01072022Sex
AtualizadoSex, 01 Jul 2022 12pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

TC versus avaliação de sarcopenia por espectrometria e toxicidade da quimioterapia no câncer de mama precoce

gabriel aleixo bxGabriel Aleixo (foto), residente na Cleveland Clinic, é primeiro autor de estudo selecionado para apresentação em pôster no ASCO 2022 que avalia dois diferentes métodos na avaliação da sarcopenia (tomografia computadorizada e espectrometria de bioimpedância elétrica), bem como a associação entre a sarcopenia diagnosticada pelos dois métodos e a tolerância à quimioterapia em pacientes com câncer de mama precoce.


Mapeamento imunológico do carcinoma adenoide cístico e alvos terapêuticos para o subtipo sólido agressivo

luana souza bxA oncologista brasileira Luana Sousa (foto), clinical fellow no MD Anderson Cancer Center, é primeira autora de estudo que explora o microambiente tumoral do carcinoma adenoide cístico e sua associação com histologia e resultados clínicos. O trabalho foi selecionado para apresentação em pôster no ASCO 2022.

Adesão e percepção da importância das medidas de proteção anti-COVID-19 entre pacientes com câncer

aline fares e daniel vilarimPacientes com câncer apresentam maior adesão às medidas de proteção anti-Covid-19 e as percebem como mais importantes em comparação com populações não oncológicas. Os resultados são de estudo brasileiro selecionado para publicação eletrônica no ASCO 2022. Aline Fusco Fares, oncologista do Hospital de Base – São José do Rio Preto, SP, é a primeira autora do trabalho; Daniel Vilarim Araújo, chefe do serviço de oncologia clínica da instituição, é o autor sênior.

Expressão de PD-L1 e instabilidade de microssatélites em tumores de sítio primário desconhecido

joao neif 22Joao Neif (foto), oncologista do Hospital de Câncer de Barretos e membro do grupo de pesquisa OncoGU, é autor de estudo selecionado para apresentação em pôster no ASCO 2022 que avalia a expressão de PD-L1 e o status de instabilidade de microssatélites (MSI) em tumores de sítio primário desconhecido e suas possíveis associações com características clínico-patológicas e desfechos clínicos em pacientes com esse tipo de tumor.

Impacto prognóstico das metástases ósseas em pacientes com carcinoma urotelial metastático

stecca 22 bxO oncologista Carlos Stecca (foto), ex-clinical research fellow no Princess Margaret Cancer Centre e atual membro do corpo clínico do Centro de Oncologia do Paraná é primeiro autor de análise post-hoc selecionada para apresentação em pôster no ASCO 2022 que avaliou o impacto das metástases ósseas, bem como o status PD-L1 nos resultados de pacientes com carcinoma urotelial metastático tratados com inibidores de checkpoint imune. Os dados foram derivados do estudo de Fase 3 DANUBE, que comparou durvalumabe, durvalumabe + tremelimumabe e quimioterapia padrão (SoC) nessa população de pacientes.

Características genômicas e imunofenotípicas distintas de adenocarcinomas de pulmão estágio I conforme subtipo histológico predominante

Joao Alessi dana farber bxO oncologista brasileiro João Victor Alessi (foto), pesquisador do Dana-Farber Cancer Institute, é primeiro autor de estudo selecionado para Poster Discussion no ASCO 2022 que buscou avaliar características genômicas e imunofenotípicas distintas de adenocarcinomas de pulmão estágio I conforme subtipo histológico predominante (sólido vs não-sólido), bem como a associação com a recorrência da doença após a ressecção cirúrgica.

Mecanismo de ação da nano-imunoterapia OncoTherad no câncer de bexiga não-músculo invasivo não responsivo a BCG

favaro alonsoO urologista João Carlos Alonso (na foto, à esquerda) é primeiro autor de estudo selecionado para publicação eletrônica na ASCO 2022 que buscou caracterizar os mecanismos de ação da nano-imunoterapia OncoTherad em pacientes com câncer de bexiga não-músculo invasivo de alto grau não responsivo ao Bacillus Calmette-Guérin (BCG). Wagner Fávaro, livre-docente em anatomia e pesquisador em oncologia e nanomedicina, é o autor sênior do trabalho.

Biomarcador mostra valor prognóstico e prediz resposta à quimioterapia dose-densa

otto metzgerApresentação do brasileiro Otto Metzger (foto), oncologista do Dana Farber Cancer Institute, foi um dos destaques da oncologia mamária no ASCO 2022, em sessão oral dedicada ao câncer de mama adjuvante. Neste estudo de Fase 3 (CALGB 9471), Metzger e colegas demonstraram que um novo biomarcador projetado para medir a sensibilidade endócrina (SET) tem valor prognóstico e foi capaz de prever o benefício de quimioterapia dose-densa, significativamente associado à sobrevida livre de doença em 5 anos.

Unicancer avalia adição de QT à terapia endócrina adjuvante no câncer de mama de acordo com índice genômico  

paciente idosa 20 bxO benefício da quimioterapia adjuvante (QT) em adição à terapia endócrina (TE) permanece controverso para pacientes com idade ≥ 70 anos com câncer de mama positivo para receptores de estrogênio (ER+) HER2-negativo (HER2-). Neste grande estudo de Fase III destacado no ASCO 2022, pesquisadores da Unicancer avaliaram o índice de grau genômico do tumor (GGI) em todos os pacientes e, em seguida, de pacientes randomizados com alto GGI tratados com QT + ET versus ET isoladamente. Os resultados mostram que não houve aumento significativo de SG com adição de QT à TE como estratégia adjuvante em pacientes com alto GGI.


Publicidade
Publicidade
KITE PHARMA
Publicidade
NOVARTIS
Publicidade
FARMAUSA
Publicidade
https://xperienceforumoncologia21.com.br/
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
300x250 ad onconews200519