20022019Qua
AtualizadoTer, 19 Fev 2019 10pm

PUBLICIDADE
banner pfizer instuc 2018 468x60px

Estudo com participação brasileira avalia imunoterapia no câncer de próstata

Pedro Isacsson 2019 NET OKO estudo de fase II ImmunoProst Trial continua aberto a recrutamento, com a participação de dois centros brasileiros, o Hospital Moinhos de Vento, em Porto Alegre, e o ICESP, em São Paulo. “É importante frisar que esse é um estudo de iniciativa do investigador, não um estudo da indústria, o que é praticamente inédito no Brasil”, lembra o oncologista Pedro Henrique Isaacsson Velho (foto), que idealizou e escreveu o protocolo quando era residente do ICESP.

Este estudo de Fase II, multicêntrico, de braço único, avalia o uso do anti PD-1 nivolumabe em pacientes com câncer de próstata metastático resistente à castração que progrediram ao regime de quimioterapia baseado em taxano. O uso de enzalutamida, abiraterona e cabazitaxel é permitido, mas não é critério obrigatório para a inscrição.

Todos os pacientes receberão nivolumabe, até progressão ou toxicidade inaceitável. O endpoint primário é a taxa de resposta ao PSA 50, definida como um declínio ≥ 50% no valor do PSA do ciclo 1 dia 1 (valor de referência). Este declínio do PSA deve ser confirmado como sustentado por um segundo valor de PSA obtido ≥ 3 semanas depois. De acordo com os critérios definidos, o estudo atingirá seu endpoint se ≥ 3/29 dos participantes da pesquisa atingirem resposta PSA50. Os endpoints secundários consideram sobrevida livre de progressão (SLP), sobrevida global (SG), sobrevida livre de progressão radiológica e taxa de resposta do PSA aos 6 e 12 meses.

O câncer de próstata é a malignidade mais frequente na população masculina, representando 21% dos novos casos de câncer em homens nos Estados Unidos.

Dados recentes demonstraram associação importante entre carcinoma de ovário seroso, alta carga neoantígena e alta expressão de PD-1 / PD-L1, indicando que as mutações BRCA1 e BRCA2 aumentam o número de linfócitos infiltrantes de tumor (TILs) e aumentam a probabilidade de benefício clínico ao bloqueio de CTLA-4 e PD-1.


Publicidade
banner astellas2018 v1
Publicidade
banner_janssen2016_300x250_v2.jpg
Publicidade
banner abbvie2018 300X250p