27072021Ter
AtualizadoSeg, 26 Jul 2021 4pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

Pulmão

  • Sexo e estágio clínico explicam diferenças no câncer de pulmão

    Pulm o 2017 NET OKO câncer de pulmão tem um prognóstico ruim que varia internacionalmente de acordo com os dois principais subtipos histológicos: células não pequenas (CPCNP) e células pequenas (CPCP). Agora, estudo multicêntrico publicado online no periódico Thorax indica que sexo, tipo histológico e estágio ao diagnóstico também explicam as diferenças internacionais no cenário do câncer de pulmão.

  • Associação de fadiga e resultados no câncer avançado

    caponero 2019 bxOs participantes de estudos em oncologia com fadiga clinicamente significativa (do inglês, CSF) no baseline tiveram pior sobrevida e experimentaram mais eventos adversos em comparação com participantes sem CSF. Os resultados são de uma análise de quatro ensaios do SWOG e foram publicados no JCO Oncology Practice. "A fadiga é um sintoma presente em 80% dos pacientes durante o tratamento antineoplásico e, com o advento da terapia-alvo, passou a ser mais significativo do que náuseas, dor ou outros sintomas”, observa o Ricardo Caponero (foto), oncologista do Hospital Alemão Oswaldo Cruz.

  • Anvisa aprova tepotinibe no CPCNP com mutação METex14

    approved NET OKA Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou tepotinibe (Tepmetko®, Merck S/A) para o tratamento de pacientes com com câncer de pulmão de células não pequenas (CPCNP) e mutação MET (METex14). A decisão foi publicada no Diário Oficial da União1 (DOU) no dia 28 de junho. A aprovação é baseada nos resultados do estudo de Fase II VISION, publicado no New England Journal of Medicine2.

  • ANVISA aprova tratamento para mutação de câncer de pulmão com mutação MET

    aprovado 21 bxA Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou o dicloridrato de capmatinibe monoidratado (Tabrecta®, Novartis) no tratamento de primeira ou segunda linha de pacientes com câncer de pulmão de células não pequenas com mutação MET. Publicado no Diário Oficial da União (DOU)1 dia 07 de junho, a aprovação é baseada nos resultados do estudo de fase II GEOMETRY.

  • SABR não é inferior a VATS no tratamento do câncer de pulmão inicial

    pulmao 2020Pesquisadores do MD Anderson Cancer Center apresentaram no ASCO 2021 dados de uma análise combinada de 2 ensaios clínicos randomizados (STARS / ROSEL) que compararam a lobectomia com a dissecção do linfonodo mediastinal (L-MLND) versus radioterapia ablativa estereotáxica (SABR) em pacientes com câncer de pulmão de células não pequenas (CPCNP) estágio I operável. Em 3 anos, a sobrevida global e a sobrevida livre de progressão não diferiram entre os braços de análise.

  • Sotorasibe no câncer de pulmão com mutação KRAS p.G12C

    gilberto castroEstudo de Fase II com publicação simultânea na New England Journal of Medicine foi destaque no ASCO 2021 com resultados de sotorasibe em pacientes com câncer de pulmão de células não pequenas (CPCNP) com mutação KRAS p.G12C. “Os resultados são animadores, pois se trata de uma medicação oral, bem tolerada e com resultados até o momento superiores nessa população”, destaca o oncologista Gilberto de Castro Junior (foto), professor da disciplina de oncologia da Faculdade de Medicina da USP e médico do ICESP e do Hospital Sírio Libanês, em São Paulo.

  • NIVO + quimio neoadjuvante no câncer de pulmão aumenta resposta patológica completa

    guilherme harada bxEstudo randomizado de Fase III (CheckMate 816) que avaliou o tratamento neoadjuvante com o anti PD-1 nivolumabe (NIVO) associado à quimioterapia com doublet de platina em pacientes com câncer de pulmão de células não pequenas (CPCNP) ressecável alcançou seu endpoint primário, demonstrando resposta patológica completa (pCR) significativamente superior comparada à quimioterapia isolada. O oncologista Guilherme Harada (foto), do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, analisa os resultados.

