06082020Qui
AtualizadoQua, 05 Ago 2020 7pm

Conheça o Podcast Onconews no Spotfy

GENITURINÁRIO

  • FGFR3 e sensibilidade à platina no câncer de bexiga avançado

    jose mauricio oncogu icesp bxO oncologista José Mauricio Mota (foto), chefe do grupo de Oncologia Clínica Geniturinária do ICESP/FMUSP, é primeiro autor de estudo que buscou determinar a associação entre o status do gene FGFR3 e resposta à quimioterapia à base de platina em pacientes com tumores de bexiga músculo-invasivos ou carcinomas uroteliais metastáticos. Os resultados foram publicados no periódico European Urology.

  • NRG1 e resistência à terapia antiandrogênica no câncer de próstata

    jose mauricio oncogu icesp bxEstudo de pesquisadores do Memorial Sloan Kettering Cancer Center demonstrou que a proteína neuregulina 1 (NRG1), encontrada em quantidade elevada em células estromais, contribui para a resistência à terapia antiandrogênica do câncer de próstata. Os resultados foram publicados no periódico Cancer Cell, em acesso aberto. “Demonstramos a existência de um mecanismo de resistência aos anti-andrógenos em câncer de próstata antes completamente desconhecido. Esse trabalho tem potencial para desenhar novas estratégias de tratamento para esses pacientes”, destaca o oncologista José Mauricio Mota (foto), chefe do Serviço de Oncologia Clínica Geniturinária do ICESP/FMUSP e coautor do trabalho.

  • Cabozantinibe no carcinoma urotelial metastático refratário à platina

    EDUARDO ZUCCA BXEstudo de Fase II publicado no Lancet demonstrou atividade clínica do inibidor multiquinases cabozantinibe como agente único em pacientes com carcinoma urotelial metastático refratário à platina altamente pré-tratados. “Este estudo com cabozantinibe abre novas esperanças para explorar o uso de modernos TKI nesta doença agressiva e com poucas opções de tratamento no cenário metastático", afirma o oncologista Eduardo Zucca (foto), coordenador do Departamento de Uro-oncologia do Hospital do Amor (Hospital de Câncer de Barretos).

  • FDA aprova avelumabe como tratamento de manutenção no carcinoma urotelial

    approved NET OKA Food and Drug Administration (FDA) aprovou o anti-PD-L1 avelumabe (BAVENCIO®) para o tratamento de manutenção de pacientes com carcinoma urotelial (UC) localmente avançado ou metastático que não progrediram à primeira linha de tratamento com quimioterapia com platina. A aprovação é baseada nos resultados do estudo de Fase III JAVELIN Bladder 100, apresentados em Sessão Plenária no ASCO 2020.

  • AACR: biopsia líquida no câncer renal inicial e em tumores do SNC

    daniel carvalho bxDaniel de Carvalho (foto), professor associado na Faculdade de Medicina da Universidade de Toronto e pesquisador sênior no Princess Margaret Cancer Centre, apresentou na Sessão Plenária do AACR Virtual Annual Meeting II os resultados de uma abordagem de biópsia líquida (cfMeDIP-seq) capaz de detectar o carcinoma de células renais em estágio inicial e distinguir tumores clinicamente relevantes do sistema nervoso central. Os resultados foram publicados na Nature Medicine.

  • Testes genéticos no câncer de próstata: como e para quem?

    RODRIGO GUINDALINI ASCO2018 NET OKConsenso multidisciplinar forneceu recomendações para a implementação de testes genéticos no câncer de próstata metastático, com orientações adaptadas à era da oncologia de precisão.  O conjunto de recomendações foi publicado por Giri et al. no Journal of Clinical Oncology. Rodrigo Guindalini (foto), oncologista e oncogeneticista da Oncologia D’Or, comenta o trabalho.

