28112020Sáb
AtualizadoSex, 27 Nov 2020 1pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

ASCO 2019

JIPANG: combinação de quimioterapia no CPNPC não-escamosas ressecado estádio II-IIIA

Hirotsugu Kenmotsu bxEstudo apresentado por Hirotsugu Kenmotsu (foto), da Divisão de Oncologia Torácica do Shizuoka Cancer Center, Japão, avaliou a eficácia da combinação de pemetrexede + cisplatina em comparação com vinorelbina + cisplatina em pacientes com câncer de pulmão não pequenas células não escamosas estádios II-IIIA completamente ressecados. Os resultados mostram que a combinação teve eficácia semelhante, com melhor tolerabilidade.

Embora estudos prévios tenham demonstrado a eficácia e segurança da quimioterapia adjuvante pós-operatória baseada em cisplatina no câncer de pulmão não pequenas células completamente ressecado, nenhum estudo de fase III avaliou a combinação de pemetrexede e cisplatina nesta população.

Pacientes com câncer de pulmão não pequenas células não escamosas estádios II-IIIA completamente ressecados foram randomizados (1:1) para pemetrexede (500 mg/m2, dia 1) e cisplatina (75 mg/m2, dia 1) ou vinorelbina (25 mg/m2, dias 1 e 8) e cisplatina (80 mg/m2, dia 1), estratificados de acordo com o gênero, idade, estádio patológico, estado de mutação do EGFR e instituição.

O endpoint primário foi a sobrevida livre de recorrência (RFS), e o tamanho da amostra planejada foi de 800 pacientes no total para detectar a superioridade da combinação de pemetrexede e cisplatina em comparação com vinorelbina e cisplatina.

Resultados

Entre março de 2012 e agosto de 2016, 804 pacientes foram randomizados. De 784 avaliados para a análise de eficácia (389 em Pem/Cis e 395 em Vnr/Cis), a mediana de idade foi de 65/65 anos; estádio IIIA 52/52%; adenocarcinoma 96/96%; e mutação de EGFR, 24/25%. Com um seguimento médio de 45,2 meses, a mediana da sobrevida livre de doença foi de 38,9 meses com pemetrexede + cisplatina e 37,3 meses com vinorelbina + cisplatina, com hazard ratio de 0,98 (95% IC, 0,81-1,20; teste log-rank, P = 0,948), enquanto que os hazard ratios em pacientes com e sem mutações no EGFR foram 1,38 (95% IC, 0,95-1,99) e 0,87 (95% IC, 0,69-1,09), respectivamente (Interação, P = 0,046). A taxa de sobrevida global em 3 anos foi de 83,5% versus 87,2% com hazard ratio de 0,98 (95% IC, 0,71-1,35).

Em relação ao perfil de segurança, a incidência de neutropenia febril graus 3/4 com pemetrexede e vinorelbina foram 0,3 e 11,6% (P <0,001), neutropenia 22,8 e 81,1% (P <0,001) e anemia 2,8 / 9,3% (P <0,001), respectivamente; alopecia de qualquer grau com pemetrexede e vinorelbina foi de 12,8 e 30,1%, respectivamente (P <0,001). Uma morte relacionada ao tratamento foi observada em cada braço. As taxas de conclusão do tratamento foram 87,9% (Pem/Cis) e 72,7% (Vnr/Cis), respectivamente (P <0,001).

Segundo os autores, embora o estudo de fase III não tenha atingido o endpoint primário, em pacientes com câncer de pulmão não pequenas células não-escamosas a combinação de pemetrexede + cisplatina teve eficácia semelhante à vinorelbina + cisplatina, com melhor tolerabilidade como quimioterapia adjuvante no pós-operatório. “Uma interação significativa para a sobrevida livre de recorrência foi encontrada entre o tratamento e o status de mutação do EGFR”, ressaltaram.

Informação do estudo clínico: UMIN000006737.

Referência: Abstract 8501: Randomized phase III study of pemetrexed/cisplatin (Pem/Cis) versus vinorelbine /cisplatin (Vnr/Cis) for completely resected stage II-IIIA non-squamous non-small-cell lung cancer (Ns-NSCLC): The JIPANG study. - Hirotsugu Kenmotsu et al - Citation: J Clin Oncol 37, 2019 (suppl; abstr 8501)

Publicidade
banner pfizer 2018 institucional 300x250px
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
banner_janssen2016_300x250_v2.jpg
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
Astrazeneca
Publicidade
IBCC
Publicidade
300x250 ad onconews200519