21092020Seg
AtualizadoSeg, 21 Set 2020 1am

Conheça o Podcast Onconews no Spotfy

ENETS 2020

Estudos avaliam administração de análogos da somatostatina

seringa 2020 bxEstudos apresentados na 17ª Conferência Anual da Sociedade Europeia de Tumores Neuroendócrinos (ENETS 2020), que aconteceu virtualmente esse ano entre os dias 11 e 13 de março, avaliaram a experiência de pacientes e profissionais de saúde sobre a administração de análogos da somatostatina no tratamento de tumores neuroendócrinos (NETs) e acromegalia.

Com publicação simultânea no periódico Advances in Therapy, o estudo prospectivo, multicêntrico PRESTO1 investigou as preferências de equipes de enfermagem entre a nova seringa para lanreotide autogel (Somatuline® Autogel®/LAN; Ipsen Group) e a seringa de liberação prolongada de octreotida (OCT).

O trabalho inscreveu enfermeiros com ≥ 2 anos de experiência na injeção de LAN e/ou OCT em pacientes com NETs e/ou acromegalia. Em um questionário online anônimo, os participantes relataram sua preferência geral ('forte' ou 'leve'; endpoint primário) e classificaram a importância de nove atributos para cada seringa (1 [nem um pouco] a 5 [muito]).

No total, 90 enfermeiros preencheram questionários válidos. A maioria (97,8%) expressou preferência pela nova seringa LAN versus a seringa octreotide LAR (85,6% 'forte', 12,2% 'leve'; P <0,0001). As classificações de atributos de desempenho (1 [nada] a 5 [muito]) foram consistentemente mais altas para a nova seringa LAN versus a seringa OCT, com as maiores diferenças em 'administração rápida' e 'confiança em que a seringa não estará entupida' (diferença média [SD]: 2,6 [1,2] e 2,3 [1,5], respectivamente; P <0,0001). O atributo classificado como mais importante foi "confiança de que a seringa não ficará entupida" (24,4%); o menos importante foi "conveniência do formato da seringa, incluindo a embalagem, da preparação à injeção" (34,4%).

“Na ausência de ensaios clínicos head to head, esses dados fornecem aos profissionais de saúde informações importantes e significativas para o gerenciamento ideal dos pacientes”, afirmou Daphne T. Adelman, especialista em enfermagem clínica da Northwestern University em Chicago, EUA, e principal autora do estudo PRESTO.

SONATE

Realizado por pesquisadores franceses, o estudo prospectivo SONATE2 procurou capturar a experiência do paciente com a nova seringa para administração de lanreotida autogel, aprovada em 2018 na França. O estudo também buscou avaliar a satisfação de enfermeiros com o novo produto.

Desenhado para avaliar prospectivamente dor, ansiedade e satisfação da nova seringa (NS) versus a antiga seringa (AS), o trabalho empregou questionários validados, aplicados por telefone por um farmacêutico e uma enfermeira. A avaliação foi realizada no período de março-abril de 2019 (para AS) e em setembro-outubro de 2019, após 3 meses de uso do novo produto (para NS). Dois centros de referência franceses foram incluídos e compõem a base de análise.

Resultados

Um total de 29 pacientes e 16 enfermeiros foram avaliados para AS e NS. 73% dos pacientes apresentavam NET gastroenteropancreático, 19% pulmonar. 72% dos pacientes tinham ≥2 sítios metastáticos. A idade média dos pacientes foi de 68 anos [43-83]. Os enfermeiros tinham um tempo médio de prática profissional de 20,5 anos [5-32] anos, e 56% tinham experiência anterior com a AS em> 5 pacientes.

Em relação à dor avaliada pela escala de 0 a 10, a mediana foi de 3 [0-6] para a seringa antiga e de 1 [0-6] com a nova seringa (p = 0,02). A ansiedade em relação à injeção diminuiu significativamente entre os pacientes que se declaravam altamente ansiosos, caindo de 19% para 7% (p = 0,03). Cresceu a parcela de pacientes que não expressaram qualquer ansiedade com a injeção, passando de 50% para 61%.

Entre os enfermeiros, 94% aprovaram a nova seringa em termos de praticidade de uso versus 44% com a seringa antiga (p <0,01). O tempo de administração <5 min foi obtido por 66% dos enfermeiros com AS e por 94% com NS (p <0,01). A proporção de enfermeiros que relatou satisfação muito boa com o êmbolo e a tampa da agulha foi de 12% e 33% com AS e de 69% e 75% com NS, respectivamente (p <0,01). 

Referências: 

1 – Adelman, D., Truong Thanh, X., Feuilly, M. et al. Evaluation of Nurse Preferences Between the Lanreotide Autogel New Syringe and the Octreotide Long-Acting Release Syringe: An International Simulated-Use Study (PRESTO). Adv Ther (2020). https://doi.org/10.1007/s12325-020-01255-8

2 –  (H30) Patient and Nurse Satisfaction with the New Lanreotide Autogel PreFilled Syringe in Neuroendocrine Tumors (NET): A Prospective Study (SONATE)

Publicidade
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
banner_janssen2016_300x250_v2.jpg
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
Astrazeneca
Publicidade
300x250 ad onconews200519