07032021Dom
AtualizadoSex, 05 Mar 2021 5pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

Dia Mundial do Câncer

WCD16_SocialMedia_GI_Thunderclap_Header_NET_OK.jpgLiderado pela Union for International Cancer Control (UICC), o movimento do Dia Mundial do Câncer (http://www.worldcancerday.org/), celebrado dia 4 de fevereiro, é uma iniciativa que tem o objetivo de sensibilizar e educar todos os setores da sociedade sobre o câncer, além de pressionar os governos e indivíduos em todo o mundo a tomar medidas contra a doença. A UICC ressalta que, assim como o câncer afeta as pessoas de diferentes maneiras, toda a sociedade tem o poder de intervir para reduzir globalmente o impacto da doença.

Dentre os objetivos do movimento está a conscientização da população sobre a importância de se adotar hábitos de vida saudáveis que auxiliam na prevenção do câncer. De acordo com o cirurgião oncológico e vice-presidente do A.C.Camargo, Ademar Lopes, os agentes causadores de câncer esporádico (adquirido durante a vida), são organizados como agentes físicos, químicos e biológicos. "Dentre os agentes físicos temos, por exemplo, a exposição excessiva a raios solares. Químicos, o tabagismo se destaca e nos biológicos, destacam-se alguns vírus, como o HPV", exemplifica Ademar Lopes. 
 
Com base nisso, o movimento estimula a adoção de hábitos de vida saudáveis, dentre eles realizar caminhadas e atividades físicas regularmente, manter uma alimentação equilibrada, sem exageros, comendo bem, mas com moderação, assim como ficar longe do cigarro e beber com moderação. "O consumo de carne vermelha está relacionado ao risco aumentado para câncer de intestino e deve ser moderado também. É válido evitar ou diminuir o consumo de carnes processadas, que contêm conservantes e agentes químicos de poder cancerígeno. Consumo de frutas e verduras têm efeito protetor, reduzindo os riscos de desenvolvimento do câncer, além de evitar exposição excessiva ao sol e contaminação por vírus, por exemplo, HPV (que está relacionado com câncer de colo do útero, pênis, ânus e de cabeça e pescoço) e Hepatite B (fator de risco para câncer de fígado), havendo, inclusive, a disponibilidade de vacinas para estes vírus. É crescente também a preocupação com a obesidade como fator de risco", orienta.
 
O especialista acrescenta que com diagnóstico precoce as chances de sucesso no tratamento podem chegar a 90%. Segundo ele, diagnóstico precoce significa detectar a doença antes de qualquer sinal ou sintoma. Para que ele seja feito é necessário que a população esteja bem informada sobre a doença, assim como o sistema de saúde em nível de atenção primária precisa ser bem estruturado e ter médicos com boa formação básica sobre a doença. "Os médicos generalistas que estão nos postos de saúde têm papel fundamental no diagnóstico precoce”, afirma.
 


Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
banner_janssen2016_300x250_v2.jpg
Publicidade
IBCC
Publicidade
300x250 ad onconews200519