27092021Seg
AtualizadoSex, 24 Set 2021 3pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

2021

Cemiplimabe mostra resultados de qualidade de vida no câncer cervical

andreia melo 2020 bxApresentação em pôster na ESMO 2021 descreve resultados de qualidade de vida associados ao tratamento com cemiplimabe em pacientes com câncer de colo de útero recorrente ou metastático. O estudo tem participação da oncologista Andreia de Melo (foto), do INCA, e mostra que cemiplimabe não afetou negativamente a qualidade de vida, melhorou a capacidade funcional e o estado global de saúde nessa população de pacientes comparado à quimioterapia.

Andreia destaca que resultados previamente apresentados mostraram que o tratamento com cemiplimabe melhorou significativamente a sobrevida global em pacientes com câncer de colo de útero recorrente ou metastático (R/M) após quimioterapia de primeira linha (1L) à base de platina. A apresentação atual destaca dados de qualidade de vida relatados pelos próprios pacientes.

Nesta análise, foram considerados pacientes com câncer de colo de útero recorrente ou metastático que progrediram após 1L de quimioterapia, randomizados (1: 1) para cemiplimabe 350 mg a cada 3 semanas IV (N = 304) ou quimioterapia de escolha do investigador por até 96 semanas (N = 304). No início do estudo (baseline = BL) e no dia 1 de cada ciclo de tratamento de 6 semanas os pacientes responderam a questionários validados de qualidade de vida. Modelagens matemáticas estimaram a mudança média de BL no estado de saúde global e na qualidade de vida (GHS/QV), além de estimar o impacto na capacidade funcional (CF). Os resultados foram reportados para o carcinoma de células escamosas (SCC) e para a população em geral (SCC + adenocarcinoma-AC).

Resultados

Os dados mostraram que cemiplimabe geralmente manteve GHS/QV em pacientes com SCC (IC de 95%, ‒2,0 a 4,3] vs ‒7,3 [IC de 95%, ‒11,5 a ‒3,1]; diferença, 8,5; P=0,00025), assim como manteve a capacidade funcional CF (mudança média de 1,0 [IC de 95% , - 1,9 a 3,9] vs ‒7,3 [IC de 95%, - 11,1 a - 3,6]; diferença, 8,4; P-0,00008) vs dados geralmente piores no grupo que recebeu a quimioterapia de escolha do investigador. Os resultados foram consistentes na população geral. Diferenças significativas revelam que cemiplimabe mostrou resultados favoráveis em outras escalas de funcionamento e sintomas-chave (Tabela)

Em conclusão, em pacientes com câncer de colo avançado, o cemiplimabe proporcionou benefício significativo vs quimio no estado de saúde global, qualidade de vida e capacidade funcional, entre outros indicadores, diz Andreia. E completa, resultados como esses são inéditos nesse cenário.

Table: 783P Overall difference between cemiplimab and chemo in LS mean change from BL (95% CI)a

 

Overall*

SCC*

ACb

Role functioning

13.1 (8.3; 17.9)

11.4 (6.3; 16.6)

8.3 (-0.0; 16.6)

Emotional functioning

7.2 (3.0; 11.4)

5.3 (1.1; 9.4)

11.2 (3.8; 18.6)

Social functioning

7.6 (3.0; 12.3)

6.1 (1.0; 11.2)

9.3 (0.2; 18.4)

Fatigue

-9.1 (-14.1; -4.0)

-8.6 (-14.0; -3.3)

-5.9 (-13.9; 2.2)

Pain

-10.2 (-16.2; -4.3)

-10.4 (-16.9; -3.8)

-7.6 (-17.1; 1.9)

Appetite loss

-11.3 (-16.6; -6.0)

-10.9 (-16.6; -5.2)

-8.7 (-19.8; 2.4)

*Two-sided nominal P<.05. aPositive numbers favour cemiplimab except for symptom scale, negative numbers favour cemiplimab. bFormal statistical test was not pre-specified. CI, confidence interval.

Referência: 783P - Impact of cemiplimab on quality of life (QoL), functioning and symptoms in patients (pts) with recurrent/metastatic (R/M) cervical carcinoma: Results from EMPOWER-Cervical 1/GOG-3016/ENGOT-cx9

Publicidade
https://xperienceforumoncologia21.com.br/
Publicidade
MERCK
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
300x250 ad onconews200519