25102021Seg
AtualizadoSeg, 25 Out 2021 12am

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

MiRNA-34, uma nova arma contra o câncer?

mRNA_RGB_N_I_L_000_b.jpgArtigo publicado na revista Nature lança luz sobre o papel do miRNA-34 na modulação da resposta à quimioterapia e na atividade anti-oncogênica, além de propor um novo conceito terapêutico baseado na nanotecnologia para imitar os miRNA. A revista Oncogene também repercutiu dois recentes estudos que demonstraram que a combinação do microRNA-34 e do microRNA-7 inibiu o câncer de pulmão não pequenas células em modelo animal.

Em tempos de seleção terapêutica, mais uma estratégia pode impulsionar uma nova plataforma de pesquisa. Os autores explicam que os miRNAs estão ativamente envolvidos na regulação de genes relacionados ao reparo do DNA e na p53, chamada de "guardiã do genoma".
 
A Nature repercutiu o estudo dos pesquisadores da Universidade de Nápoles, na Itália, e da Temple University, na Philadelphia, destacando a importância do microRNA-34, que assume papel-chave como regulador dos mecanismos da supressão tumoral. De acordo com os pesquisadores, ele controla a expressão de um grande número de proteínas envolvidas no ciclo celular, na diferenciação e apoptose, e antagoniza os processos que são necessários para dar viabilidade à tumorigênese, processos de metástase e mecanismos de quimiorresistência.
 
A revista Oncogene publicou os resultados de dois recentes estudos que demonstraram que a combinação do microRNA-34 e do microRNA-7 inibiu o crescimento do tumor em um modelo animal de câncer de pulmão não pequenas células. “Estes estudos mostram a possibilidade de um método menos tóxicos e mais direto para alvejar múltiplas vias biologicamente relevantes“, disse Frank Slack, diretor do Beth Israel Deaconess Medical Center (BIDMC), envolvido nas pesquisas. Para Slack, os estudos estimulam uma via terapêutica promissora, que se revelou efetiva em uma variedade de sistemas celulares e modelos animais.
resistência secundária
 
"Terapias-alvo são usadas ​​frequentemente em combinações para ajudar a compensar a resistência primária ou secundária", diz Slack."Sabemos que os miRNAs afetam  alvo muitos oncogênicos e, portanto, testamos a hipótese de que uma combinação de dois miRNAs poderia da mesma forma compensar a resistência", explicou.
 
Os resultados iniciais mostram que os MiRNA foram capazes de inibir alvos importantes e foram bem tolerados.
 
A investigação teve apoio da Mirna Therapeutics, no Texas. 
 
Referências: Mir-34: A New Weapon Against Cancer?
 
Gabriella Misso, Maria Teresa Di Martino, Giuseppe De Rosa, Ammad Ahmad Farooqi, Angela Lombardi, Virginia Campani, Mayra Rachele Zarone, Annamaria Gullà, Pierosandro Tagliaferri, Pierfrancesco Tassone e Michele Caraglia
 
http://www.nature.com/mtna/journal/v3/n9/full/mtna201447a.html
 
A combinatorial microRNA therapeutics approach to suppressing non-small cell lung cancer.
Kasinski ALKelnar KStahlhut COrellana EZhao JShimer EDysart SChen XBader AGSlack FJ
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25174400
 
Modulation of microRNAs for potential cancer therapeutics.
Wu W
 
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/20931390
 


 
 
 

Publicidade
Outubro Rosa A.C.Camargo 2021
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
https://xperienceforumoncologia21.com.br/
Publicidade
MERCK
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
300x250 ad onconews200519