29022024Qui
AtualizadoQua, 28 Fev 2024 5pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

 

Microbioma intestinal e toxicidades induzidas por quimioterapia no câncer de mama

microbioma 2 bxEstudo publicado na Cancer, periódico da American Cancer Society, sugere que a microbiota intestinal pode ser um potencial alvo preventivo para reduzir a toxicidade induzida pela quimioterapia.

Este estudo prospectivo envolveu 301 pacientes com câncer de mama que tiveram amostras de fezes pré-quimioterapia coletadas. O microbioma intestinal foi sequenciado por metagenômica shotgun; associações com toxicidades induzidas por quimioterapia durante o tratamento de primeira linha pela diversidade, composição e vias metabólicas da microbiana intestinal com toxicidades hematológicas e gastrointestinais graves (ou seja, grau ≥3) foram avaliadas por meio de regressão logística multivariável.

Resultados 

A alta diversidade α pré-quimioterapia foi associada a um risco significativamente reduzido de toxicidade hematológica grave (odds ratio [OR] = 0,94; IC 95%, 0,89–0,99; p = 0,048) e neutropenia (OR = 0,94; IC 95%, 0,89–0,99; p = 0,016).

Uma grande abundância do filo Synergistota, da classe Synergistia e da ordem Synergistales foi significativamente associada a um risco reduzido de neutropenia grave; por outro lado, o enriquecimento do filo Firmicutes C, classe Negativicutes, filo Firmicutes I e classe Bacilli A, ordem Paenibacillales foi significativamente associado a um risco aumentado de neutropenia grave (faixa de p: 0,012–2,32 × 10–3; taxa de falsa descoberta <0,1).

Associações positivas significativas também foram observadas entre náuseas/vômitos graves e altos índices de Chao1, diversidade β (p <0,05), 20 espécies pertencentes à família Lachnospiraceae, Oscillospiraceae e Ruminococcaceae (faixa de valores de p: 6,14 × 10–3 a 1,33 × 10–5; taxa de descoberta falsa <0,1) e três vias metabólicas envolvidas no ciclo redutor do ácido tricarboxílico I e no ciclo II, e um ciclo redutor incompleto do ácido tricarboxílico (p <0,01).

Por outro lado, uma alta abundância de espécies Odoribacter laneus e a via relacionada à biossíntese de L-prolina II foram inversamente associadas a náuseas/vômitos graves. 

“Nosso estudo sugere que a microbiota intestinal pode ser um potencial alvo preventivo para reduzir a toxicidade induzida pela quimioterapia”, concluíram os autores.

Referência: Nguyen SM, Tran HTT, Long J, et al. Gut microbiome in association with chemotherapy-induced toxicities among patients with breast cancer. Cancer. 2024; 1-17. doi:10.1002/cncr.35229


Publicidade
ASTRAZENECA
Publicidade
ABBVIE
Publicidade
LIBBS
Publicidade
SANOFI
Publicidade
ASTRAZENECA
Publicidade
ASTELLAS
Publicidade
NOVARTIS
Publicidade
SANOFI
Publicidade
INTEGRAL HOME CARE
Publicidade
300x250 ad onconews200519