  • KEYNOTE-361: pembrolizumabe não atinge endpoint primário

    BexigaO anti-PD-1 pembrolizumabe (Keytruda®, MSD) não atingiu os endpoints primários pré-especificados de sobrevida global e sobrevida livre de progressão em comparação com a quimioterapia, atual padrão de tratamento de primeira linha do carcinoma urotelial avançado ou metastático. Os resultados da análise final do estudo de Fase III KEYNOTE-361 serão apresentados em um próximo evento científico.

  • HERO: privação androgênica no câncer de próstata

    marcus sadi 2020 v2 bxEstudo de Fase III (HERO) apresentado no ASCO 2020 mostrou que o tratamento com o antagonista de LHRH relugolix alcançou resultados superiores aos de leuprolida na supressão sustentada dos níveis de testosterona, com risco 54% menor de eventos cardiovasculares importantes. Os dados foram publicados na New England Journal of Medicine (NEJM), em artigo de Neal D. Shore et al. Quem comenta é o urologista Marcus Sadi (foto), Professor Adjunto e Coordenador da Área de Uro-Oncologia da Unifesp.

  • TV Onconews: câncer renal e tumores uroteliais na ASCO 2020

    O oncologista Denis Jardim, coordenador de Pesquisa Clínica do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, recebe Toni Choueiri, do Dana Farber Cancer Institute, em mais um Diálogo de Experts. Em pauta, as novidades do ASCO 2020 no panorama do câncer renal e e em tumores uroteliais. Assista, na TV Onconews.

  • Enzalutamida mostra ganho de sobrevida global no câncer de próstata

    ubirajara ferreira bxCom publicação simultânea no New England Journal of Medicineo ensaio PROSPER apresentou dados maduros de sobrevida global no ASCO 2020, demonstrando benefício de enzalutamida em pacientes com câncer de próstata não metastático resistente a castração (nmCPRC). Os resultados apresentados mostram que o tratamento com enzalutamida reduziu em 27% o risco de morte na comparação com placebo. Quem comenta é o urologista Ubirajara Ferreira (foto), coautor do estudo e Professor Titular da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) (Abstract #:5515).

  • TAPUR: olaparibe no câncer de próstata e pâncreas BRCA-mutado

    DNA 2017 NET OKOs resultados positivos de duas coortes do estudo Targeted Agent and Profiling Utilization Registry (TAPUR) fornecem evidências de mundo real para apoiar dados recentes de ensaios clínicos que demonstram o papel do olaparibe no tratamento de câncer de próstata e pâncreas avançado com mutações BRCA1/2. Os resultados foram selecionados para o programa científico do ASCO 2020 (Abstracts #4637 e #5567).

  • Inibidor seletivo de HIF-2α no carcinoma renal da doença Von Hippel-Lindau

    Renal 2018 NET OKResultados iniciais de estudo de Fase II apresentado no ASCO 2020 sugerem eficácia promissora de uma nova molécula (MK-6482) em pacientes com carcinoma renal de células claras com variação patogênica da doença de Von Hippel-Lindau. A taxa de sobrevida livre de progressão em 12 meses foi de 98,3% (Abstract #: 5003).

  • SAVOIR: estudo mostra resultados de inibidor de MET no câncer renal papilar

    toni choueiri bxEstudo de fase III de braço único (SAVOIR) avaliou o inibidor de MET savolitinibe em pacientes com carcinoma papilar de células renais (CCRP) versus sunitinibe, atual padrão de tratamento. Os resultados foram tema de sessão oral no ASCO 2020, em apresentação de Toni Choueiri (foto) (Abstract #:5002).

  • Biópsia líquida e valor prognóstico no câncer de próstata

    Biopsia Liquida NET OKEstudo de Fase III financiado pelo National Health Institutes dos EUA avaliou o valor prognóstico de  uma solução de biópsia líquida em pacientes com câncer de próstata metastático hormônio sensível. Os resultados foram destaque em sessão oral do ASCO Virtual Meeting 2020e mostram que a contagem de CellTC CTC, um biomarcador aprovado pela FDA no câncer de próstata metastático resistente a castração, foi altamente prognóstica da resposta do PSA em 7 meses e da sobrevida livre de progressão aos 2 anos (Abstract #:5506).

