20022020Qui
AtualizadoQui, 20 Fev 2020 4pm

PUBLICIDADE
topbanner novartis2019 468x60

Gambit trial: presença brasileira no ASCO GI

gustavo barretos bxO oncologista Gustavo Sanches Faria Pinto (foto), médico do Hospital de Câncer de Barretos (Hospital de Amor), é primeiro autor de estudo randomizado de fase II selecionado para apresentação no Simpósio ASCO GI. O trabalho avaliou cisplatina mais irinotecano versus cisplatina mais gencitabina no tratamento de câncer avançado ou metastático da vesícula biliar ou do trato biliar. 

Foram selecionados pacientes com câncer do trato biliar irressecável ou metastático, sem tratamento prévio com quimioterapia, ECOG 0-2, doença mensurável por RECIST 1.1, randomizados para receber irinotecano 65 mg / m² IV D1 e D8 mais cisplatina 60 mg / m² D1 a cada 3 semanas (IP) ou gemcitabina 1000 mg / m² IV D1 e D8 mais cisplatina 25 mg / m² IV D1 e D8 a cada 3 semanas (GC) , até progressão da doença ou toxicidade inaceitável. O endpoint primário foi a taxa de resposta global (ORR).

A combinação de gemcitabina-cisplatina (GC) é o atual padrão de quimioterapia para o câncer metastático / irressecável do trato biliar (BTC, da sigla em inglês). No entanto, o prognóstico permanece ruim, o que justificou essa análise de eficácia e segurança do esquema com irinotecano (IP).

Resultados

Entre janeiro de 2013 e abril de 2018, 47 pts foram randomizados (1: 1) para receber IP (N = 24) ou GC (N = 23). No geral, os grupos foram bem equilibrados de acordo com fatores prognósticos. A ORR foi de 35% (resposta completa 5%, resposta parcial 30%) e 31,8% nos braços IP e GC, respectivamente. A sobrevida livre de progressão mediana foi de 5,3 vs 7,8 meses (HR = 1,165, IC 95% 0,628-2,161, p = 0,628) e a sobrevida global mediana foi de 11,9 e 9,8 meses (HR = 0,859, IC 95% 0,431 - 1,710, p = 0,665 ) para IP e GC, respectivamente. Os eventos adversos não foram estatisticamente diferentes entre os braços, e os resultados foram consistentes com as experiências anteriores com esses regimes.

“Para a prática clínica, cisplatina + irinotecano pode ser mais uma opção em primeira linha para esses pacientes. Em termos de números, os resultados foram muito parecidos com o estudo pivotal ABC-02 publicado na NEJM em 2010. Em breve, divulgaremos a análise de qualidade de vida (QoL) e também a análise molecular dos pacientes incluídos”, afirma o oncologista.

Referência: Cisplatin plus irinotecan versus cisplatin plus gemcitabine in the treatment of advanced or metastatic gallbladder or biliary tract cancer: Results of a randomized phase II trial (NCT01859728)– the Gambit trial - Lucas Vieira dos Santos, Gustavo Sanches Faria Pinto, Mauricio Wagner Souto Ferraz, Arinilda Bragagnoli, Florinda Santos, Sarah Haddad, Ana Barros, Isadora Clarissa Cordeiro Dias, Joao Paulo SN Lima, Kathia C Abdalla - J Clin Oncol 38, 2020 (suppl 4; abstr 529)


Publicidade
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
banner_janssen2016_300x250_v2.jpg
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
banner personal2019 250x300p
Publicidade
300x250 ad onconews200519
Publicidade
banner onconews spotify 300x150px