28022024Qua
AtualizadoTer, 27 Fev 2024 9pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

 

Custo global dos tumores mais prevalentes entre 2020 a 2050

gilberto lopesQual é a estimativa do custo global do câncer, bem como a distribuição desse custo entre 204 países no período de 2020 a 2050? Estudo de modelagem analítica de decisão publicado no JAMA Oncology demonstrou que o custo econômico global referente a 29 diferentes tumores foi estimado em US$ 25,2 trilhões nesse período, com carga econômica e carga de saúde distribuídas de forma desigual entre as diferentes regiões. “É necessário aplicar todo nosso conhecimento se quisermos reduzir o custo econômico global crescente do câncer”, afirmou o oncologista Gilberto Lopes (foto) em editorial que acompanha a publicação.

O câncer é uma das principais causas de mortalidade, respondendo por quase 10 milhões de mortes anuais em todo o mundo, ou 1 em cada 6 mortes. A doença também afeta negativamente o crescimento econômico dos países. No entanto, o custo econômico global do câncer, bem como sua distribuição entre diferentes países, ainda precisa ser estudado.

Nesse trabalho, os pesquisadores buscaram estimar e projetar o custo econômico de 29 diferentes tipos de câncer em 204 países, utilizando um modelo analítico de decisão que incorpora o feedback econômico na avaliação dos resultados de saúde associados à força de trabalho e ao investimento.

Um modelo macroeconômico foi usado para explicar (1) a associação da mortalidade e morbidade relacionadas ao câncer com a oferta de trabalho; (2) diferenças específicas de idade e gênero na educação, experiência e participação no mercado de trabalho das pessoas afetadas pelo câncer; e (3) o desvio das despesas para o tratamento de câncer de poupança e investimentos. Os dados foram coletados em 25 de abril de 2022.

Resultados

Os pesquisadores estimaram que, entre 2020 e 2050, o câncer custará à economia mundial US$ 25,2 trilhões em dólares internacionais, o que equivale a um imposto anual de 0,55% sobre o produto interno bruto (PIB) global durante esse período e superior ao PIB da China em 2020 (a maior economia do mundo em dólares internacionais de 2017).

Os 5 cânceres com maior custo econômico são os tumores de traqueia, brônquios e pulmão (15,4%); câncer de cólon e reto (10,9%); câncer de mama (7,7%); câncer de fígado (6,5%); e leucemia (6,3%).

A China e os EUA enfrentam os maiores custos econômicos do câncer em termos absolutos, respondendo por 24,1% e 20,8% da carga global total, respectivamente. Embora 75,1% das mortes por câncer ocorram em países de baixa e média renda, sua participação no custo econômico do câncer é menor, em 49,5%. A contribuição relativa dos custos de tratamento para o custo econômico total dos cânceres é maior em países de alta renda do que em países de baixa renda.

“A carga de saúde dos cânceres é distribuída de forma desigual entre os países, com os países de alta renda enfrentando uma maior carga por população em termos de anos de vida ajustados por incapacidade em comparação com países de baixa e média renda (LMICs). O câncer impõe um prejuízo significativo na economia por meio de produtividade reduzida, desemprego, perdas de mão de obra e reduções de investimento de capital. Consequentemente, o investimento em triagem, diagnóstico e tratamento do câncer pode gerar benefícios econômicos e de saúde substanciais, especialmente em países de baixa e média renda, que têm níveis mais baixos de sobrevida ao câncer em comparação com países de alta renda”, observaram os autores.

“Agora é a hora de implementar ações que incluem o estabelecimento e desenvolvimento de infraestrutura de cobertura universal de saúde com capital humano bem treinado; a criação e implementação de planos nacionais de controle do câncer, incluindo o estabelecimento e melhoria de registros de câncer e repositórios de dados sobre fatores de risco e resultados do tratamento; controle do tabagismo; vacinação contra os vírus mais comuns que causam câncer, incluindo papilomavírus humano e hepatite B; e promoção de dietas saudáveis, exercícios e controle da obesidade”, destacou Gilberto Lopes em editorial.

“Além disso, são necessários triagem, diagnóstico e tratamento de cânceres comuns baseados em evidências estratificados por recursos e a criação de centros oncológicos de referência, acesso a medicamentos oncológicos essenciais e acesso a cuidados paliativos, especialmente controle da dor”, concluiu.

O estudo recebeu financiamento do National Institute on Aging, prêmio do National Institutes of Health. Também recebeu financiamento da Chinese Academy of Engineering, Chinese Academy of Medical Sciences & Peking Union Medical College, Horizon Europe, e Bill & Melinda Gates Foundation.

Referências: 

Chen S, Cao Z, Prettner K, et al.Estimates and Projections of the Global Economic Cost of 29 Cancers in 204 Countries and Territories From 2020 to 2050. JAMA Oncology; Published online 23 February 2023. doi:10.1001/jamaoncol.2022.7826

Lopes G. The Global Economic Cost of Cancer—Estimating It Is Just the First Step! JAMA Oncology; Published online 23 February 2023. doi:10.1001/jamaoncol.2022.7133

 

 

Publicidade
ASTRAZENECA
Publicidade
ABBVIE
Publicidade
LIBBS
Publicidade
SANOFI
Publicidade
ASTRAZENECA
Publicidade
ASTELLAS
Publicidade
NOVARTIS
Publicidade
SANOFI
Publicidade
INTEGRAL HOME CARE
Publicidade
300x250 ad onconews200519