  • Apalutamida neoadjuvante no câncer de próstata de alto risco

    Prostata 2018 2 NET OKOs novos inibidores de sinalização androgênica podem melhorar os resultados no câncer de próstata localizado de alto risco. Estudo de Fase II que avaliou apalutamida e terapia de privação androgênica com leuprolida nessa população de pacientes antes da prostatectomia radical mostrou que o uso neoadjuvante de apalutamida + agonista de LHRH resultou em regressão tumoral em um subgrupo de pacientes. O estudo foi tema de sessão oral no Asco Virtual Program 2020, em apresentação de Eleni Efstathiou, do MD Anderson Cancer Center (Abstract #: 5504).

  • Neoadjuvância no câncer de próstata de alto risco

    Prostata 2017 NET OKResultados de estudo de fase II que avaliou terapia de privação androgênica (ADT) antes da prostatectomia radical em homens com câncer de próstata localizado de alto risco foram destaque em apresentação de Rana McKay, na sessão oral do ASCO Virtual Meeting 2020 dedicada aos tumores geniturinários. A terapia hormonal neoadjuvante seguida de prostatectomia radical resultou em respostas patológicas completas em 21% da população avaliada (Abstract # 5503).

  • Estudo brasileiro discute opções de tratamento no câncer de próstata avançado

    fernando maluf pbO oncologista Fernando Maluf (foto) é primeiro autor de estudo cooperativo brasileiro selecionado para apresentação oral no ASCO 2020. Este estudo randomizado de Fase II avaliou diferentes regimes de tratamento no câncer de próstata avançado hormônio sensível, considerando abiraterona e apalutamida isoladamente ou em combinação com esquemas de privação androgênica (Abstract #: 5505). Os resultados mostram que o controle radiológico da doença e o declínio de ≥ 80% no PSA na semana 25 foram semelhantes entre todos os grupos de tratamento.

  • JAVELIN Bladder 100 mostra ganho de sobrevida no câncer urotelial

    bexiga 2020Indicado como o primeiro Late Breaking Abstract do ASCO 2020, o estudo JAVELIN Bladder 100 mostrou o maior benefício de sobrevida observado até o momento no câncer urotelial avançado. “Quando usado como terapia de manutenção na doença irressecável, avelumabe estendeu significativamente o tempo até a recorrência ”, disse o presidente da ASCO, Howard A. Burris III, sobre os resultados deste ensaio de Fase III que comparou  avelumabe com os melhores cuidados de suporte após quimioterapia, mostrando aumento significativo na sobrevida global, com  21.4 meses versus 14.3 meses (LBA 1).

  • Barretos mostra experiência com novos agentes no câncer de próstata metastático

    EDUARDO ZUCCA BXLuís Eduardo Zucca (foto) é primeiro autor de estudo selecionado no programa científico do ASCO 2020, com resultados do uso de abiraterona em baixas doses em pacientes com câncer de próstata metastático resistente a castração atendidos no Hospital de Câncer de Barretos (Abstract #: e17563).

  • FDA aprova olaparibe no câncer de próstata metastático resistente à castração

    approved NET OKA U.S. Food and Drug Administration (FDA) aprovou olaparibe (Lynparza®, Astrazeneca) para o tratamento de pacientes com câncer de próstata metastático resistente à castração e mutação em genes de reparo da recombinação homóloga (HRRm) que progrediram após tratamento prévio com enzalutamida ou abiraterona. A aprovação foi baseada nos resultados do estudo de Fase III PROfound, publicado na New England Journal of Medicine1.

Publicidade
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
banner_janssen2016_300x250_v2.jpg
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
Astrazeneca
Publicidade
300x250 ad onconews200519