  • Estudo de mundo real descreve características clínicas e padrões de tratamento em metástases cerebrais do CPCNP

    pulmao 2020 3 bxNa oncologia torácica, estudo de mundo real (REFLECT) que descreve características clínicas, padrões de tratamento e resultados de sobrevida em pacientes com câncer de pulmão de células não pequenas (CPCNP) EGFR mutados tratados em primeira linha (1L) com inibidores de tirosina-quinases (TKIs) de 1ª ou 2ª geração foi apresentado no ASCO 2021.

  • EMPOWER-Lung 1: cemiplimabe mostra benefício em pacientes com metástases cerebrais do câncer de pulmão

    mauro zukin asco19No estudo de Fase III, EMPOWER-Lung 1, a monoterapia com cemiplimabe proporcionou benefício de sobrevida significativo e um perfil de segurança aceitável em relação à quimioterapia em pacientes com câncer de pulmão não pequenas células avançado (CPNPC) e expressão de PD-L1 ≥ 50%. O estudo incluiu pacientes com metástases cerebrais no baseline,uma população geralmente subrepresentada em ensaios clínicos. No ASCO  2021, análise de subgrupo mostra que a monoterapia com cemiplimabe melhorou a sobrevida global, sobrevida livre de progressão e taxa de resposta nessa população de pacientes em comparação com quimioterapia. O oncologista Mauro Zukin (foto), médico da Oncologia D’Or e membro Diretor do GBOT, comenta os resultados.

  • Bevacizumabe biossimilar mostra eficácia e segurança no câncer de pulmão

    pulmao 2020Estudo duplo-cego randomizado de Fase III (STELLA) demonstrou a eficácia, segurança e imunogenicidade do bevacizumabe biossimilar (MB02) na comparação com bevacizumabe de referência (Avastin®; EU-bevacizumabe), ambos em combinação com quimioterapia no tratamento de pacientes com câncer de pulmão de células não pequenas (CPCNP) avançado. Os resultados foram reportados por Trukhin et al., na BioDrugs,  e mostram que bevacizumabe biossimilar cumpriu todos os critérios exigidos pelas principais autoridades regulatórias internacionais, demonstrando equivalência de eficácia clínica com o agente de referência e  perfil de segurança comparável.

  • Tórax 2021

    torax 21 bxPromovido pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Torácica (SBCT), em parceria com a Sociedade Catarinense de Cirurgia Torácica, o XXII Congresso da Sociedade Brasileira de Cirurgia Torácica (Tórax 2021) acontece entre os dias 13 e 15 de maio, em formato virtual.

  • Mutações KRAS no câncer de pulmão, a experiência de Barretos

    rodrigo cavagna bxRodrigo Cavagna (foto)  é primeiro autor de estudo realizado no Hospital de Câncer de Barretos (Hospital de Amor) com o objetivo de avaliar a frequência de mutações KRAS p.Gly12Cys em pacientes com câncer de pulmão não pequenas células (CPNPC) atendidos na instituição. Os resultados foram publicados 6 de maio no JCO Global Oncology.

  • Mesotelioma em países em desenvolvimento e o longo caminho do paciente

    gregorio terra 2021Pesquisadores do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (ICESP), com participação de Paulo Henrique Peitl Gregório (na foto, à esquerda) e Ricardo Mingarini Terra, foram destaque em sessão oral do 15º encontro anual do International Mesothelioma Interest Group (iMig), realizado online de 7 a 9 de maio. A apresentação do ICESP mostrou que cerca de 78% dos pacientes com mesotelioma atendidos na instituição têm doença avançada ao diagnóstico (EC III/IV) e esperam em média mais de um ano entre a manifestação dos sintomas e o início do tratamento.

