29022024Qui
AtualizadoQua, 28 Fev 2024 5pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

 

Consenso propõe recomendações para avaliação e tratamento do câncer urotelial avançado

kater schutz 2024Os brasileiros Fábio Schutz (na foto, à direita) e Fabio Kater, da Beneficência Portuguesa de São Paulo, são coautores do consenso latinoamericano para avaliação e tratamento do câncer urotelial avançado ou metastático, publicado no JCO Global Oncology.  Os autores destacam a importância de uma avaliação completa e individualizada do paciente como guia para a seleção terapêutica adaptada a cada contexto e lembram que diferentes realidades de acesso podem limitar a aplicação das melhores práticas sugeridas.

O câncer urotelial é responsável por aproximadamente 3% dos novos casos de câncer em todo o mundo, com elevada carga de doença e incidência crescente em países com índices de desenvolvimento humano médios e baixos. Este consenso foi desenvolvido por uma equipe independente e partiu de uma revisão sistemática da literatura conduzida por especialistas clínicos de diferentes países da América Latina.

O painel de especialistas utilizou um método Delphi modificado para estabelecer as recomendações de prática clínica. Um total de 42 declarações de consenso baseadas em evidências abordou o estadiamento, avaliação (adequação para quimioterapia, avaliação de risco e biomarcadores) e o tratamento sistêmico (terapias de primeira linha e subsequentes) do carcinoma urotelial localmente avançado ou metastático.

“As decisões terapêuticas precisam ser adaptadas ao contexto clínico específico e à disponibilidade de recursos”, descrevem os autores.  o consenso reforça a importância de fornecer informações claras e abrangentes aos pacientes sobre todos os possíveis benefícios e efeitos colaterais de cada terapia, para facilitar a tomada de decisão compartilhada.

Outra recomendação propõe que, independentemente do regime utilizado, os pacientes que recebem quimioterapia devem ser reavaliados a cada três a quatro ciclos. O tratamento deve ser continuado até progressão da doença ou toxicidade inaceitável.

O consenso também orienta que todos os pacientes devem ser encaminhados precocemente para cuidados paliativos para manejo simultâneo, com benefícios que incluem redução dos sintomas relacionados à doença, melhora do estado funcional, aumento da qualidade de vida e redução do uso de tratamentos sistêmicos no final da vida.

A íntegra das recomendações do Consenso está disponível no JCO Global Oncology em acesso aberto.

Referência: Ray Manneh Kopp et al., Latin American Consensus for the Evaluation and Treatment of Patients with Metastatic/Locally Advanced Urothelial Carcinoma. JCO Glob Oncol 10, e2300244(2024). DOI:10.1200/GO.23.00244


Publicidade
ASTRAZENECA
Publicidade
ABBVIE
Publicidade
LIBBS
Publicidade
SANOFI
Publicidade
ASTRAZENECA
Publicidade
ASTELLAS
Publicidade
NOVARTIS
Publicidade
SANOFI
Publicidade
INTEGRAL HOME CARE
Publicidade
300x250 ad onconews200519