18062021Sex
AtualizadoQui, 17 Jun 2021 6pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

Coberturas Especiais

APHINITY – duplo bloqueio HER2 na adjuvância

Mama_News_1_NET_OK.jpgDados já conhecidos do estudo de Fase III APHINITY mostram que a adição de pertuzumabe + trastuzumabe ao esquema de quimioterapia melhora a sobrevida livre de doença invasiva (iDFS) de mulheres com câncer de mama inicial HER2 positivo em comparação com trastuzumabe e quimioterapia isoladamente.

O estudo atingiu o objetivo primário e conseguiu uma redução estatisticamente significativa no risco de recorrência, ampliando a sobrevida livre de doença invasiva (iDFS) em pacientes com câncer de mama inicial HER2 positivo. O perfil de segurança foi consistente com o observado em estudos anteriores. Os resultados completos do APHINITY serão apresentados na ASCO 2017 (LBA500).
 
Sobre o APHINITY
 
O estudo APHINITY (Adjuvante Pertuzumab e Herceptin IN Initial TherapY in Breast Cancer, NCT01358877 / BO25126 / BIG 4-11) é um estudo internacional, de fase III, randomizado, duplo-cego, controlado por placebo, que avaliou a eficácia e segurança de pertuzumab (Perjeta®) mais trastuzumab (Herceptin®) e quimioterapia em comparação com trastuzumab e quimioterapia como terapia adjuvante. O estudo selecionou 4.805 indivíduos com câncer de mama operável, HER2 positivo, que foram submetidos à cirurgia e randomizados para um dos dois braços (1: 1) para receber:
 
- Seis a oito ciclos de quimioterapia (esquema de antraciclina ou não contendo antraciclina) com pertuzumab e trastuzumab, seguido de pertuzumab e trastuzumab a cada três semanas durante um total de 52 semanas (um ano) de tratamento.
 
- Seis a oito ciclos de quimioterapia (esquema de antraciclina ou não contendo antraciclina) com placebo e trastuzumab, seguidos de placebo e trastuzumab a cada três semanas durante um total de um ano (52 semanas) de tratamento.

- Radioterapia e / ou terapia endócrina poderia ser iniciada no final da quimioterapia adjuvante. O estudo APHINITY permitiu a utilização de diferentes regimes quimioterápicos, assim como inscreveu tanto pacientes com nódulos linfáticos positivos como pacientes sem disseminação nodal. O desfecho primário do estudo APHINITY é iDFS, que é o tempo que um paciente vive sem recidiva do câncer de mama invasivo ou morte após adjuvância.
 
Mesmo após a apresentação dos resultados preliminares, que sugerem ganho de sobrevida livre de doença com o duplo bloqueio na adjuvância, existe expectativa quanto aos resultados finais que serão apresentados em Chicago. “Não sabemos exatamente qual é o perfil de paciente que vai se beneficiar, se é o HER2 puro ou aquele com doença mais avançada”, diz Max Mano, Coordenador do Grupo de Câncer de Mama do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (ICESP). “Vamos aguardar os dados”, conclui o oncologista.
 
A apresentação do estudo APHINITY acontece segunda-feira, 5 de junho, em conferência de Gunter Von Minckwitz (Hall D2).
 
Referência: Abstract LBA500: "APHINITY trial (BIG 4-11): A randomized comparison of chemotherapy (C) plus trastuzumab (T) plus placebo (Pla) versus chemotherapy plus trastuzumab (T) plus pertuzumab (P) as adjuvant therapy in patients (pts) with HER2-positive early breast cancer (EBC)."

Leia mais: APHINITY: resultados decepcionam na ASCO 2017
 
Inibidor de PARP no câncer de mama metastático BRCA-mutado
 
Gravidez após câncer de mama não aumenta chance de recorrência
 
OlympiAD: inibidor de PARP no câncer de mama metastático BRCA-mutado
 
ASCO 2017

 
 
 
 

Publicidade
NEXT FRONTIERS 2021
Publicidade
MERCK
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
300x250 ad onconews200519