  • META-L-BRAIN: imunoterapia como tratamento isolado para pacientes com metástases cerebrais de CPCNP

    viviane vladimir 2021A oncologista Viviane Teixeira L. de Alencar (foto), formada pelo A. C. Camargo Cancer Center, é primeira autora da revisão sistemática e meta-análise que avaliou o potencial benefício dos inibidores de checkpoint imunológico (ICIs) em pacientes com câncer de pulmão de células não pequenas (CPCNP) com metástases cerebrais sem tratamento local prévio (unBM). Os resultados foram publicados no Journal of Thoracic Oncology, em artigo que tem o oncologista Vladmir Cordeiro de Lima como autor sênior.

  • Top 10 Pulmão 2021

    top 10 pulmao ok bxPromovido pelo Hospital Alemão Oswaldo Cruz, o TOP 10 Câncer de Pulmão acontece dia 21 de agosto, em formato híbrido.

  • SMARCA4 e alterações genômicas SWI/SNF no CPCNP

    Joao Alessi dana farber bxO oncologista brasileiro João Victor Alessi (foto), pesquisador do Dana-Farber Cancer Institute, é primeiro autor de estudo que buscou avaliar se SMARCA4 e outras alterações do complexo de remodelação da cromatina SWI/SNF (SWitch/Sacarose não fermentável) são fatores prognósticos independentes ou associados a resultados clínicos para inibidores de checkpoint imune no câncer de pulmão de células não pequenas. Os resultados foram publicados no Journal of Thoracic Oncologic (JTO).

  • Impacto da mutação EGFR no CPCNP após radiocirurgia para metástases cerebrais

    fabio moraes 2020 bxPacientes com câncer de pulmão de células não pequenas (CPCNP) com mutação de EGFR (EGFRm) estão particularmente em alto risco de desenvolver metástases cerebrais (BrM). Além de inibidores de tirosina quinase (TKI) anti-EGFR, a radiocirurgia tem um papel importante no gerenciamento nessa população de pacientes. Agora, estudo publicado no International Lung Cancer buscou avaliar a incidência de falha local (LF) e toxicidade em pacientes tratados com radiocirurgia. O médico especialista em radio-oncologia Fabio Ynoe de Moraes (foto), professor assistente no Departamento de Oncologia na Queen’s University, Canadá, é o primeiro autor do trabalho.

  • Imunoterapia mostra resultados de 5 anos em pacientes com alta expressão de PD-L1

    carlos henrique teixeira bxArtigo de Reck et al. no Journal of Clinical Oncology reporta resultados de 5 anos de acompanhamento do ensaio de Fase III (KEYNOTE-024) que avaliou pembrolizumabe como primeira linha de tratamento em pacientes com câncer de pulmão não pequenas células (CPNPC) sem alterações acionáveis (EGFR ou ALK) e com tumores com expressão de PD-L1 ≥ 50%. O oncologista Carlos Teixeira (foto), coordenador da oncologia torácica do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, analisa os resultados.

  • Tislelizumab + quimioterapia na primeira linha do câncer de pulmão de células não pequenas não-escamoso

    Pulm o DEZ NET OKNa primeira linha de tratamento do câncer de pulmão de células não pequenas não escamoso, a adição de tislelizumab à quimioterapia resultou em melhora significativa da sobrevida livre de progressão e da taxa de resposta objetiva em comparação com a quimioterapia isolada, com perfil de segurança manejável. Os resultados do estudo randomizado de Fase III foram publicados no Jama Oncology.

  • Aneuploidia do câncer pode predizer resposta à imunoterapia no câncer de pulmão

    Joao Alessi dana farber bxO oncologista brasileiro João Victor Alessi (foto), pesquisador do Dana-Farber Cancer Institute, é primeiro autor de estudo apresentado na AACR 2021, sugerindo que níveis mais baixos de aneuploidia do câncer estão associados a resultados mais favoráveis ​​em pacientes com câncer de pulmão não pequenas células (CPNPC) tratados com inibidores de checkpoint imune.

Publicidade
NEXT FRONTIERS 2021
Publicidade
MERCK
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
300x250 ad onconews200519