B (n=107), pertuzumabe (840 mg, seguido de 420 mg a cada 3 semanas) e trastuzumabe e docetaxel. No braço C (n= 107), pertuzumabe e trastuzumabe, enquanto o quarto grupo (braço D, n = 96) recebeu docetaxel e pertuzumabe. Após a cirurgia, os pacientes receberam três ciclos de FEC (fluorouracil 600 mg/m2, epirrubicina 90 mg/m2 e ciclofosfamida 600 mg/m2) a cada 3 semanas (pacientes do grupo C receberam quatro ciclos de docetaxel antes do esquema FEC), e trastuzumab, 6 mg/kg a cada 3 semanas para completar o tratamento de um ano (17 ciclos no total).
 
Após 5 anos, as taxas de sobrevida livre de progressão foram de 81% para o braço A, 86% para o braço B, 73% para o C e 73% para o braço D (HR 0,69 do braço B vs braço A; HR 1,25 braço C vs braço A e HR 2,05 braço D vs braço B). Os resultados de sobrevida livre de doença foram consistentes com os resultados de sobrevida livre de progressão, de 81% no braço A, 84% no B, 80% no C e 75% no braço D.
 
Os pacientes que atingiram resposta patológica completa (pCR) total tiveram maior sobrevida livre de progressão em comparação com pacientes que não atingiram pCR (85% vs 76%).  Para os autores, é um dado que sugere o possível papel da pCR para predizer resultados de longo prazo no câncer de mama HER2-positivo em estágio inicial.
 
Os eventos adversos mais graves foram neutropenia, neutropenia febril e leucopenia. O número de pacientes com um ou mais eventos adversos graves foi semelhante em todos os grupos de tratamento
 
Em conclusão, os autores apontam a grande sobreposição das curvas de sobrevida e sobrevida livre de doença, que apoiam o endpoint primário (resposta completa patológica) e sugerem que pertuzumab neoadjuvante é benéfico quando combinado com trastuzumab e docetaxel.  Este estudo está registrado no ClinicalTrials.gov, número NCT00545688.
 
Referência: 5-year analysis of neoadjuvant pertuzumab and trastuzumab in patients with locally advanced, inflammatory, or early-stage HER2-positive breast cancer (NeoSphere): a multicentre, open-label, phase 2 randomised trial - Gianni, Luca et al - The Lancet Oncology - DOI: http://dx.doi.org/10.1016/S1470-2045(16)00163-7
 

 

 
 


Publicidade
banner pfizer 2018 institucional 300x250px
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
banner_janssen2016_300x250_v2.jpg
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
Astrazeneca
Publicidade
IBCC
Publicidade
300x250 ad onconews200519