26102021Ter
AtualizadoSeg, 25 Out 2021 12am

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

ESMO 2021

KRAS G12C é novo alvo terapêutico no câncer colorretal

alexandre palladino inca bxEstudo de Fase 1/2 que avaliou adagrasibe em pacientes com tumores sólidos avançados com mutação KRAS G12C sem opções terapêuticas disponíveis mostrou no ESMO 2021 resultados em uma coorte de pacientes com câncer colorretal. Os dados apresentados sugerem atividade clínica promissora em pacientes fortemente pré-tratados. "Mais um estudo que baseia a terapia em informações moleculares como forma de seleção de pacientes, reforçando a tendência de personalização do tratamento", observa o oncologista Alexandre Palladino (foto), chefe da oncologia clínica do Hospital do Câncer I (INCA).

Em junho de 2021, o FDA concedeu a adagrasib a Breakthrough Therapy Designation como   potencial opção terapêutica para pacientes com câncer de pulmão de células não pequenas com mutação KRAS G12C previamente expostos à terapia sistêmica, com base nos resultados do ensaio KRYSTAL-1. Agora, estudo apresentado no ESMO 2021 mostrou resultados em uma coorte de pacientes com câncer colorretal tratados com adagrasibe 600 mg BID em monoterapia (Fase 1/2) e com adagrasibe 600 mg BID + cetux 400 mg / m2 seguido por 250 mg / m2 QW; ou 500 mg / m2 Q2W (Fase 1b). Os endpoints incluíram segurança, farmacocinética e atividade clínica.

Mutações KRAS G12C ocorrem em 3% a 4% dos pacientes com câncer colorretal e são um preditor negativo da eficácia de cetuximabe. 

Resultados

No corte de dados (em 25 de maio de 2021), os pesquisadores descrevem que 46 pacientes com câncer colorretal (50% mulheres; idade mediana de 58 anos; com mediana de 3 linhas de terapia anteriores) haviam recebido monoterapia com adagrasibe (acompanhamento mediano de 8,9 meses).

Eventos adversos de qualquer grau relacionados ao tratamento (TRAES) ocorreram em 91% da população avaliada, 30% eventos graus 3-4, sem ocorrência de eventos grau 5. Entre os 45 pacientes avaliáveis ​​para atividade clínica, a taxa de resposta foi de 22% (10/45, incluindo 1 resposta parcial não confirmada) e a taxa de controle da doença foi de 87% (39/45). A mediana de duração de resposta foi de 4,2 meses e a mediana de SLP foi de 5,6 meses.

Em 9 de julho de 2021, 32 pacientes com câncer colorretal (53% mulheres; idade mediana de 60 anos; 3 linhas de terapia anteriores medianas) foram tratados com adagrasibe + cetuximabe (acompanhamento médio de 7 meses). TRAEs de qualquer grau ocorreram em 100% da população avaliada e eventos de grau 3/4 ocorreram em 16% dos pacientes, sem ocorrência de eventos grau 5. Entre os 28 pacientes avaliáveis ​​para atividade clínica, a taxa de resposta foi de 43% (12/28, incluindo 2 respostas parciais não confirmadas), com taxa de controle da doença de 100%.

“Adagrasibe é bem tolerado como monoterapia e combinado com cetuximabe e demonstra atividade clínica promissora em pacientes fortemente pré-tratados com câncer colorretal com mutação KRASG12C", destacaram os autores.

"Já havíamos observado resultados promissores do adagrasibe em pacientes com câncer de pulmão não pequenas células, e esse estudo demonstra uma taxa de resposta importante também em uma coorte de pacientes com câncer colorretal com mutação KRAS G12c", conclui .

Adagrasib + cetux está sendo avaliado no cenário de 2L em ensaio de Fase III (NCT04793958).

Identificação de ensaio clínico: NCT03785249

Referência: LBA6 - KRYSTAL-1: Adagrasib (MRTX849) as monotherapy or combined with cetuximab (Cetux) in patients (Pts) with colorectal cancer (CRC) harboring a KRASG12C mutation

Publicidade
Outubro Rosa A.C.Camargo 2021
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
https://xperienceforumoncologia21.com.br/
Publicidade
MERCK
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
300x250 ad onconews200519